fbpx

4 deslizes que acabam com a alimentação low carb

4 deslizes que acabam com a alimentação low carb

Foto: iStock / Sport Life

A dieta low carb se tornou muito popular recentemente por prometer um emagrecimento rápido e mantendo a saúde. Contudo, se ela não tiver o acompanhamento de um profissional, acaba não gerando os resultados esperados e te desmotiva.

Então, se você não está mais conseguindo ter bons resultados com uma alimentação de baixo carboidratos, é bem possível que esteja cometendo alguns deslizes.

1. Excesso de proteínas

Low carb não é dieta hiperproteica! O consumo saudável de proteínas (respeitando a individualidade de cada pessoa) varia de 20% a 30% das suas calorias diárias. O excesso de proteínas, que muitos não sabem, estimula a produção de insulina, assim como os carboidratos.

2. Consumo de embutidos, queijos e lácteos

Não é porque tem low carb que comer bacon, linguiça, presunto, queijos e creme de leite com frequência fazem parte de uma alimentação saudável. Consumi-los com parcimônia e optando pelos de melhor qualidade é mais do que prudente. Muitos, inclusive, falam que fazem “dieta paleolítica” e consomem diariamente esses produtos, mas vale relembrar que o homem das cavernas não comia queijo, creme de leite, nem presunto.

3. Consumir poucos vegetais e folhas

A base de uma alimentação saudável e de baixo açúcar tem que ser “plantbased“, ou seja, ter uma riqueza de folhas, legumes e vegetais de baixo amido (exemplos: brócolis, couve-flor, vagem, quiabo, aspargos, berinjela, abobrinha, couve-de-bruxelas), pois é a partir desses alimentos que obtemos a maior parte dos micronutrientes essenciais para o seu correto funcionamento.

O ideal é que aproximadamente 60% do seu prato seja constituído destes grupos.

4. Excessos de gorduras

Quando trocamos o combustível do corpo, na dieta low carb, em vez de usar açúcares como fonte de energia, é essencial que se tenham gorduras suficientes para mantê-lo em sua melhor performance. As gorduras são fundamentais para produção hormonal, energia física e mental, anti-inflamação, etc. Mas, que fique claro, isso significa ingerir as gorduras naturais dos alimentos: das carnes, peixes, frango, oleaginosas, óleos naturais (coco, abacate, azeite), dos ovos, dos frutos ricos em gorduras, como abacate, açaí, coco.

Utilizar gorduras como manteiga e banha de porco, opções que são saudáveis, tem que ser também com moderação, pois o excesso de gorduras acrescentadas aos alimentos, assim como excesso de consumo de castanhas, ou de queijos, pode fornecer um extra que o seu organismo não precisa porque já está obtendo de outras fontes, e neste caso, você vai acumular!

Thaisa Albanesi é médica nutro-endocrinologista, especialista em Medicina Funcional Integrativa

Veja também:

Máscara de pano é eficaz? Quando devo usar a PFF2? Especialista esclarece dúvidas

Sport Life

  • separator

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais