fbpx

Clientelismo: a troca de favores dentro da política

Clientelismo: um resumo para as principais provas

O Clientelismo é um conceito muito importante para a compreensão dos mais variados sistemas políticas. Ele se originou no Império Romano e pode ser observado até os dias de hoje.

Dessa forma, devido à essa extensão cronológica, o Clientelismo pode aparecer em diversas provas, mas principalmente nos vestibulares e no ENEM. Além disso, quando associado à República Velha, ele também aparece em questões de concursos públicos que trazem questões de história do Brasil.

Assim, é fundamental que você domine esse conceito e suas implicações na História para que você possa responder qualquer questão de história que aborde esse assunto com tranquilidade.

Clientelismo: Definição

O conceito de Clientelismo se refere à as trocas de bens, favores ou serviços por apoio político. Dessa forma, uma relação de dependência é estabelecida entre a população e os membros da política. Além disso, é importante ressaltar que o clientelismo pode ocorrer de forma declarada (explícita) e também de forma velada.

Vale ressaltar também que o clientelismo não é uma forma violenta de dominação. Pelo contrário, ele se baseia, sobretudo,  na confiança recíproca entre os membros do acordo.

Clientelismo: Características

A característica mais importante do clientelismo é que se se baseia na relação entre personagens políticos e membros da população. A moeda de troca dessa relação pode ser uma concessão de favores, um empréstimo, uma vaga de emprego, benefícios variados, entre outros. 

Além disso, é importante observar que o clientelismo está estritamente ligado à política. Isso porque, para que ele ocorra, uma das partes deve oferecer apoio político (normalmente na forma de votos) para a outra. Dessa maneira, um indivíduo “vende” seu apoio político e em troca recebe um favor pessoal, se tornando um  “cliente” dos políticos que irão beneficiá-lo.

Clientelismo: Contexto Histórico

O clientelismo é um fenômeno que se originou muitos séculos atrás. Ele já era observado nas relações presentes no Império Romano. Isso porque, os plebeus (pessoas do povo) dependiam dos patrícios. Os primeiros passavam a ser clientes dos segundos e recebiam, para isso, certos benefícios. Em troca, seriam convocadas para prestar auxílio quando solicitados, principalmente na vida política e pública.

Na História do Brasil, o clientelismo foi um fenômeno presente principalmente na República Velha. Essa forma de trocas políticas acontecia ao lado de outra muito conhecida: o coronelismo. Dessa maneira, os coronéis (aqueles que detinham o poder local) recebiam apoio político da população para os candidatos que eram por eles apoiados e, em troca, retribuíam com os mais variados favores.

Clientelismo no século XXI

Mesmo com o fim da República Velha, alguns especialistas afirmam que o clientelismo não deixou de existir no Brasil.

No século XXI, principalmente em cidades pequenas, esse fenômeno pode ser observado entre determinados políticos e a população, em que os primeiros oferecem empregos e melhoras nas condições de vida para aqueles que o ajudarem a ser eleito.

 

 

 

Fonte: Google News

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais