Após perder titularidade, Guga analisa situação e comemora elenco qualificado

Guga – Lateral direito – Atlético Mineiro (Foto: Bruno Cantini / Atlético)

O lateral-direito Guga apareceu bem no Avaí e no Atlético rapidamente conquistou a titularidade. As atuações foram boas o suficiente para ir para a Seleção Brasileira-Sub20. E no retorno para Belo Horizonte a situação já está diferente. Na primeira semana de treinos, durante a parada para a Copa América, ele já não é mais o preferido.

Nos primeiros trabalhos, o técnico Rodrigo Santana mostrou preferência por seguir com Patric entre os titulares. O ala mais experiente aproveitou a saída de Guga para Seleção e ganhou, além da posição, o respeito do treinador e torcedores.

Mas a situação não preocupa Guga. Ele ressalta que a disputa é saudável e quem for escolhido deve dar o melhor para a equipe.

“Futebol, faz parte. Ele briga pelo dele, eu me ausentei pela seleção e ele aproveitou o momento. Faz parte. O que importa é que quem jogar tem que dar o melhor de si, que ajude a equipe, que aí todos ganham. Como ele me deu forças quando eu assumi a titularidade, acontecendo assim ele tem meu total apoio. E a gente vai ganhando, o que importa é que estamos aqui para ajudar o Atlético e fica aí nossa torcida, tanto a minha para ele, e eu sei que também tem a dele por mim, então trabalhamos junto para isso. Sempre conversamos, não importa quem jogue, que quem fique do lado de fora dê apoio para jogar tranquilo. Faz parte do futebol. Rodrigo (Santana) também tem duas opções que ele pode contar, que é o mais importante”, destacou.

O elenco atleticano está cada vez mais qualificado com a contratação de reforços e o retorno de Rômulo Otero após período emprestado. Guga comemora ter um elenco com jogadores de alto nível.

“Sim, com certeza acompanhei. Não só ele (Patric), como toda a equipe inteira tem feito bons jogos. Antes da parada, os jogos que acompanhei de longe gostei muito da equipe, e está se fortalecendo a cada partida. Tem melhorado, evoluído, que possamos manter esse caminho, pensamento, e não perder a nossa essência, que é brigar em todos os jogos, que faz a diferença, essa cara do Galo, botar raça e vontade durante os 90 minutos. Isso é o mais importante. Mas, fico feliz também pelo desempenho do Patric para evoluir o grupo, evolui todo mundo, vai ser uma briga boa não só na lateral. Com o Otero vindo, todos que chegaram vão buscar espaço para jogar e, consequente, todos evoluem. Isso é muito bom, só quem tem a ganhar é o Galo, então que seja uma briga saudável em prol do Atlético”, finalizou.


Gazeta Esportiva

  • separator

Fonte: TERRA

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: