4 lições valiosas do livro “Por quatro cantinhos de nada” — Sou Mamãe

O livro “Por quatro cantinhos de nada”, de Jerome Ruillier, é um livro que deveria ser usado, lido e analisado em todas as salas de aula da educação infantil do mundo. É uma história curta, simples, muito visual e matemática que conta muito em pouco tempo.

Os protagonistas de “Por quatro cantinhos de nadasão mais do que figuras geométricas. Todas as figuras, exceto uma, são círculos. Além dos círculos, há um pequeno quadrado. Os círculos são os Redondinhos. O pequeno quadrado é o Quadradinho.

Esse livro conta a história de Quadradinho, um pequeno quadrado que adora brincar com seu grupo de amigos Redondinhos. Eles estão sempre brincando e são muito felizes. Mas um dia eles se deparam com um problema: precisam entrar na casa grande e aí surge o conflito.

Essa história nos ensina algumas lições muito valiosas para a educação de valores. Vamos saber mais sobre ele para entender por que consideramos “Por quatro cantinhos de nada” uma joia da literatura infantil.

Não devemos desistir diante da adversidade

Quando Quadradinho quer entrar na casa grande com seus amigos, os Redondinhos, eles se deparam com um problema, que é o núcleo da história do livro. Quadradinho descobre que não pode entrar na casa grande porque a porta é redonda. Dessa forma, seus cantos não o deixam passar. Ele é diferente dos outros.

Fonte: www.loscuentosdebastian.com

“O pequeno quadrado experimenta diferentes maneiras de entrar. Ele se retorce, se dobra, se estica… mas nada funciona”.

A importância da amizade em Por quatro cantinhos de nada

Os amigos Redondinhos de Quadradinho não param de torcer de dentro da casa. E eles dão ideias ao amigo. Os redondinhos têm certeza de que estão dando as melhores ideias para ajudá-lo.

Eles pedem para ele ser redondo. Dizem coisas como “Seja redondo”. E Quadradinho tenta com toda sua força, mas não consegue. Até dói. Seus companheiros continuam a encorajá-lo. Cada um deles diz o que acha melhor para Quadradinho.

“Você tem que acreditar!”

-Redondinhos-

Como eles não o deixam sozinho e não o abandonam, “Quadradinho se sente protegido” e juntos procuram por uma solução eficaz.

Debater é fundamental

No final, depois de muito debate, os Redondinhos percebem que o problema não é de seu amigo, mas a porta da casa grande. Eles não param nem por um único momento de pensar e falar sobre o que podem fazer para ajudar Quadradinho. É uma grande demonstração de trabalho em equipe.

Por terem passado muito tempo conversando, encontram uma possível solução. Eles decidem que a melhor coisa é cortar a porta e dar a ela outra forma. E assim eles fazem: cortam aqueles “quatro cantinhos de nada” para que o círculo da porta se torne um quadrado e, então, Quadradinho possa finalmente entrar com todos eles na casa grande.

O livro Por quatro cantinhos de nada e a aceitação dos outros

Por quatro cantinhos de nada, é uma bela história que tem como eixo o valor da aceitação. A narrativa nos faz pensar nisso desde o começo. Jerome Ruillier é sutil na maneira de contar a história e cria uma deliciosa metáfora sobre inclusão.

Seu livro nos faz refletir sobre a necessidade de nossa sociedade fazer algumas mudanças muito necessárias para a inclusão daqueles que são diferentes.

O livro nos ensina o conflito social que frequentemente surge diante da diversidade. Nós vemos claramente as consequências da discriminação, que muitas vezes leva a buscas desesperadas por aqueles que querem se integrar.

quatro cantinhos de nada
Fonte: www.loscuentosdebastian.com

“Eu sou redondo, eu sou redondo…”

-Quadradinho-

As ilustrações são também de Jerome RuillierSão desenhos de formas geométricas simples, os vários círculos de cores diferentes são os Redondinhos e o quadrado roxo é Quadradinho. No final, eles acabam sendo realmente adoráveis personagens de uma história. Você começa a sentir o que eles sentem e até os imagina com expressões.

Vale a pena ler!

Com essas ilustrações tão genéricas, o autor consegue contar uma história que lida com um grande problema social. É uma maneira ideal de apresentar esse tópico para as crianças. Com o uso de uma linguagem simbólica simples, a história pode ser aplicada a muitos contextos específicos.

É recomendado para crianças com mais de um ano de idade e é um livro essencial na biblioteca de qualquer casa com crianças. Mesmo que os pequenos tenham lido e trabalhado essa história em sala de aula, você ainda pode usar o livro para desenvolver ideias em casa. Além disso, as crianças adoram repetir a leitura muitas vezes.

!function (f, b, e, v, n, t, s) {
if (f.fbq) return;
n = f.fbq = function () {
n.callMethod ?
n.callMethod.apply(n, arguments) : n.queue.push(arguments)
};
if (!f._fbq) f._fbq = n;
n.push = n;
n.loaded = !0;
n.version = ‘2.0’;
n.queue = [];
t = b.createElement(e);
t.async = !0;
t.src = v;
s = b.getElementsByTagName(e)[0];
s.parentNode.insertBefore(t, s)
}(window, document, ‘script’,
‘https://connect.facebook.net/en_US/fbevents.js’);
fbq(‘init’, ‘1677839712495774’);
fbq(‘track’, ‘PageView’);
fbq(“trackCustom”, “ViewMSContent”, {content_cat7: basePageAttr.category, content_tags: basePageAttr.tags})

Fonte: R7

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: