fbpx

Beyoncé vai receber o Prêmio Humanitário nos BET Awards


Os organizadores dos prêmios BET Awards anunciaram que Beyoncé vai receber o Prêmio Humanitário este ano por sua colaboração e obras de caridade.

A cantora será homenageada por sua iniciativa BeyGOOD. Ela criou a ‘Formation Scholars’ em abril de 2017, para incentivar e apoiar jovens em quatro faculdades. Naquele mesmo ano, ela fez uma parceria com a UNICEF para criar o ‘BeyGood4Burundi’, uma parceria de vários anos para levar água potável e saneamento ao pequeno país do Burundi, na África Oriental, sem litoral.

Em 2018, a artista criou o Programa ‘Homecoming Scholars Award’, após seu desempenho histórico no Coachella, que beneficiou estudantes de oito faculdades e universidades da HBCU (colégios e faculdades historicamente negros).

Recentemente, em resposta à pandemia, Beyoncé se uniu à mãe, Tina Knowles Lawson, para a iniciativa do teste móvel #IDIDMYPART para incentivar os moradores de Houston nas comunidades negra e parda, afetadas desproporcionalmente pela COVID-19, a fazerem os testes. Ela também doou para apoiar organizações, ajudando a atender às necessidades básicas de saúde e saúde mental em comunidades vulneráveis, afetadas pela crise.

O BET Awards anunciou também várias novas adições à programação do evento, incluindo tributos a Kobe Bryant e Little Richard. O show vai ao ar domingo, 28 de junho.

Além disso, o 20º Prêmio BET Anual homenageará Nicolas Johnson, Timbaland, Swizz Beatz e D-Nice como os premiados do Shine A Light de 2020, que reconhecem excepcional resiliência, engenhosidade e criatividade diante das adversidades. Os homenageados deste ano demonstram como arte e educação podem se unir e inspirar, mesmo nos momentos mais desafiadores.

A premiação contará com apresentações de Alicia Keys, Black Thought, Chloe X Halle, DaBaby, D Smoke, Jay Rock, Jennifer Hudson, John Legend, Jonathan McReynolds, Kane Brown, Karen Clark Sheard, Kierra Sheard, Lil Wayne, Megan Thee Stallion, Jahi, Nas, Public Enemy, Questlove, Rapsody, Roddy Ricch, SiR, Summer Walker, Usher e YG.

 


Direitos autorais


Jay-Z e Beyonce enfrentam um processo federal por infringir os direitos de autor da dra. L’Antoinette Stines, uma artista jamaicana que afirma que eles usaram seu trabalho na música Black Effect, sem dar os créditos ou o pagamento a ela, fazendo com ela se sinta ‘artisticamente violada’.

Stines disse ao tribunal que o famoso casal se aproximou dela em março de 2018 procurando dançarinas locais para atuar em um vídeo promocional para uma turnê.

Stines contou no documento que depois de realizar essa tarefa, gravou um vídeo onde falou sobre o conceito de amor para os artistas.

L’Antoinette disse à corte que no dia das filmagens, disseram que o clipe seria usado apenas ‘com fins promocionais’. Então ela assinou um contrato dando permissão para usarem o vídeo dessa forma, mas isso terminou como uma música.

Em troca, a voz de Stines é ouvida no primeiro minuto do tema quando a artista jamaicana dá uma explicação apaixonada sobre como vê o amor.

Agora ela quer ser ressarcida por danos e ter o crédito no tema.


Jay-Z e Beyoncé enfrentam processo por direitos autorais

Beyoncé lança música surpresa como protesto antirracista

Beyoncé fecha acordo milionário para fazer projetos da Disney

(function(d, s, id) {
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) return;
js = d.createElement(s); js.id = id;
js.src = “https://connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.7”;
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Fonte: O Fuxico

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!