fbpx

Cliente apalpa garçonete em restaurante e recebe troco

Emelia Holden, de 21 anos, que trabalha em um restaurante em Savannah (Geórgia), organizava o pedido de um cliente quando foi surpreendida pelo agressor

Por
Da Redação

access_time

21 jul 2018, 11h35

São Paulo – O vídeo que mostra uma garçonete americana reagindo à agressão de um cliente repercutiu nas redes sociais na última semana depois de publicado por um usuário da plataforma Reddit.

Emelia Holden, de 21 anos, que trabalha em um restaurante na cidade de Savannah (Geórgia), organizava o pedido de outro cliente quando foi surpreendida por um homem que apertou seu traseiro ao passar por ela.

Como registrado pela câmera de segurança do estabelecimento, a profissional reagiu imediatamente à atitude do rapaz. Emelia puxou o agressor pela gola de sua camisa com a mão direita e, em seguida, envolveu seu pescoço com o braço esquerdo para imobilizá-lo na parede. Após levá-lo ao chão e dirigir-lhe algumas palavras, ela pediu que funcionários do restaurante chamassem a polícia.   

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=mzfyXxOuJ_g?version=3&rel=1&fs=1&autohide=2&showsearch=0&showinfo=1&iv_load_policy=1&wmode=transparent&w=640&h=390]

Segundo o jornal local The Savannah Morning News, Ryan Cherwinski, de 31 anos foi preso por tocar as partes íntimas da paciente sem seu consentimento. Ao Dailymail, ela mandou uma mensagem para as mulheres que venham a sofrer ou já tenham sofrido casos semelhantes no ambiente de trabalho.

“Tudo que eu quero a partir da minha experiência é que as mulheres saibam que não há problema em se levantarem por elas mesmas”, desabafou. “Você tem o direito de vestir o que quiser e tem todo o direito de se defender”.

Em um post em seu perfil no Facebook, ela agradeceu o apoio que tem recebido de internautas e disse que o agressor “recebeu o que merecia”, mas pediu encarecidamente que as pessoas parem de marcar seu nome em publicações. Confira a seguir seu breve depoimento:

“Eu agradeço as palavras gentis que recebi de todos, mas agradeceria também se as pessoas parassem de me marcar no vídeo. Eu sei o que aconteceu, estava lá. Aliás, eu não estou, e repito, não estou interessada em dar entrevistas sobre o assunto. O que aconteceu, aconteceu. O cara recebeu o que merecia e só quero seguir minha vida.”

(function(d){var id=”facebook-jssdk”;if(!d.getElementById(id)){var js=d.createElement(“script”),ref=d.getElementsByTagName(“script”)[0];js.id=id,js.async=true,js.src=”https://connect.facebook.net/pt_BR/all.js”,ref.parentNode.insertBefore(js,ref)}})(document)

Fonte: Exame

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!