fbpx

Com que frequência podemos furar a dieta?

Quantas vezes não prometemos um estilo de vida mais saudável a partir da próxima segunda feira? Isso envolveria fazer mais exercícios físicos e adquirir bons hábitos nutricionais. Mas esses planos começam a falhar antes mesmo de serem iniciados por perguntas como a que abordaremos hoje: com que frequência podemos furar a dieta?

O que é uma dieta?

Uma dieta é um plano nutricional que é seguido meticulosamente com um determinado objetivo. Podemos dizer que uma pessoa com a doença celíaca – intolerância ao glúten – deve seguir uma dieta sem glúten. Portanto, ela precisa tomar cuidado com os alimentos que for consumir.

A palavra ‘dieta’ é frequentemente usada com outras conotações, como a de perda de peso. As dietas para perda de peso geralmente são planos ou estratégias alimentares baseadas em uma restrição calórica.

Assim, restringindo determinados alimentos, seremos capazes de reduzir o número de calorias que o nosso corpo consome e, dessa forma, perderemos peso ao longo do tempo. No entanto, em muitos casos, esses planos alimentares são tediosos e têm pouca adesão ao longo do tempo.

Dieta ou plano nutricional?

Embora estejamos falando da mesma coisa, ultimamente há uma tendência para diferenciar os dois conceitos: dieta e plano nutricional.

Embora, como explicamos anteriormente, a palavra dieta esteja associada a uma obrigação restritiva e tediosa, o plano nutricional seria definido como o conjunto de estratégias mais apropriado para alcançar a saúde e o bem-estar de uma pessoa.

Um plano nutricional não se concentra em restringir alimentos ou calorias, mas em educar as pessoas sobre a importância de escolher os alimentos corretamente e sobre os efeitos que eles terão no nosso corpo.

Dieta ou plano nutricional?

Mais em

Home

Isso pode ser exemplificado de uma maneira muito simples. Um atleta que deseja melhorar o seu desempenho em uma determinada disciplina começará a comer e descansar melhor para aumentar o seu desempenho.

Essa pessoa estará pensando na comida como um combustível. Logicamente, todos nós queremos que esse combustível seja da mais alta qualidade possível para manter o nosso corpo saudável.

A pergunta foi feita corretamente?

Se tivermos entendido a diferença entre nutrição e dieta, veremos que a questão de furar a dieta está errada em todos os aspectos. Como atletas, devemos nos preocupar em fornecer ao nosso corpo os melhores nutrientes e priorizar os alimentos saudáveis e pouco processados.

Restringir as calorias que ingerimos e passar fome geralmente é uma estratégia fadada ao fracasso. Uma vez que começamos a habituar o nosso corpo a comer adequadamente, os objetivos estéticos serão alcançados ao longo do tempo, principalmente se praticarmos exercícios físicos.

Por todos esses motivos, se entendermos que nós somos aquilo o que comemos e que isso influencia o nosso desempenho esportivo, nosso bem-estar diário e a nossa saúde, começaremos a nos alimentar melhor.

Uma pessoa que come corretamente e regularmente pode furar a dieta e comer alguma guloseima sempre que quiser. Mas esse capricho será pontual, uma vez que essa pessoa entenderá que está consumindo um alimento que, se ingerido regularmente, não irá nutrir adequadamente seu corpo.

Recomendações para os atletas sobre furar a dieta

Devemos entender que os planos nutricionais são personalizados. Cada pessoa tem um metabolismo e composição corporal diferentes.

Para pessoas com certas noções de nutrição e exercício, pode ser fácil fazê-lo por conta própria. Nós recomendamos procurar um profissional de saúde que forneça as diretrizes apropriadas para uma melhor nutrição.

A seguir, forneceremos uma série de dicas gerais para quem deseja saber como deve ser um plano nutricional adequado:

  • Devemos priorizar alimentos integrais e pouco processados. Ovos, carnes, peixes, frutas e legumes devem ser a base da nossa nutrição.
Recomendações para os atletas
  • É aconselhável optar por carboidratos de absorção lenta, pois eles melhoram nosso sistema hormonal e favorecem a liberação correta de insulina. Um exemplo são as verduras.
  • Consuma uma quantidade correta de proteína por dia, de origem vegetal e animal. Lembre-se de que a proteína é o macronutriente que repara os músculos após o exercício.
  • Evite o açúcar tanto quanto possível. Existem estudos que vinculam o consumo de açúcar à inflamação muscular.

Finalmente, além de nos preocupar com aquilo que consumimos, é de vital importância nos manter hidratados durante o dia bebendo muita água. Com essas recomendações básicas e os conselhos específicos de um nutricionista, seremos, sem dúvida, capazes de melhorar a nossa qualidade de vida em todos os aspectos.

Fonte: R7

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!