fbpx

Angelina Jolie fala do produtor que a assediou sexualmente em Hollywood

Angelina Jolie deu uma nova entrevista reveladora ao jornal britânico The Guardian, onde abordou suas experiências com o produtor Harvey Weinstein, que atualmente cumpre pena de prisão por agressão e abuso sexual. A atriz de 46 anos relembrou o momento em que sofreu assédio de Harvey, quando tinha apenas 21 anos.

Esse episódio acabou complicando sua relação com o ex-marido Brad Pitt, por causa do envolvimento do ator, com Harvey.

Jolie trabalhou com Weinstein no filme Playing By Heart, de 1998, e sobre essa experiência ela contou ao diário que foi a ‘primeira vez’ que ela se sentiu ‘suficientemente desrespeitada’ na indústria.

Ela respondeu dizendo: “Erm … bem, nenhuma surpresa, Harvey Weinstein. Trabalhei com ele quando era jovem. ”

Angelina aparentemente deu a entender que Weinstein tentou agredi-la, mas ela conseguiu escapar da sala.

Veja+: Brad Pitt quer nova audiência sobre a guarda dos filhos

“Se você sair da sala, você acha que ele tentou, mas não tentou, certo? A verdade é que a tentativa e a experiência da tentativa é uma agressão”, justifica.

Ela continuou dizendo: “Era algo que eu tinha que escapar. Fiquei longe e avisei as pessoas sobre ele. Lembro-me de dizer a Jonny, meu primeiro marido, que foi ótimo nisso, para espalhar a palavra para outros caras – não deixe as meninas irem sozinhas com ele. Fui convidada depois para fazer O Aviador, mas recusei porque ele estava envolvido. Nunca mais me associei ou trabalhei com ele. Foi difícil para mim quando Brad o fez. ”

Brad estrelou o filme Inglourious Basterds da The Weinstein Company em 2009 e então abordou o produtor para trabalhar em seu filme Killing Them Softly, que a The Weinstein Company acabou distribuindo.

“Nós brigamos por isso. Claro que doeu”, revelou Angelina sobre Brad continuar trabalhando com Weinstein, apesar de saber o que aconteceu com ela. Ela decidiu não ajudá-lo a promover o filme.

Tudo isso aconteceu anos antes de as muitas vítimas de Harvey se apresentarem como parte do movimento #MeToo.

Veja+: Angelina Jolie cria conta no Intagram

TEME PELA SEGURANÇA DOS FILHOS

Angelina Jolie está lançando um novo livro chamado ‘Conheça seus direitos e reivindique-os: um guia para a juventude’, e em uma nova entrevista de promoção do livro ela confessou que temia pela segurança de sua família durante seu casamento com Brad Pitt.

Jolie, que é co-autora da publicação, foi questionada sobre suas próprias experiências, e se abriu sobre esse momento difícil que viveu, confessando que temia pelos direitos de seus filhos.

E embora ela justificou ao jornal The Guardian que não podia fazer comentários a respeito, devido a situação legal que ainda está na justiça, ela acenou positivamente com a cabeça quando questionada se estava aludindo sobre ao seu divórcio e às alegações de violência doméstica que ela fez contra Pitt.

O repórter perguntou então se ela temia pela segurança das crianças. Ela respondeu: “Sim, da minha família. Minha família inteira.”, comentou.

O filho de Angelina, Maddox, supostamente testemunhou no tribunal durante seu caso de custódia com Brad, mas na nova entrevista, ela disse que ele ‘teve sua voz negada no tribunal’.

Veja+: Angelina Jolie saindo com The Weeknd?

Houve alegações de que Brad abusava verbal e fisicamente das crianças, incluindo um incidente em um avião particular com Maddox, que ela disse ter sido ‘horrível’. Ela acrescentou: “Não começa com a violação [o incidente do avião]. É muito mais complicado do que isso. ”, justifica.

“Demorou muito para estar em uma posição em que senti que deveria me separar do pai dos meus filhos”, disse Angelina. Ela foi questionada sobre o que os últimos cinco anos haviam tirado dela e ela respondeu: “De certa forma, foi na última década. Há muito que não posso dizer. ”, afirmou.

Sobre o futuro, Angelina Jolie espera que seja promissor: “Todos nós, incluindo o pai deles… eu quero que nos curemos e tenhamos paz. Sempre seremos uma família.”, disse.

Ela acrescentou: “Como estou? Estou percebendo que às vezes você pode sobreviver às coisas, mas não sabe como se sentir e viver da mesma maneira. Portanto, é mais sobre estar aberto. Estou realmente tentando ser aberta como ser humano novamente.”, explicou.

Fonte: O Fuxico

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais