fbpx

Ariane Lipski celebra treinos com Cejudo e exalta luta contra Antonina no UFC 255: ‘Estou pronta para entrar no Top 15’

Publicado em 07/09/2020 por: Mateus Machado

Ariane Lipski teve o auxílio de Henry Cejudo nos treinos em Curitiba (Foto: Reprodução/Instagram/@arianelipski)

* Com as vitórias diante das compatriotas Isabela de Pádua e Luana “Dread”, esta última por finalização ainda no primeiro round, Ariane Lipski deixou para trás seu começo irregular no Ultimate e agora caminha a passos largos rumo ao Top 15 da categoria peso-mosca. Prova disso é que seu próximo desafio, no dia 21 de novembro, pelo UFC 255, acontecerá contra Antonina Shevchenko, que atualmente está em 13º no ranking peso-mosca da organização. Ou seja, uma vitória sobre a irmã da atual campeã da divisão, automaticamente, coloca a brasileira no Top 15 da classe de peso.

Ex-campeã do KSW, uma das maiores organizações europeias do MMA, Ariane quer também o cinturão do UFC, mas sabe que o caminho ainda será repleto de obstáculos até chegar ao grande objetivo. O duelo diante de Antonina é mais um passo rumo à aproximação do title shot, e para isso, a curitibana deu início à sua preparação poucos dias depois de seu triunfo contra Luana Dread, que aconteceu em julho, na “Ilha da Luta”. Em entrevista à TATAME, a atleta de 26 anos mostrou empolgação com o combate diante de Shevchenko, que assim como ela, tem como principal arma a luta em pé.

“Era o estilo de luta que a gente estava querendo, estávamos procurando enfrentar uma striker. Trata-se de uma atleta experiente e eu estou muito feliz pela oportunidade. Era uma luta que queria e que as pessoas também queriam, porque a repercussão foi muito boa quando a luta foi anunciada. Tem tudo para ser uma grande luta e eu estarei preparada para mostrar que estou pronta para entrar no Top 15”, destacou.

Para agregar ainda mais ao seu camp, a lutadora teve um rápido auxílio de Henry Cejudo, ex-campeão duplo do UFC, que passou alguns dias em Curitiba e ensinou algumas técnicas de Wrestling para Ariane Lipski e os demais atletas da equipe RashThai.

“Foi muito legal a oportunidade de ter o Henry Cejudo em nossa academia, RashThai, em Curitiba, e ele ter compartilhado um pouco da sua experiência e das suas técnicas de Wrestling, procurei prestar atenção em todos os ensinamentos e pude absorver muitas coisas importantes”.

Veja a entrevista completa com Ariane Lipski:

– Expectativa para o duelo contra Antonina e início do camp 

Muito feliz com a oportunidade de lutar em um evento numerado contra a Antonina. A gente estava pedindo uma luta contra uma atleta ranqueada e deu tudo certo. Já estávamos com o pensamento nessa luta e nessa preparação e nós não paramos de treinar, é o estilo que meu treinador passa. Sempre que a gente termina uma luta, descansamos, mas nunca paramos totalmente e isso é bom, pois me mantém sempre ativa.

– O que você já sabe sobre o jogo da sua adversária? 

A Antonina é uma atleta que tem muitas lutas no Muay Thai, é canhota e usa bastante o estilo do Muay Thai, se movimenta bem também. Era o estilo de luta que a gente estava querendo, estávamos procurando enfrentar uma striker. Trata-se de uma atleta experiente e eu estou muito feliz pela oportunidade. Era uma luta que queria e que as pessoas também queriam, porque a repercussão foi muito boa quando a luta foi anunciada. Tem tudo para ser uma grande luta e eu estarei preparada para mostrar que estou pronta para entrar no Top 15.

– Como você acredita que o duelo vai se desenrolar? 

Eu venho de uma escola muito técnica, que é mais da luta em pé, o meu treinador Renato Silva é especialista na modalidade, além de ser faixa-marrom de Jiu-Jitsu. Então, eu sempre vou procurar a luta em pé, tento sempre definir a luta em pé, mas eu sou uma atleta de MMA, minha essência é essa, então meu treinador mostra como devo usar cada modalidade, em cada situação. Eu vou para definir a luta, vou procurar a luta em pé, porque é o que eu gosto, mas se acontecer a luta no chão, estarei preparada também, estou bem confiante com o meu Jiu-Jitsu. Estou pronta para todas as situações e ser uma atleta cada vez mais completa.

– Onde você considera que esse duelo contra a Antonina pode te levar na categoria? 

É muito legal estar falando sobre isso, por estar cada vez mais perto do Top 15 e cada vez mais próxima do meu objetivo, que é uma futura disputa de cinturão. Estamos muito focados nessa luta contra a Antonina, mas o nosso objetivo sempre foi o mesmo desde o começo, mirando o título, meu sonho é ser campeã. Como isso vai acontecer, depende de muitas coisas, mas quero focar na Antonina e mostrar o quanto eu tenho crescido e amadurecido como atleta. O nosso objetivo é um só, o cinturão, estamos cada vez mais perto de ver isso acontecer.

– Treinos com Henry Cejudo em Curitiba 

Foi muito legal a oportunidade de ter o Henry Cejudo em nossa academia, RashThai, em Curitiba, e ele ter compartilhado um pouco da sua experiência e das suas técnicas de Wrestling, procurei prestar atenção em todos os ensinamentos e pude absorver muitas coisas importantes. Ele tem muitos amigos brasileiros, que consequentemente são lutadores, e está sempre passando seu conhecimento para agregar na carreira de todos. Foi uma experiência muito positiva e só tenho a agradecer.

CARD PROVISÓRIO:

UFC 254
Local a ser definido
Sábado, 21 de novembro de 2020

Peso-mosca: Deiveson Figueiredo x Cody Garbrandt
Peso-mosca: Valentina Shevchenko x Jennifer Maia
Peso-meio-pesado: Maurício Shogun x Paul Craig
Peso-mosca: Brandon Moreno x Alex Perez
Peso-mosca: Antonina Shevchenko x Ariane Lipski
Peso-meio-pesado: John Allan x Roman Dolidze

* Por Mateus Machado

(function(d, s, id) {
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) return;
js = d.createElement(s); js.id = id;
js.src = “https://connect.facebook.net/pt_BR/all.js#xfbml=1&appId=2551218241825354”;
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Fonte: R7

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!