Comer tâmaras no fim da gravidez acelera trabalho de parto

A tâmara, apesar de não ser tão popular na mesa dos brasileiros, é uma fruta que existe há milhares de anos. Por ser rica em fibras, muitas pessoas que sofrem com problemas digestivos acabam consumindo a fruta para aliviar problemas de intestino preso. Estudos descobriram que ela traz benefícios também para mulheres grávidas próximas ao parto.

Foto: shutterstock/GOLFX

Foto: Getty Images / Minha Vida

Quais os benefícios da tâmara?

Além do alto teor de fibras, a tâmara também possui grandes propriedades antioxidantes. “Os antioxidantes limpam nosso organismo de radicais livres. ‘Roubam’ o que há de errado neles, tornando-os substâncias incapazes de nos fazer mal”, afirma o dermatologista e nutrólogo Rafael Soares.

Por ser fonte de frutose, a fruta também é utilizada para substituir o açúcar na hora de adoçar os alimentos. Ela também contém propriedades como potássio, ácido fólico, vitaminas A e K.

Como a tâmara acelera o trabalho de parto?

O consumo da fruta para auxílio no final da gestação não é algo recente. O Alcorão, livro sagrado do Islã, indica a ingestão da fruta para mulheres em trabalho de parto e pós parto. “É possível que a tâmara tenha substâncias similares a ocitocina, que aumenta a força e efetividade da contração no final da gestação, quando o útero está se preparando para entrar em trabalho de parto”, conta a médica ginecologista Ana Thais Vargas.

Um estudo realizado em 2017 no oriente médio, analisou os efeitos da tâmara em 154 gestantes. O grupo foi dividido em 77 mulheres que consumiram seis tâmaras por dia e outro que evitou a ingestão da fruta.

Em comparação com o grupo que não comeu as tâmaras, as mulheres que ingeriram a fruta chegaram ao hospital com 2cm a mais de dilatação, com o trabalho de parto levando 8 horas a menos que as outras mulheres.

Benefícios da tâmara para gestantes

  • Maior dilatação na chegada da maternidade
  • Menor necessidade do uso da ocitocina
  • Menor tempo de fase latente
  • Reduz a duração da gestação
  • Pós-parto: diminui sangramento nas primeiras 4h pós-parto

Como consumir tâmaras na gravidez

Ainda de acordo com Ana Vargas, é aconselhado que a fruta seja consumida in natura a partir das 36 semanas de gravidez, com a ingestão de 6 tâmaras por dia, por pelo menos 20 dias antes do parto. Apesar das poucas evidências, comer tâmaras não causa nenhum malefício ao bebê ou para a mãe, portanto, seu consumo pode ser utilizado como auxílio para as gestantes.

Os estudos não foram realizados em mulheres com diabetes gestacional ou outras complicações, logo nesses casos é preciso avaliar com sua equipe médica se há contraindicações para o seu consumo.

Essas inovações foram apresentadas no VI Simpósio Internacional da Assistência ao Parto (Siaparto).

Quanto tempo dura o trabalho de parto normal?

De acordo com o médico ginecologista Cláudio Basbaum, esse tempo pode variar de acordo com o histórico da gestante. “Nas mulheres que já deram a luz anteriormente (multíparas), ocorre redução do tempo do trabalho de parto comparado com aquelas que nunca pariram (nulíparas), quando toda a dinâmica ocorre entre 8 a 9 horas ao invés de uma média de 12 a 14 horas”, conta ele.

Saiba mais

Conheça os sintomas do trabalho de parto

Entenda as diferenças entre parto natural e parto normal

Veja como a ocitocina sintética é usada no parto normal

Minha Vida

  • separator

Fonte: PORTAL TERRA – VIDA E ESTILO

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: