As chances de Edgar e Spencer contra os favoritos Holloway e Cyborg

Mas, obviamente, o desgaste físico em decorrência da desidratação ainda está em pauta, tanto que em sua última luta o campeão dos penas foi testado na divisão de cima. Desnecessário dizer que se tivesse vencido Poirier na luta que valia o cinturão interino, estaria treinando agora para enfrentar o campeão Khabib pelo cinturão linear da nova divisão no UFC 242, marcado 7 de setembro em Abu Dhabi.

Mas já contando que, mais uma vez, Holloway não terá problemas para bater o peso, falemos da luta.

A questão técnica interessante aqui é que Edgar traz desafios que o campeão nunca enfrentou. Seu wrestling diferenciado pode, sim, representar um problema. Afinal de contas o campeão que, na teoria tem a luta de solo como seu ponto mais vulnerável, nunca foi testado de costas no chão com um faixa-preta de alto nível por cima. Mas a realidade é que, mesmo que consiga derrubar Holloway, certamente o faixa- preta de Ricardo Cachorrão terá problemas para mantê-lo no solo.

Na luta em pé, ambos têm uma característica parecida que costuma trazer problemas para a maioria dos oponentes: crescem no decorrer dos rounds, sempre apresentando muito volume de golpes. Holloway jogando mais da média para longa e Edgar num imprevisível jogo contínuo de entra e sai, alternando chutes com entradas de quedas, que costumam cansar e confundir oponentes, mas também abrindo possibilidades para golpes de encontro.

O mais provável é que Holloway se utilize de sua vantagem na envergadura para controlar a distância, golpeando Edgar com golpes retos e dificultando sua aproximação nos rounds iniciais, aumentando o volume e buscando o nocaute a partir do 3º round, como fez com Aldo e Ortega.

As chances de Edgar estão em usar a imprevisibilidade entre wrestling e striking que sempre marcou seu estilo, variando suas entradas de quedas em níveis diferentes com seu jogo de entra e sai para aplicar golpes da média para a curta, dificultando o controle de distância de Max Holloway. Vale ressaltar que Edgar melhorou muito a aplicação de chutes baixos em suas últimas lutas, uma técnica que se, combinada com socos, também pode ser um bom caminho para minar o campeão. Apesar de ambos crescerem nos rounds finais, o crescente desgaste pela perda de peso de Holloway, também pode ser usado em favor de Edgar.

Meu palpite é uma vitória por nocaute técnico do campeão no 3º round. Mas a torcida brasileira, sem dúvida, será por uma zebra. Afinal de contas, se Edgar quebrar a banca, José Aldo, que acaba de renovar contrato por sete lutas e já venceu o norte-americano duas vezes, voltaria novamente à briga pelo título.


Fonte: UFC

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: