Bolsonaro defende legado de Moro e diz que “o que ele fez não tem preço”

SÃO PAULO – Após quatro dias sem se pronunciar, o presidente Jair Bolsonaro comentou na manhã desta quinta-feira (13) o vazamento das conversas entre o ministro da Justiça Sergio Moro e procuradores da Operação Lava-Jato, em especial Deltan Dallagnol.

“O que ele [Moro] fez não tem preço. Ele realmente botou para fora, mostrou as vísceras do poder, a promiscuidade do poder no tocante à corrupção”, disse o presidente após evento no Palácio do Planalto.

“A Petrobras quase quebrou, fundos de pensão quebraram, o próprio BNDES, eu falei há pouco aqui, nessa época R$ 400 bilhões e pouco entregues para companheiros comunistas e amigos do rei aqui dentro”, continuou Bolsonaro falando sobre o legado do ministro.

O presidente defendeu que Moro “faz parte da história do Brasil” e negou que as provas contra Lula pudessem ter sido forjadas. Além disso, ele questionou a veracidade das informações publicadas pelo site The Intercept Brasil e afirmou que se suas conversas privadas também vazarem, ele será criticado.

“Se vazar o meu [celular] aqui, tem muita brincadeira que eu faço com colegas ali que vão me chamar de novo de tudo aquilo que me chamavam durante a campanha. Houve uma quebra criminosa, uma invasão criminosa, se é que […] está sendo vazado é verdadeiro ou não”, afirmou.

Bolsonaro foi questionado por jornalistas se seria normal um juiz e um procurador debaterem um caso, e ele rebateu com outra pergunta: “Normal é conversa com doleiro, com bandidos, com corruptos, isso é normal? Nós estamos unidos do lado de cá para derrotar isso daí”.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos

Fonte: INFOMONEY

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: