fbpx

Atos antidemocráticos: PF retira delegada após pedido buscas no Planalto | Política

Reprodução/TRF-4

Delegada da Polícia Federal (PF) Denise Ribeiro

Polícia Federal (PF) retira a delegada responsável pela Operação Lume, Denisse Ribeiro, que investiga atos antidemocráticos
, 14 dias após pedido de buscas no Palácio do Planalto, sede do governo federal. A informação é do Uol.

A solicitação para proceder com a segunda fase da ação foi feita no dia 25 de junho de 2020, para se investigar a organização e o financiamento de atos antidemocráticos.

A delegada da PF tinha como alvo a Secretaria de Comunicação da Presidência da República, que opera de dentro do Planalto, com repartições no Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, na Esplanada, um canal bolsonarista no YouTube e os endereços do secretário de Comunicação Fábio Wajngarten.

Cinco dias depois, foi solicitado ao STF, pelo delegado Fábio Shor, buscas nas três agências de publicidade com contratos com a Presidência: Artplan, Calia e NBS-PPR.

O objetivo das buscas era apurar se agentes públicos distribuíram verba pública para canais bolsonaristas que entusiasmavam movimentos na internet e nas ruas pelo fechamento do Congresso Nacional e do Supremo e em prol da ditadura militar e do AI-5 (Ato Institucional número 5), o mais duro dos anos de repressão.

Fonte: Google News

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais