Amanda, Marreta e Masvidal: eles chocaram o mundo

Marreta não se acuou e, em nenhum momento, deixou o campeão confortável, levando perigo em todos os rounds. Quando a luta terminou, achei que o brasileiro venceu, mas como estava sob impacto da surpresa, fiz questão de rever o combate no domingo, desta vez contando com a ajuda do controle remoto para rever golpes que foram realmente conectados por ambos. Pois mais uma vez continuei dando os rounds 1,2 e 5 para o brasileiro.

O fato é que não há como pontuar uma luta só pelo controle do Octógono, o que leva os jurados a poderem “marcar pontos em suas papeletas” são golpes conectados e, acima de tudo, o dano causado por estes. E neste aspecto, a contundência do brasileiro foi indiscutivelmente maior nos rounds acima citados.

Mas não há como negar que a luta foi realmente muito parelha e lutando nos EUA, contra o mais popular campeão local não dá pra reclamar do resultado. Independente de não ter conseguido o cinturão, o fato é que o brasileiro foi o primeiro lutador a fazer o maior peso meio-pesado da história sair do Octógono carregado, após uma decisão dividida. Se levarmos em conta que Jon Jones caminha a passos largos para ser o maior lutador de todos os tempos, como negar que Thiago Marreta chocou o mundo, como havia prometido?


Fonte: UFC

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: