fbpx

Com recordes de mortes, Campinas e Sorocaba liberam comércio em drive-thru

SOROCABA – Com recordes de mortes pela covid-19, as prefeituras de Campinas e de Sorocaba, duas importantes cidades do interior de São Paulo, anunciaram nesta terça-feira, 6, a reabertura do comércio não essencial no sistema drive-thru. A flexibilização nas medidas de isolamento social acontece em meio a números elevados de óbitos. Campinas registrou, nesta terça, mais 69 pessoas mortas pela doença, chegando a 2.526 óbitos desde o início da pandemia. Em Sorocaba, na segunda-feira, 5, foram confirmados 62 novos óbitos, elevando o total para 1.194.

O prefeito de Campinas, Dário Saadi (Republicanos), disse que a liberação do comércio em drive-thru a partir desta quarta-feira, 7, levou em conta outros números da pandemia na cidade, como redução de pacientes à espera de leitos de enfermaria e UTI. “Não estamos nos baseando somente em número de óbitos, nem estamos nos baseando só em número de pessoas na fila. Nós nos baseamos nos dados gerais da pandemia”, disse, em live. A venda em drive-thru estava suspensa desde 26 de março, quando a cidade entrou em toque de recolher por causa da alta de infecções.

Campinas reabrirá comércio a partir desta quarta-feira, 7.

Foto: Prefeitura de Campinas/Divulgação / Estadão

No sistema drive-thru, válido para o comércio em geral, os clientes buscam o produto em frente ou no estacionamento do estabelecimento comercial, sem sair dos carros. Já os clientes de bares e restaurantes estão autorizados a descer do carro e retirar o pedido na porta do estabelecimento. O prefeito disse que as regras da fase emergencial do Plano São Paulo – que veta lojas comuns, bares e restaurantes – serão seguidas. O toque de recolher, que impede a circulação de pessoas entre as 8 da noite e 5 da manhã, salvo para emergências, continua em vigor até o próximo dia 11. “Estamos seguindo os números dia a dia e, provavelmente, ainda esta semana teremos outras medidas.”

Em Sorocaba, além do funcionamento do comércio não essencial em drive-thru, postos de gasolina e lojas de conveniência voltam a funcionar todos os dias, incluindo domingos. O prefeito Rodrigo Manga (Republicanos) disse que não pretende mais antecipar feriados. Durante a Semana Santa, seis feriados deste ano e de 2022 foram antecipados na tentativa de reduzir a transmissão do vírus. A medida, porém, não surtiu o efeito esperado, já que o índice de isolamento social medido pelo sistema de monitoramento do governo estadual praticamente não sofreu alteração. As barreiras sanitárias que funcionavam desde o último dia 23 também foram suspensas.

Segundo a prefeitura, o abrandamento das medidas levou em conta uma redução média de 40% no número de pessoas que procuram as unidades pré-hospitalares e de pronto-atendimento, porta de entrada para o sistema covid, nos últimos dias. O município apontou também redução no número de pacientes à espera de vaga em UTI. Ainda assim, os hospitais estão lotados e 66 pacientes esperam por esses leitos. Manga defendeu o tratamento precoce iniciado no dia 19 de março, com a distribuição do chamado kit cloroquina em unidades básicas de saúde. “Aos primeiros sintomas, as pessoas procuram as UBS e o tratamento precoce reduz a necessidade de internação”, disse.

Conforme o prefeito, a cidade continuará seguindo as demais regras da fase emergencial do Plano São Paulo. “Tem uma decisão liminar que obriga a seguir o plano, com multa de R$ 10 mil por dia se o município não cumprir”, disse. Em supermercados e hipermercados, só entra uma pessoa por família. A frota do transporte coletivo foi aumentada para reduzir a lotação dos ônibus. Na rede municipal, as férias de julho para 60 mil alunos e 3 mil professores foram antecipadas e começam nesta quarta-feira, 7.

As novas medidas foram anunciadas em entrevista coletiva com a presença de representantes do comércio e de vereadores da base de sustentação do prefeito na Câmara. “Todas as decisões foram tomadas em articulação com as entidades do comércio e a população”, disse o prefeito. Especialistas defendem que, enquanto a vacinação não atinge a maior parte da população, as medidas recomendadas para reduzir a transmissão do coronavírus são a prevenção, incluindo o uso de máscaras, e o distanciamento social.

A prefeitura de Sorocaba está tentando comprar vacinas para ampliar a vacinação contra a covid-19 na cidade. No mês passado, a Câmara deu aval à prefeitura para negociar a compra de 300 mil doses de vacinas aprovadas pela Anvisa. As negociações envolvem a vacina da farmacêutica americana Novavax e a Coronavac, do Instituto Butantan. Na cidade, já circulam seis variantes do novo coronavírus, entre elas uma cepa que ainda não havia sido registrada no país.

Veja também:

‘Na pandemia, o governo federal errou muito’, diz Kassab

Estadão

  • separator

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais