fbpx

Bolsas da Ásia fecham em alta generalizada pelo 2º dia seguido; mercados da Europa perdem força

As Bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam em alta generalizada pelo segundo pregão seguido nesta sexta-feira, 3, à medida que indicadores positivos da China e dos Estados Unidos reforçaram esperanças de que a economia global se recupere do choque do coronavírus em ritmo mais rápido do que se previa inicialmente.

Pesquisa da IHS Markit em parceria com a Caixin Media mostrou que os índices de gerentes de compras (PMIs) composto e de serviços da China alcançaram em junho os maiores níveis em uma década, chegando a 55,7 e 58,4, respectivamente, em mais uma indicação de que a segunda maior economia do mundo está superando o violento impacto da covid-19. Foi na cidade chinesa de Wuhan que a pandemia teve início.

Permanece no radar, contudo, o forte aumento do número de infecções por coronavírus nos EUA, que ocorre em meio à reversão de medidas de isolamento. Foram mais de 50 mil novos casos apenas na quarta-feira, um novo recorde. Nesta sexta, os mercados americanos não vão operar por causa do feriado do Dia da Independência.

Desempenho nos mercados internacionais: Bolsas da Ásia

Nos mercados chineses, o Xangai Composto subiu 2,01%, a 3.152,81 pontos, atingindo o maior patamar em quase 15 meses, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 1,28%, a 2.041,89 pontos. Na quinta-feira, 2, o mercado de trabalho dos EUA já havia surpreendido positivamente com a criação de 4,8 milhões vagas em junho e queda da taxa de desemprego, de 13,3% para 11,1%.

Em outras partes da Ásia, o índice acionário japonês Nikkei se valorizou 0,72% em Tóquio, a 22.306,48 pontos, enquanto o Hang Seng avançou 0,99% em Hong Kong, a 25.373,12 pontos, o sul-coreano Kospi subiu 0,80% em Seul, a 2.152,41 pontos, e o Taiex registrou ganho de 0,88% em Taiwan, a 11.909,16 pontos.

Na Oceania, a Bolsa australiana teve um pregão volátil, mas acabou fechando com alta de 0,42% do S&P/ASX 200, a 6.057,90 pontos.

Bolsas da Europa

As Bolsas europeias abriram em alta nesta sexta-feira, mas logo perderam força e passaram a oscilar, repercutindo indicadores positivos da China e dos EUA e, ao mesmo tempo, monitorando o forte avanço do coronavírus em vários Estados americanos. Nas próximas horas, investidores vão acompanhar índices de atividade (PMIs) europeus de serviços. Às 4h10, no horário de Brasília, a Bolsa de Londres subia 0,27%, a de Frankfurt avançava 0,29% e a de Paris se valorizava 0,005%. Já em Milão e Lisboa, os ganhos eram de 0,12% e 0,22%, respectivamente. Exceção, a de Madri caía 0,04%.

Petróleo

Os contratos futuros do petróleo operam em baixa na madrugada desta sexta-feira, revertendo ganhos da sessão anterior, à medida que o forte avanço do coronavírus nos EUA compromete a perspectiva de recuperação da demanda pela commodity. Às 4h21 (de Brasília), o barril do petróleo WTI para agosto caía 1,01% na Nymex, a US$ 40,24, enquanto o do Brent para setembro recuava 0,86% na ICE, a US$ 42,77.

Veja também:

Coronavírus: como a pandemia de covid-19 afeta nosso cérebro

  • separator

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!