fbpx

Com gol de Guerrero no fim, Inter bate o Nacional no Uruguai e abre vantagem

O Inter sofreu um pouco, mas venceu o Nacional por 1 a 0, na noite desta quarta-feira, em Montevidéu, no Uruguai, graças a um gol de Guerrero aos 44 minutos do segundo tempo, e abriu vantagem nas oitavas de final da Copa Libertadores. Com o resultado, a equipe gaúcha seguiu invicta na competição e poderá assegurar classificação à fase seguinte do torneio com um empate no confronto de volta do mata-mata, na próxima quarta, às 19h15, no Beira-Rio, em Porto Alegre.

Este embate na capital uruguaia marcou o reencontro do time gaúcho com o rival com o qual mediu forças por quatro vezes na edição de 2006 da competição continental. Naquela ocasião, encarou o adversário na fase de grupos e também justamente nas oitavas de final como agora. E o Inter levou a melhor naquele mata-mata antes de seguir em frente rumo ao seu primeiro título do torneio, que o clube voltaria a conquistar em 2010.

Para o torcedor mais fanático, um avanço pode ser uma feliz coincidência para uma trajetória da equipe rumo ao tri na competição neste 2019. Invicto nesta Libertadores, o time colorado agora acumula cinco vitórias e dois empates na sua atual campanha.

Atuando diante de um Nacional que contou com forte presença de sua torcida o apoiando no estádio Parque Central, o Inter pressionou nos minutos iniciais e assustou pela primeira vez o goleiro Rochet aos 8 minutos, quando Guerrero recebeu uma bola de costas para a zaga e ajeitou para Patrick vir de trás e chutar cruzado de fora da área, mas para fora.

Pouco depois, aos 19, na melhor chance de balançar as redes para o time gaúcho no primeiro tempo, D’Alessandro cruzou e a zaga afastou a bola parcialmente. Nico López pegou o rebote e, ainda de dentro da grande área, finalizou. Rochet já estava batido no lance, mas Corujo evitou o gol em cima da linha.

O susto foi o suficiente para acordar o Nacional, que começou a pressionar o Inter e quase abriu o placar aos 23 minutos, quando Uendel afastou um cruzamento e Bergessio aproveitou a sobra para finalizar cruzado e ver a bola triscar a trave direita de Marcelo Lomba.

E foram mais duas chances de muito perigo da equipe da casa na sequência, primeiro com Zunino obrigando Lomba a fazer uma defesa com os pés, aos 26, e depois em um toque por cobertura de Bergessio, no qual a bola encobriu o goleiro do Inter e passou na frente da meta, perto da trave esquerda. O Inter, mais tímido e retraído, reapareceu no ataque com Guerreiro finalizando aos 36, mas foi abafado pela defesa e a etapa inicial ficou mesmo no 0 a 0.

No segundo tempo, as duas equipes seguiam sofrendo para criar boas oportunidades de gol e o técnico Odair Hellmann resolveu dar nova dinâmica ofensiva ao Inter, sacando Nico López para a entrada de Rafael Sóbis. E o atacante uruguaio, ex-jogador do Nacional, foi aplaudido pela torcida local ao deixar o campo, no qual ficou longe de fazer uma boa partida diante do clube no qual se tornou ídolo.

Quem conseguiu aparecer com maior perigo novamente no ataque, porém, foi o lateral Bruno, que arriscou o chute forte de longe e obrigou Rochet a espalmar para escanteio, aos 22 minutos. Mais tarde, aos 33, Sóbis conseguiu dar a sua primeira boa finalização em outro arremate de longa distância que passou perto da trave esquerda do goleiro adversário, que só pôde torcer para a bola ir para fora.

O empate por 0 a 0 parecia certo, mas Guerrero acabou voltando a justificar a sua condição de artilheiro com um gol de oportunismo aos 44 minutos. Wellington Silva, que entrara no jogo pouco antes, substituindo D’Alessandro, conduziu a bola pela esquerda, cortou para o meio e depois encontrou Guerrero pelo lado direito da área. Com calma, o peruano dominou a bola e finalizou rasteiro e cruzado para vencer Rochet, para a festa dos torcedores que marcaram presença em bom número no Parque Central – cerca de 3.500 colorados foram até o estádio apoiar a equipe.

FICHA TÉCNICA

NACIONAL-URU 0 X 1 INTERNACIONAL

NACIONAL – Rochet; Cotugno (Chory Castro), Rafael García (Carbalho), Corujo, Felipe Carvalho e Viña; Gabriel Neves, Lorenzetti (Barrientos) e Zunino; Kevin Ramírez e Gonzalo Bergessio. Técnico: Alvaro Gutiérrez.

INTERNACIONAL – Marcelo Lomba; Bruno, Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso (Nonato), Edenilson, Patrick e D’Alessandro (Wellington Silva); Nico López (Rafael Sóbis) e Paolo Guerrero. Técnico: Odair Hellmann.

GOL – Guerrero, aos 44 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Néstor Pitana (ARG).

CARTÕES AMARELOS – Gabriel Neves e Lorenzetti (Nacional); Edenilson, Uendel e Guerrero (Internacional).

PÚBLICO E RENDA – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio Parque Central, em Montevidéu (URU).

  • separator

Fonte: TERRA

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!