fbpx

Brasil tem 619 óbitos em 24h e se aproxima de 4 mi de casos

UTI de hospital em Porto Alegre em meio à pandemia de coronavírus 17/04/2020 REUTERS/Diego Vara

Foto: Reuters

Com um total de 121.515 mortes pelo novo coronavírus, o Brasil registrou nesta segunda-feira, 31, uma média móvel de 866 óbitos por dia, segundo levantamento feito pelo consórcio de veículos de imprensa, formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL.

O número é o menor registro desde 1º de junho, quando a média foi 937, e se refere aos últimos sete dias, o que elimina distorções que podem ocorrer ao longo da semana, com contabilizações altas em dias úteis e baixas no fim de semana.

Nas últimas 24 horas, foram registrados 48.785 novos casos, somando 3.910.901 ao todo, e 619 novas mortes. Segundo boletim do Ministério da Saúde divulgado nesta noite, 3.097.734 pessoas já se recuperaram da covid-19 em todo o País e outras 689.157 estão em acompanhamento.

A região Sudeste do Brasil concentra o maior número de casos e mortes, de acordo com o consórcio de imprensa, representando 45% do total. Em seguida está o Nordeste, com 32%, Norte (14%), Centro-Oeste e Sul (ambos com 4% cada).

O Ministério da Saúde registrou, mais cedo, 553 novos óbitos em decorrência da Covid-19, o que eleva o total de mortes pela doença no país a 121.381, de acordo com dados da pasta.

Segundo país mais afetado pelo coronavírus no mundo, atrás somente dos Estados Unidos, o Ministério também notificou 45.961 novos casos da doença, atingindo um total de 3.908.272 infecções confirmadas. A contagem diária de casos foi atipicamente alta para uma segunda-feira, uma vez que os números costumam ser mais baixos no dia em função de um represamento de testes nos finais de semana.

Dados e autoridades do ministério têm apontado para uma tendência de queda nos números do coronavírus no país. Na última semana epidemiológica, encerrada no sábado, o Brasil teve o menor número de casos em pouco mais de um mês, além da menor contagem de óbitos desde meados de maio.

Veja também:

Nenhum governador chamou o coronavírus de “gripezinha”, diz Dino

Estadão

Reuters
Reuters – Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

  • separator

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais