fbpx

Acionistas da Tecnisa rejeitam propostas da Gafisa; estreia da Hidrovias na B3, Melnick capta R$ 713 mi em IPO e mais notícias

No noticiário corporativo, os acionistas da Tecnisa rejeitaram as mudanças propostas pela Gafisa para unir as duas empresas. Além disso, a Vulcabras Azaleia aprovou o licenciamento da marca Azaleia à Grendene pelo período de três anos.

Ao mesmo tempo, a oferta de ações da Melnick Even foi precificada em R$ 8,50 por ação. O valor é o piso da faixa indicativa de preço, que ia até R$ 12,50. Já a Hidrovias do Brasil estreia suas ações hoje na Bolsa. A Tenda anunciou o pagamento de dividendos, enquanto a Vale anunciou a remuneração de debenturistas.

O Ministério Público do Trabalho (MPT) de São Paulo rejeitou uma série de denúncias apresentadas contra o Magazine Luiza, acusando a varejista de racismo por ter criado um programa de trainees voltado exclusivamente para pessoas negras, segundo O Globo.

Confira os destaques:

Melnick (MELK3)

A oferta de ações da Melnick Even foi precificada em R$ 8,50 por ação. O valor é o piso da faixa indicativa de preço, que ia até R$ 12,50. Com isso, a captação da companhia totaliza R$ 713,58 milhões. A oferta base era apenas primária, de 73 milhões de ações, ou seja, R$ 620 milhões vão para o caixa da empresa.

A compra de terrenos para empreendimentos futuros será o principal destino dos recursos, segundo prospecto da companhia.

Hidrovias do Brasil (HBSA3)

As ações da Hidrovias do Brasil estreiam na B3 nesta sexta-feira. Na quarta, a companhia levantou R$ 3,4 bilhões em oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), a maior do ano até agora.

A empresa de logística precificou suas ações a R$ 7,56 cada, no piso de sua faixa estimada de preço, de acordo com dados disponíveis na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A Hidrovias do Brasil é uma das maiores companhias prestadoras de serviços de logística integrada independente com foco em logística hidroviária da América Latina.

A Vale vai pagar a remuneração das debêntures participativas em 30 de setembro de 2020, no valor bruto de R$ 1,271221414 por debênture, somando R$ 493,944 milhões. A liquidação financeira ocorrerá em 1 de outubro de 2020.

Magazine Luiza (MGLU3)

O Ministério Público do Trabalho (MPT) de São Paulo rejeitou uma série de denúncias apresentadas contra o Magazine Luiza, acusando a varejista de racismo por ter criado um programa de trainees voltado exclusivamente para pessoas negras, segundo O Globo. Para o MPT, o caso não trata de violação trabalhista, mas de ação afirmativa de reparação histórica. Ao todo, o MPT recebeu 11 denúncias, acusando a empresa de promoção de “prática de racismo”.

Vulcabras (VULC3) e Grendene (GRND3)

A Vulcabras Azaleia comunicou que seu conselho de administração aprovou o licenciamento da marca Azaleia à Grendene pelo período de três anos, com possibilidade de renovação pelo mesmo período. A remuneração pela licença será paga pela Grendene com base em um percentual das receitas operacionais líquidas mensais dos produtos.

O Credit Suisse elevou o preço-alvo para Suzano de R$ 54,5 por ação para R$ 65 por ação e apontou que o papel continua a ser o preferido do banco no setor de papel e celulose, com rating Outperform (acima da média). A mudança incorpora os resultados do segundo trimestre e a redução de custos de 4% em celulose. A ação da empresa é negociada atualmente a um múltiplo de 6,5 vezes EV(Valor da empresa)/Ebitda 2021, abaixo da média histórica de 7 a 7,5 vezes.

Em relatório, o Credit atualizou suas expectativas para a Suzano, com previsão de Ebitda de R$ 18,7 bilhões em 2021. Para 2020, o banco espera Ebitda de R$ 14,5 bilhões. O aumento deve suportado por preços mais altos, melhores embarques de celulose e menores custos de produção de celulose. Com isso, o Fluxo de Caixa Livre deve ser de R$ 7,2 bilhões (yield de 11,5%). Como consequência, a alavancagem deve cair de 5,6 vezes para 3,2 vezes em 2021.

Santos Brasil (STBP3)

A operadora logística Santos Brasil aprovou preço de 4,10 reais por ação em sua oferta restrita, ampliando o capital em cerca de 790 milhões de reais, segundo comunicado divulgado ao mercado nesta sexta-feira.

As novas ações emitidas, 192.680.000, começam a ser negociadas na segunda-feira, na B3. O papel fechou na véspera a 4,34 reais.

A operação foi coordenada por BTG Pactual, Morgan Stanley, XP Investimentos e Goldman Sachs e poderia ter sido ampliada em até 35% do total inicialmente ofertado.

