fbpx

Bem fisicamente, Éder não vem atuando por opção técnica e tática de Crespo

No último domingo, o São Paulo foi derrotado por 2 a 1 pelo Fluminense, no Maracanã. Hernán Crespo escalou Pablo como referência do time, tendo Luciano como um atacante de maior mobilidade. Na segunda etapa, Vitor Bueno entrou na vaga do camisa 9, enquanto Éder ficou no banco de reservas e não foi utilizado pelo treinador argentino.

A Gazeta Esportiva apurou que o ítalo-brasileiro está 100% e à disposição de Crespo. Desde que retornou aos gramados, na partida de volta contra o Palmeiras, no dia 17 de agosto, Éder não sente mais dores e vem sendo preterido por outros jogadores da posição por opção técnica e tática do treinador. O atacante, inclusive, acredita que vive o seu melhor momento físico desde que chegou ao clube do Morumbi.

No dia 13 de julho, Éder foi escalado como titular na partida contra o Racing, no Morumbi, pela Libertadores. O jogador foi substituído ainda no primeiro tempo, sentindo dores no músculo posterior da coxa esquerda, mesmo local da lesão da qual vinha se recuperando até então. O diagnóstico foi de que seu retorno aos gramados foi precoce e, portanto, houve a preocupação de aguardar o momento ideal para que fosse utilizado novamente.

A partir do momento em que esteve em campo no segundo tempo do jogo contra o Palmeiras, no Allianz Parque, Éder não sentiu mais dores e vem trabalhando sem restrições no CT da Barra Funda. Desde então, foi apenas utilizado na etapa final do empate do Tricolor com o Juventude, permanecendo no banco até o final das partidas contra Sport, Fortaleza e Fluminense. Internamente, o atacante é visto como um “trabalhador exemplar” e não apresentou problemas de comportamento.

Desde que estreou pelo São Paulo, Éder entrou em campo 22 vezes, sendo 11 como titular, e marcou cinco gols.

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais