fbpx

12 combinações diferentes de queijos com cervejas para degustar

Tipos de cerveja em copos, com alguns tipos de queijo em uma tábua à frente

Foto: Shutterstock / Alto Astral

Trigo com muçarela, Lager com emmental e Pale Ale com cheddar suave. O fato é que existem diversos tipos de combinações de queijo com cerveja que são deliciosas para provar como entrada ou aperitivo.

Muito além do vinho, esse tipo de harmonização consegue saciar do paladar de boteco até os mais gourmet, com opção fáceis de serem encontradas em qualquer supermercado.

E saiba que essa união tem tudo para dar certo, já que a bebida ajuda a suavizar a gordura do queijo e limpar as papilas gustativas. Além de, graças a grande variedade de texturas, ser possível conciliar contrastes e gostos apurados idênticos.

As alternativas ideais de cerveja com queijo

Lager

Ilustração/

Ilustração/

Foto: Shutterstock / Alto Astral

Esse tipo de cerveja é mais gasosa e maltada, com menos presença do gosto amargo, devido a pouca quantidade de lúpulo, além de serem mais refrescantes e pouco frutadas. Seu tempo de maturação, que leva até oito semanas, é o que dá sabor à bebida. Combina perfeitamente com os queijos emmental, chèvre e camembert, que podem trazer notas amendoadas.

Trigo

Ilustração/

Ilustração/

Foto: Shutterstock / Alto Astral

Uma das combinações de cerveja com queijo que traz maior variedade, uma vez que a bebida pode ser encontrada em aromas que vão da noz moscada, cravo e, até, chocolate. É refrescante, possui um palato amargo suave e alta carbonatação. Harmoniza com ingredientes que possuem certa acidez, como o bavaró, mussarela e de cabra.

Pale Ale

Ilustração/

Ilustração/

Foto: Shutterstock / Alto Astral

É um tipo de cerveja que tem uma quantidade maior de lúpulo de amargor na sua composição. O que a torna uma bebida mais terroso, com notas frutadas, às vezes. Logo, podem harmonizar com queijos mais condimentadas ou de certa acidez, como o brie, camembert, cheddar suave e suíço.

Blonde Belga

Ilustração/

Ilustração/

Foto: Shutterstock / Alto Astral

Leve sabor maltado de grãos doces, com lúpulo suave ou terroso e nota ligeiramente caramelizado. Sua principal característica é uma presença de palato frutada-picante. Pede queijos mais intensos e salgados, que possam equilibrar os gostos, como cheddar maturado e stilton com frutas.

Ipa

Ilustração/

Ilustração/

Foto: Shutterstock / Alto Astral

É uma cerveja amarga devido a concentração de lúpulos, extremamente aromática e refrescante. Possui uma variedade na sua composição de aromas, podendo ser encontrada na versão cítrica, caramelizada e floral. Queijos com certa acidez podem dar uma boa quebra, são eles: de cabra e shropshire blue.

Bitter

Ilustração/

Ilustração/

Foto: Shutterstock / Alto Astral

Possui um suave aroma de lúpulo, malte médio e notas de caramelo. Seu sabor é mais amargo, com dulçor presente de malte e bem equilibrado com o álcool. Por isso, é a bebida perfeita para ser degustada com double gloucester, red leicester e cheddar maturado, por serem queijos mais gordurosos e salgados.

Mild

Ilustração/

Ilustração/

Foto: Shutterstock / Alto Astral

É uma das harmonizações de cerveja com queijo mais delicada, já que seu gosto é bastante presente e apurado. Tem foco no malte, é refrescante e, quando bem degustada, nota-se os açúcares de tons escuros. Pede um aperitivo de palato mais refinado, que equilibre as sensações, como o envelhecido

Porter Stout

Ilustração/

Ilustração/

Foto: Shutterstock / Alto Astral

Porter e Stout são duas cervejas de tons escuros, mas de fabricação diferente, embora pareçam ter o mesmo gosto mais amargo e terroso. Enquanto a primeira usa a cevada maltada, a segunda é feita, principalmente, de cevada torrada. O malte é presente no palato e possuem um teor alcoólico apurado. Caem perfeitamente com os queijos jarlsberg e gruyère, que podem trazer notas amendoadas.

Lambic

Ilustração/

Ilustração/

Foto: Shutterstock / Alto Astral

É feita com uma porcentagem de trigo não maltado e lúpulos envelhecidos, que perdem seu amargor e aroma mas suas propriedades permanecem presentes de forma sutil. O que garante uma acidez e, até, palato mais picante. Harmoniza com queijos intensos, gordurosos e salgados, como o camembert, azuis leves e brie.

Trapista

Ilustração/

Ilustração/

Foto: Shutterstock / Alto Astral

Também conhecida como a “cerveja dos monges”, graças a sua fabricação realizada em mosteiros trapistas, essa bebida é de muita personalidade, com sabores frutados e amadeirados. Requer queijos de palato forte e gordurosos, como o stilton e gouda.

Saison

Ilustração/

Ilustração/

Foto: Shutterstock / Alto Astral

Sua composição possui certa variedade, podendo ser encontrada com diversas especiarias. Seu aroma é, majoritariamente, frutado em conjunto com o odor dos outros ingredientes. No sabor, é mais adocicado, com amargor moderado, acidez leve e final seco. Por ter um teor alcoólico elevado, cai bem com casca lavada, gouda e port salut.

Barley Wine

Ilustração/

Ilustração/

Foto: Shutterstock / Alto Astral

Possui grandes semelhanças com o vinho em sua estrutura. De aroma frutado, remete a uma mistura de caramelo, frutas cristalizadas e toffee. Já o seu sabor é marcadamente doce de malte bem elevado, que equilibra com o seu amargor. Pede queijos gorgonzola e shropshire.

Veja também:

Já pensou em um drinque para a noite de Natal ou Reveillon?

Alto Astral

  • separator

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!