A companhia disse que pretende utilizar os recursos para participar em novos arrendamentos de ativos portuários e verticalizar e integrar a cadeia logística portuária a partir da plataforma da Santos Brasil Logística, bem como ampliar a participação na movimentação brasileira de contêineres.

Raia Drogasil (RADL3)

O Bank of America (Bofa) retomou a cobertura de Raia Drogasil com rating de Compra e preço-alvo de R$ 29 por ação. O banco espera um lucro por ação (EPS) crescendo a uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 25% entre 2020 e 2025. Em relatório, o banco disse que o pior já ficou para trás, e que a empresa tem dado consistente sinais de recuperação, o que deve beneficiar as ações.

Depois de ter uma queda de 7% em vendas mesmas lojas (same store sales) no segundo trimestre, a empresa deve ir para um território positivo no terceiro trimestre, segundo o Bofa. As vendas devem crescer 16% no terceiro trimestre e 18% no quarto trimestre, comparado com o mesmo período do ano anterior. Além disso, a margem Ebitda deve retornar aos níveis anteriores à pandemia ao longo de 2021.

Em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) realizada, nesta quinta-feira, os acionistas da Tecnisa rejeitaram uma nova tentativa que a Gafisa fez de incorporar os negócios da empresa. Foram rejeitadas quatro proposições elaboradas pelo Fundo Bergamo, que tem a Gafisa como única cotista.

Com 31.850.084 votos contrários, 82 mil abstenções e nenhum voto favorável, os acionistas não deram prosseguimento à proposta do Fundo Bergamo de aumentar o capital social da empresa em R$ 500 milhões. Os acionistas também negaram a proposta para o aumento do limite de capital autorizado da companhia para 200 milhões de ações ordinárias, sendo 31.710.059 votos contrários, 222.025 abstenções e nenhum voto a favor.

A decisão veio um dia após o Conselho Fiscal da Tecnisa recomendar a rejeição do plano, com a justificativa que “não é necessária a realização de aumento de capital pela Tecnisa no curto prazo para que esta execute seu atual plano de negócios”.

Os participantes na AGE rejeitaram, com 31.622.149 votos contrários, 226.435 a favor e 83,5 mil abstenções, um pedido do Fundo Bergamo para a substituição dos dispositivos estatutários que coíbem a aquisição de participação relevante na companhia (‘poison pill’), bem como para a alteração de regras relativas à alienação do controle acionário, ao cancelamento do registro de companhia aberta e à saída do segmento do Novo Mercado da B3 e outras regras relacionadas a hipóteses e realização de ofertas públicas de aquisição de ações.

Por fim, os acionistas da Tecnisa não deram prosseguimento ao pedido que o Fundo Bergamo fez para a criação de um Comitê de Boas Práticas Corporativas em termos estatutário, com a inclusão de novos artigos no Estatuto Social da empresa. Foram 31.607.161 votos contrários e 324.923 favoráveis.

Os preços da celulose de fibra curta tiveram alta na semana (de US$ 1,30 a tonelada), para US$ 449,22 a tonelada.

“No longo prazo, acreditamos que os níveis de preço atuais não sejam sustentáveis, na medida em que se encontram há muito tempo abaixo do custo marginal (cerca de US$ 500 a tonelada, em nossa opinião). Adicionalmente, esperamos que uma recuperação da demanda na China seja gatilho para um movimento de recomposição de estoques”, avalia a XP Investimentos.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, pautou para a próxima quarta-feira o julgamento da reclamação que busca impedir a venda de refinarias da Petrobras, segundo o Valor. Já há três votos contra o governo e a tendência é que seja formada maioria nesse sentido, de acordo com o jornal.

A Tenda aprovou o pagamento de dividendos de R$ 13,7 milhões, equivalente a R$0,139520413 por ação. Terão direito a dividendos os acionistas detentores de ações de na data base de 29 de setembro de 2020. As ações passam a ser negociadas na condição “ex-dividendos” a partir de 30/09/2020. Os dividendos serão pagos a partir de 16 de outubro de 2020.

A B3 informou que os dividendos referentes ao primeiro e segundo trimestre de 2020 foram ajustados de R$0,64836875 para R$0,64874250. Já os juros sobre capital próprio referentes a 2020 foram ajustados de R$0,14778588 para R$0,14787107 por ação. O pagamento dos dividendos e juros sobre capital próprio será realizado em 07 de outubro de 2020. As ações da Companhia passam a ser negociadas na condição “ex” proventos e a partir de hoje (25).

(Com Agência Estado, Reuters e Bloomberg)

Do Zero ao Gain: intensivo gratuito de 4 dias com André Moraes ensina como extrair seu primeiro lucro na Bolsa. Clique aqui para se inscrever

Fonte: Infomoney

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!