fbpx

Anitta promove o lançamento de “Me Gusta”, com Cardi B

Anitta realizou uma coletiva de imprensa virtual nesta sexta-feira (18) para falar sobre o lançamento oficial da música “Me Gusta”, em parceria com Cardi B e Mike Towers. Além do novo single, a cantora comentou como tem sido o seu período de quarentena e os planos que tem para o futuro.

VOCÊ VIU? Virginia Fonseca celebra marca de 10 milhões de seguidores

Rita Lee diz que não se interessa mais por sexo e drogas

Twitter suspende conta de Kanye West por expor jornalista

Mariana Xavier destaca seu papel em “A Força do Querer”

“Estou trabalhando por prazer. Quero dormir, comer e ter tempo para fazer minhas coisas. Realizações eu já cumpri na minha cabeça. Houve um tempo em que lia tudo que falavam de mim na internet. Agora, foco no que eu fiz. Todos esses quatro anos viajando, investindo tempo e dinheiro. Resolvi me dar crédito pelas coisas que eu fiz. Ser grata, entender isso e ser mais feliz. Quando eu tiver uns 30, gostaria de ser mãe e parar um pouco. Se eu quiser, depois eu volto”, afirmou.

O clipe de “Me Gusta” foi gravado em lugares históricos da capital baiana, Salvador, no início deste ano e foi dirigido por nada menos que Daniel Russell. Ele é responsável por clipes de Normani, Justin Timberlake, Khalid e Jason Derulo.

“Essa música tem uma mensagem muito importante para mim. A escolha de Salvador veio das cores da cidade e da alegria que ela passa. Pensei logo na Bahia e no ritmo do coletivo feminino de percussão Didá (que é composto apenas por mulheres e tem um trabalho social reconhecido na região). Imaginei um clipe que exaltasse a mulher e também a cultura brasileira. Nada como Salvador, a primeira capital do Brasil, para mostrar nossa cultura pro mundo”, ressaltou.

A letra da música enaltece as mulheres em versos como: “a mí me gustan las mujeres /
when they shake their ya ya ya / a mí gusta when they want / they go and get it, ya ya ya” (que em tradução livre seria: “Eu gosto de mulheres que “botam pra quebrar”. Eu gosto de mulheres por que quando elas querem; elas conseguem”).

“No clipe, tem beleza afro, trans, plus size… é uma forma de diminuir ao máximo os erros de representatividade. Até porque funk e pagodão baiano são ritmos marginalizados por virem da periferia”, pontuou Anitta.

Fonte: Famosidades

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!