fbpx

A temperatura volta a subir em Campo Grande e em Cuiabá

Uma massa de ar frio de origem polar atingiu parte de Mato Grosso e de Mato Grosso do Sul, incluindo suas capitais, Campo Grande e Cuiabá derrubando as temperaturas nessas regiões. 

A madrugada e a tarde de 26 de julho ficaram entre as mais frias do ano até agora na capital de Mato Grosso. Em Cuiabá, o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) registrou 12,8°C de temperatura mínima, a quarta menor deste ano até agora.

Em Campo Grande, madrugada de 26 de julho foi a terceira mais fria deste ano até agora. O INMET registrou 9,8°C de temperatura mínima.

Mas a temperatura volta a subir nos dois estados neste final de semana. O ar seco e o sol vão predominar sobre todo o Centro-Oeste.

Sol e ar seco

Tanto neste sábado e domingo, quanto no início da próxima semana a previsão para todo o Centro-Oeste é de temperatura amena ao amanhecer, mas esquenta muito à tarde e faz calor.  À noite, a temperatura voltar a ficar mais agradável. Os dias serão de sol forte, sem condição para chuva.

A umidade relativa no ar vai ficar muito baixa nas horas mais quentes do dia, chegando a índices entre 21% e 30%, estado de atenção, em quase todo o Centro Oeste, incluindo Brasília e Goiânia.

Foto de Jhonatan Oliveira, Alta Floresta (MT)

Julho seco nas capitais do CO

Julho normalmente é um mês de pouquíssima chuva no Centro-Oeste do Brasil.  Nas capitais da Região, a média de chuva de julho é a mais baixa do ano em Cuiabá, Campo Grande e em Goiânia e a segunda menor no ano em Brasília.

Não chover em julho é comum em Brasília e em Goiânia. As frentes frias de julho, em geral, conseguem provocar chuva em Campo Grande e às vezes em Cuiabá. Só grandes e fortes frentes frias conseguem provocar alguma chuva, ainda que leve, em Goiânia e em Brasília.

Foi o que ocorreu com a super frente fria dos primeiros dias de julho que gelou grande parte do Brasil. A passagem desta frente fria provocou chuviscos em Goiânia e o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 0,2 mm acumulados. Esta foi toda a chuva do mês, porque a chance de alguma outra chuva ainda em julho é remota. A média de chuva para julho em Goiânia é de 3,3 mm.

A grande frente fria do começo de julho também provocou uma chuva leve na região de Brasília  que foi até manchete de jornais locais, de tão raro que é este evento. Porém, não houve registro de nenhum acumulado de chuva nas estações do INMET. Assim, julho de 2019 vai fechar sem chuva mensurável em Brasília. A média de chuva para julho é de 6,3 mm.

Cuiabá teve aumento de nebulosidade, tardes frias e nubladas por causa da passagem de frentes frias, mas o INMET também não registrou de precipitação mensurável. A média de chuva para julho é de 16,0 mm.

Campo Grande é a única capital do Centro Oeste que vai fechar julho alguma chuva. Em 26 dias, o INMET registrou 46,4 mm de chuva, volume que está 30% da média para chuva para julho é de aproximadamente 36,0 mm.

  • separator

Fonte: PORTAL TERRA – NOTÍCIAS

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!