Brasil negocia criar área de livre comércio com a China, diz Guedes

(Wilson Dias/Agencia Brasil)

SÃO PAULO – Paulo Guedes, ministro da Economia, disse nesta quarta-feira (13), que o governo está em negociação com a China para criar uma área de livre comércio entre os dois países.

“Estamos conversando com a China sobre a possibilidade de criarmos o free trade area também com a China, ao mesmo tempo que falamos em entrar na OCDE [Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, que reúne países que atuam com economia de mercado]”, disse durante seminário em Brasília.

O ministro defendeu a maior integração entre as duas nações, mesmo que o Brasil perca a atual posição superavitária no saldo comercial com os chineses. “Eu não me incomodo se, em uma situação de superávit [do Brasil hoje] com a China, nós nos equilibrarmos ali à frente, aumentando as exportações em 50% e as importações dobrando ou mesmo triplicando”.

Ele ainda complementou: “menos de 20 anos atrás o PIB de Brasil e China era semelhante. Um país permaneceu fechado, o outro se abriu, agora a China está bem maior, não teve medo de se jogar à cadeia global”.

Guedes destacou que o Brasil quer uma maior integração com os outros integrantes do Brics, grupo formado por Brasil, China, Índia, Rússia e África do Sul.

Xi Jinping no Brasil

Vale apontar que o presidente Jair Bolsonaro recebeu hoje o presidente da República Popular da China, Xi Jinping, no Palácio do Itamaraty, em Brasília. O líder chinês chegou às 11h10 ao prédio onde estão previstas a assinatura de atos e uma declaração conjunta à imprensa.

O encontro entre os dois chefes de Estado ocorre menos de um mês depois de o presidente Jair Bolsonaro visitar a China. Na ocasião, foram assinados acordos e memorandos de entendimento em política, ciência e tecnologia e educação, economia e comércio, energia e agricultura. Agora, os dois países querem aprofundar esse intercâmbio, a confiança política e ampliar a cooperação em diversas áreas.

A bilateral entre os dois chefes de Estado acontece no âmbito da 11ª Reunião de Cúpula do Brics. A programação do evento começa nesta tarde com o encerramento do Fórum Empresarial do Brics. Antes, Bolsonaro também se encontra, no Palácio do Planalto, com o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi.

À noite, de volta a Itamaraty, o governo brasileiro oferecerá um jantar em homenagem aos líderes do bloco, e amanhã (14), também no Ministério das Relações Exteriores, acontecem as sessões plenárias e o almoço de encerramento da cúpula.

Cúpula

Presidida pelo Brasil, a reunião do Brics tem como lema Crescimento Econômico para um Futuro Inovador. Segundo o Itamaraty, serão discutidos, prioritariamente, temas relacionados à ciência, tecnologia e inovação, economia digital, saúde e combate à corrupção e ao terrorismo. Esta é a segunda vez que Brasília sedia a conferência – a primeira vez foi em 2010. Em 2014, o Brasil também organizou a cúpula, que aconteceu em Fortaleza.

Fonte: INFOMONEY

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: