fbpx

7 maneiras diferentes para se movimentar e sair da rotina

7 maneiras diferentes para se movimentar e sair da rotina

Foto: Shutterstock / Sport Life

Você já está cansado de saber que existem muitas vantagens de se exercitar em casa. É importante manter o condicionamento físico, mesmo em tempos de pandemia. Contudo, você quer se movimentar, mas nenhuma atividade: do pilates à academia online. Por isso, é preciso reforçar a importância da dança, prática que traz benefícios para o corpo e para a mente.

Entretanto, algumas danças mais comuns podem não despertar aquele interesse daqueles que buscam ritmos “diferentes” para agitar o esqueleto, mesmo que em casa. Pensando nisso, o GetNinjas selecionou alguns estilos de dança nada convencionais, como alternativa para sair da rotina e não se limitar à famosa dancinha do “Baila tu cuerpo alegria Macarena”. Acompanhe todas elas à seguir:

1- Bolero: Para os românticos de plantão, o bolero é um ritmo cubano que mescla raízes espanholas com influências de outros países. Apesar de nascer em Cuba, no Brasil algumas escolas de dança valorizam sua importância como uma dança de salão que leva a uma essência mais clássica e suave. Além disso, o ritmo pode ser praticado por diversos públicos sem restrição de idade. Por fim, o bolero é uma boa alternativa para quem quer sair da rotina e se movimentar dançando a dois, a chance de relembrar os bailinhos de garagem dos anos 80 com músicas românticas e emocionantes. 

2- Cheerleading: Para os mais agitados, há o cheerleading! Tradição nas escolas e universidades norte-americanas, a modalidade ao pé da letra significa “animação de torcida” e chegou no Brasil em meados de 2008. Tem como pilares principais a ginástica, acrobacias e dança. Na prática, os “Animadores de torcida” mostram suas habilidades em coreografia, sincronia, ginástica ritmada e flexibilidade corporal. A modalidade é caracterizada por uma série de aptidões que incluem também levantamentos, saltos e pirâmides que são obrigatórios nas apresentações com vários níveis de dificuldade.

3- Dança Burlesca: Mais do que uma dança, o Burlesco ensina a arte da sedução ao se despir, o que exige auto aceitação e permite que qualquer mulher, independente de idade ou forma física, possa se movimentar respeitando seu próprio estilo. A grande sacada da dança, está no jogo do “esconde-esconde” sem mostrar tudo, com um gostinho de “quero mais”. Teve origem nos Estados Unidos, na década de 1860 que incluía um show de variedades teatrais, onde todas as apresentações eram exageradas, composta por números de comédia. É um convite às descobertas do corpo usando a arte, o humor e a sensualidade de forma descontraída e leve, permitindo a liberdade das mulheres com as performances e a teatralização. 

4- Dança do Ventre: Nasceu aproximadamente em 8.000 a.C. como uma dança sagrada. No início era praticada por sacerdotisas, e posteriormente por todas as mulheres da Mesopotâmia. Os benefícios da “Belly dance” são inúmeros, tais como a autoaceitação e autoconfiança. Sendo assim,  a dança pode ajudar no combate à depressão, melhorar o humor, estimular a desinibição e elevar o amor próprio. Na parte física, melhora a postura, ativa a circulação sanguínea, aumenta a resistência física, a flexibilidade, queima calorias e tonifica quase todos os músculos do corpo, além de aliviar os sintomas da TPM e da menopausa. Mesmo sendo considerada uma dança feminina, homens e mulheres podem praticá-la. 

5- Twerking: Com influências do funk e do hip-hop, o twerking é uma dança intensa e sensual, que promete uma considerável perda de calorias. O estilo surgiu nos EUA, mas possui grande influência africana. A maioria de seus movimentos envolve agachamentos e rebolados. Para dançar é necessário soltar o quadril e não limitar na coreografia. Além de ser uma atividade que diverte, existem muitos benefícios na prática do twerk, tais como: a perda de calorias, diminuição do estresse, liberação de endorfina, bem-estar, coordenação motora e favorece principalmente, o sistema cardiovascular.

6- Vanera: A Vanera, também conhecida como vanerinha ou vanerão, é um ritmo característico do Rio Grande do Sul, mas também, bastante praticado no Paraná e em Santa Catarina. Os passos  se modificaram com a influência do forró, zouk e sertanejo universitário de outras cidades. Entretanto, sua característica principal continua a mesma: trata-se da junção de dois corpos o mais próximos um do outro, em movimentos com passos curtos e rápidos. A vantagem é que queima muitas calorias e melhora a respiração.

7- Tango: Em 2009, o estilo foi elevado à categoria de Patrimônio Imaterial da Humanidade pela UNESCO. O tango originou-se no final do século XIX nas margens do Rio da Prata, na Argentina, e em Montevidéu, no Uruguai. Especula-se que originou de vertentes da música cubana. No princípio, a dança era feita por dois homens e eles não se olhavam. Depois, passou a ser dançada com mulheres. Algumas características dessa manifestação cultural, são a expressividade, carga dramática, valorização de sentimentos como a paixão e a sensualidade, capacidade de improviso e coreografias complexas, exigindo conexão do casal que pratica a modalidade.

Para contratar professores de dança dessas e de outras modalidades, acesse o site ou aplicativo do GetNinjas.

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais