fbpx

BCE estende trabalho remoto até fim de 2020 com avanço do vírus

(Bloomberg) — A equipe do Banco Central Europeu foi instruída a trabalhar remotamente até o fim deste ano, segundo pessoas com conhecimento do assunto. O novo prazo supera em três meses o planejado anteriormente, pois a pandemia de coronavírus não dá sinais de estar perto do fim.

Os funcionários foram informados de que o teletrabalho continuará sendo a primeira opção, disseram as pessoas, que não quiseram ser identificadas.

“Em razão das experiências positivas com o trabalho remoto, o BCE cometeria um erro no lado da cautela ao decidir retornar ao trabalho no escritório”, disse um porta-voz do banco central, embora não tenha confirmado o novo cronograma. “O regime atual é que aqueles que têm boas razões para trabalhar no escritório podem fazê-lo.”

As tentativas de empresas globais para trazer os funcionários de volta aos escritórios têm sido frustradas pelo aumento de novos casos de coronavírus, o que ameaça afetar ainda mais a economia. Agora, a pandemia registra um milhão de infecções a cada quatro dias, e governos em algumas partes do mundo retomaram os confinamentos.

Vários membros dos 19 países da zona do euro também enfrentam novos surtos, incluindo a Alemanha, onde o BCE tem sede em Frankfurt. O banco central emprega mais de 3,5 mil pessoas em toda a Europa, e mais da metade tem idades entre 31 e 47 anos.

Outras instituições da União Europeia também pediram que os funcionários trabalhem remotamente. Cerca de 80% dos 32 mil funcionários da Comissão da UE trabalham em casa, enquanto os demais frequentam o escritório em turnos semanais, disse uma porta-voz do braço executivo do bloco.

Se a situação permitir, a Comissão planeja revisar a política a partir de meados de setembro, disse.

Newsletter InfoMoney – Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email:

Fonte: Infomoney

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!