fbpx

Abel foi espetacular. Palmeiras massacrou o River Plate – Prisma


São Paulo, Brasil


Marcelo Gallardo caiu na armadilha de Abel Ferreira.


O português não só travou, como explorou os pontos fracos do River Plate.


Ele havia prometido que o Palmeiras não se acovardaria na Argentina, no primeiro jogo da semifinal da Libertadores.


Ferreira sabia que os argentinos tentariam ficar com a posse de bola e apostariam que iriam prensar os brasileiros. Da intermediária até a sua área, como, por exemplo, foi o próprio Palmeiras, em 2018, na semifinal com o Boca Juniors, com Felipão.


Só que o treinador lusitano tratou de surpreender, apostando no vigor da juventude. Danilo, Patrick de Paula e Gabriel Menino. Com incrível mobilidade, não só para marcar, mas dando estrutura para contragolpes mortais.


Deixou Zé Rafael e Raphael Veiga no banco, em uma decisão inesperada.


E assim, travou De La Cruz e Carrascal. Matias Suarez e Borré ficaram isolados, perdidos.


O River Plate não esperava tamanha competitividade. Travado taticamente. Perdeu o controle emocional.


A equipe paulista ainda perdeu Luan em cima da hora, com lombalgia, no aquecimento.


Alan Empereur entrou para atuar ao lado de Gustavo Gómez.


A dupla começou mal, desentrosada, mas se impôs durante o jogo.


Weverton fez uma grande defesa, quando a partida estava 0 a 0, em um chute cara a cara de Carrascal. 


Eram cinco minutos de jogo.



O Palmeiras conseguiu uma vitória tão elástica quanto merecida.


3 a 0, gols de Rony, Luiz Adriano e Viña.


Foi a primeira vez na sua história que o Palmeiras venceu o River Plate na Argentina.


O clube segue como único invicto na Libertadores.


Nem parecia que o time brasileiro havia disputado 60 partidas e o argentino apenas 27 na temporada.


Gabriel Menino mostrou atrevimento, provocando os argentinos na técnica. Dominou uma bola de letra e irritou os adversários. Carrascal resolveu mostrar sua raiva com um pontapé infantil no palmeirense e foi expulso, aos 14 minutos do segundo tempo.


O time paulista poderá perder até por dois gols de diferença, na terça-feira que vem, no Allianz Parque, que estará na final da Libertadores, no jogo único, no Maracanã.


Há um ano que o River Plate não perdia uma partida como mandante.


O resultado é empolgante em todos os sentidos.



Porque o time de Gallardo era apontado como o ‘primeiro’ adversário difícil do Palmeiras na Libertadores.


E foi massacrado.


O Palmeiras está muito perto da final, já marcada no Maracanã.


Se repetir o futebol de hoje…


Estará na sua quinta decisão de Libertadores…

Fonte: R7

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais