fbpx

Chilenos alcançam melhor resultado da história de sul-americanos em mundiais de escalada

A escaladora chilena Alejandra Contreras entrou para a história da escalada sul-americana ao ficar em segundo lugar (categoria júnior) no Campeonato Mundial Juvenil, que acontece em Arco, na Itália. Contreras já tinha conquistado uma colocação inédita na edição extra do Campeonato Mundial de Escalada do IFSC no Japão há 15 dias. Os resultados são uma clara demonstração de que os treinamentos da chilena, com uma equipe de preparadores físicos da Espanha estão fazendo efeito. Na equipe espanhola que treina Alejandra, há profissionais renomadas como Vanesa España e Eva Lopez.

Alejandra Contreras também se classificou para as semifinais de vias guiadas que acontece hoje em Arco, na Itália. Não somente Alejandra, mas também sua irmã Carmen Contreras, na categoria juvenil B em vias guiadas, passou para as semifinais do torneio ficando em 20º lugar. Este é um dos melhores resultados de sul-americanos na história das competições de escalada.

Brasileiros estão participando da competição e apesar de mostrar alguma evolução à última participação, não se classificaram às semifinais. Os resultados dos brasileiros, até o momento, que participaram da competição foram:

  • Pedro Avellar (categoria junior)
    • 67º em vias guiadas (de um total de 74 posições)
    • 71º em boulder (de um total de 86 posições)
  • Pedro Egg (categoria júnior)
    • 59º em vias guiadas (de um total de 74 posições)
    • 83º em boulder (de um total de 86 posições)
  • Mateus Belloto (categoria juvenil A)
    • 54º em vias guiadas (de um total de 75 posições)
    • 58º em velocidade (de um total de 66 posições)
  • Iasmin Freitas (categoria juvenil A)
    • 69ª em vias guiadas (de um total de 72 posições)
    • 52ª em velocidade (de um total de 57 posições)

Da mesma maneira que aconteceu na edição extra do Campeonato Mundial de Escalada IFSC no Japão, ao final de todas as prova, hevará competições no formato olímpico (chamado de Combinado pelo IFSC). Caso chegue ao formato combinado (que irá classificar os 20 melhores pontuados), Alejandra Contreras fará mais uma vez história para o esporte.

Até o momento Alejandra Contreras está em terceiro lugar no ranking para se classificar para o formato olímpico. As finais de todas as categorias, assim como o formato olímpico, são transmitidas por streaming gratuito no canal do IFSC. Não é necessário adquirir nenhum pacote premium de TV a cabo, ou mesmo ser assinante do YouTube Red.

Como é feita a pontuação no formato Olímpico de escalada?

Os escaladores competem em três disciplinas: velocidade, depois boulder e depois vias guiadas. A pontuação geral de cada atleta determina a classificação das três disciplinas multiplicadas entre si.

Se um escalador ficasse 4º em velocidade, 2º em boulder e 6º em vias guiadas, sua pontuação seria 48 (4 x 2 x 6). Dos 20 escaladores classificados para o formato olímpico (o qual foi testado e aprovado nos Jogos Olímpico da Juventude), a melhor pontuação possível é 1 (1ª na velocidade x 1ª em boulder x 1º em vias guiadas) e a pior pontuação possível seria 8.000 (se um escalador terminar em 20 nas três disciplinas).

Os 8 escaladores mais bem classificados avançam para as finais. Seguindo a mesma lógica a melhor pontuação é 1, e a pior é 512 (8º em todas as três disciplinas).

No pan-americano adulto realizado em novembro do ano passado, no Equador, muitos atletas, grande parte da América do Norte, abdicaram de uma disciplina. Isso gerou uma distorção na classificação que fez com que a pontuação no formato olímpico (combinado) classificasse às finais atletas com rendimento ruim em alguma disciplina (ou sequer tenha classificado para as finais), mas que tinham pontuado nas três disciplinas.

Formado em Engenharia Civil e Ciências da Computação, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha, Argentina e Chile. Já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Chile, Espanha, Uruguai, Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá. Realizou o Caminho de Santiago, percorrendo seus 777 km em 28 dias. Em 2018 foi o único latino-americano a cobrir a estreia da escalada nos Jogos Olímpicos da Juventude e tornou-se o primeiro cronista esportivo sobre escalada do Jornal esportivo Lance!

(function(d, s, id) {
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) return;
js = d.createElement(s); js.id = id;
js.src = “http://connect.facebook.net/en_US/all.js#xfbml=1”;
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));
window.fbAsyncInit = function() {
FB.init( {
appId : 1443946719181573,
autoLogAppEvents : true,
xfbml : true,
version : ‘v3.2’
});
};

( function( d, s, id ){
var js, fjs = d.getElementsByTagName( s )[0];
if ( d.getElementById( id ) ) {return;}
js = d.createElement( s ); js.id = id;
js.src = “https://connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js”;
fjs.parentNode.insertBefore( js, fjs );
}( document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’ ) );

Fonte: R7

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!