fbpx

Clientes do Nubank reclamam de ‘sumiço’ de dinheiro; startup aponta falha da Caixa

Na noite desta terça, 7, clientes do Nubank reclamaram de que valores de suas contas desapareceram sem maiores explicações. As reclamações foram parar no Twitter. Em comum, todas diziam que valores entre R$ 200 e R$ 600 tinham sumido de suas contas.

Entre os afetados havia reclamações de não conseguir contato com a empresa para tratar do problema. Durante a noite, porém, os clientes receberam um pedido de desculpas e os valores foram devolvidos às contas. Na manhã desta quarta, 8, a startup emitiu posicionamento sobre o problema e apontou falhas no sistema da Caixa Econômica Federal.

“Entre 15 de abril e 10 de junho de 2020, parte dos clientes do Nubank que realizou o pagamento de boletos por meio da Caixa Econômica Federal recebeu em sua conta digital uma quantia superior ao valor correto. O erro ocorreu devido a uma falha no sistema da própria CEF”, diz a nota.

O banco, então, pediu ao Nubank para realizar estornos nas contas que supostamente teriam recebido valores a mais, mas a devolução dos valores passou a afetar clientes que também não receberam dinheiro extra. Segundo apurou o Estadão, a Caixa não sabe origem do suposto problema – uma das possíveis explicações é de que ele estaria ligada ao pagamento do auxílio emergencial, mas ainda não há uma conclusão sobre o problema, que vem acontecendo desde abril.

Foi o que aconteceu com Letícia Vieira, 23. A auxiliar administrativa gerou um boleto para transferir para sua conta no Nubank o auxílio emergencial da mãe. Na terça, 7, foram removidos R$ 524,98 de sua conta, e posteriormente devolvidos ainda na madrugada.

Na nota, o Nubank diz que suspendeu os estornos para a Caixa, mesmo de contas que teriam recebidos valores extras. A startup aguarda informações da Caixa para o problema. “O Nubank lamenta o transtorno causado aos seus clientes e informa que, devido à imprecisão dos dados da CEF, a empresa decidiu reverter imediatamente os valores aos seus clientes mesmo não sendo responsável pela falha. Os clientes afetados já começaram a receber os valores em suas contas. A empresa aguarda esclarecimentos adicionais do banco estatal”, diz o comunicado.

Não é novidade

Esse, porém, não é o primeiro problema da Caixa com serviços de carteiras digitais. Na semana passada, clientes do PicPay também reclamaram ao tentar enviar da Caixa para as suas carteiras valores relacionados ao auxílio emergencial. Neste caso, houve um problema de comunicação entre os sistemas do banco e da fintech, o que fazia os valores não chegarem ao PicPay. Não houve, porém, pedidos de estornos do banco e registros de valores pagos indevidamente.

O PicPay chegou a emitir nota sobre o assunto: “Desde o início da distribuição do auxílio emergencial, mais de 2,9 milhões de usuários concluíram a transferência do benefício para o PicPay com sucesso. Por instabilidade do sistema do Caixa TEM, um pequeno percentual das transações entre o aplicativos e o PicPay não é concluído. Nesses casos, o usuário deve fazer nova tentativa. Se a Caixa tiver debitado o valor utilizado para a transferência, o estorno deverá ser realizado pelo próprio banco.”

Caixa não reconhece o problema

A Caixa Econômica Federal afirmou que não identificou falhas em seus sistemas ao se manifestar sobre problemas ocorridos nos últimos dias com transferências de recursos do auxílio emergencial para fintechs como Nubank e PicPay, da J&F. “A Caixa informa que, acerca de relatos de intercorrências em pagamentos e transferências do Caixa Tem para fintechs, não foram identificadas falhas nos sistemas internos da Caixa”, destaca, em nota ao Estadão. A reportagem apurou que fala-se em um volume alto de operações.

O banco informa ainda que somente hoje já foram realizados ‘com sucesso’ mais de 1,6 milhão de transações com o cartão de débito virtual. Segundo a Caixa, também foram processados cerca de 6 milhões de boletos sem nenhum incidente no sistema de cobrança a instituição.

Nos últimos dias, clientes de fintechs como Nubank e PicPay têm relatado problemas com transferências do auxílio emergencial. Esses recursos estão depositados nas contas digitais da Caixa e podem ser acessados pelo aplicativo Caixa Tem. No entanto, no momento da transferência dos valores para outras contas como, por exemplo, do Nubank e do PicPay, ocorreram problemas e o dinheiro ‘sumiu’ uma vez que não foi identificado nem na conta do banco público nem na das fintechs.

Procurado pela reportagem após a declaração da Caixa, o Nubank disse que mantém o posicionamento original, atribuindo a falha ao órgão federal.

Veja também:

Veja como funciona a Bixby, assistente de voz da Samsung

  • separator

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!