Como aplicar técnicas teatrais para falar de improviso?

Olá, Speaker! Tudo bem?

Uma rápida busca na web mostra que, a cada dia, mais pessoas buscam alternativas para melhorar a forma como se comunicam os demais, seja por razões pessoais ou para atender aos requisitos do mercado de trabalho.

Profissionalmente, a habilidade de expressar ideias, conversar com pessoas de diferentes perfis e argumentar é considerada uma das principais, seja qual for a área à qual nos dedicamos. Desse modo, para não ficar aquém dessas demandas, é preciso aprimorar a comunicação interpessoal.

Tudo isso tem feito com que executivos aprendam a contar histórias, aplicando as técnicas da storytelling. Um dos caminhos para criar narrativas, impulsionando as apresentações em público e outras situações de exposição de fala, é buscar ferramentas teatrais, especialmente para situações de improviso.

Como aplicar técnicas teatrais em situações nas quais temos que falar de improviso? E, afinal, o que é falar de improviso? Siga a leitura e descubra!

Falar de improviso é falar sobre o que não sabemos?

Não! Mil vezes, não! Aceitar discorrer sobre um assunto que não dominamos – especialmente em uma situação de exposição de fala – definitivamente não é ao que nos referimos quando dizemos “falar de improviso”. Situações desse tipo nos expõem a riscos enormes de prejudicarmos consideravelmente a nossa imagem e, por esses e outros motivos, precisam ser evitadas.

Falar de improviso, por sua vez, é encarar uma situação de exposição de fala sem ter tido o tempo necessário para desenvolver as etapas básicas e prévias de preparação, a ressaltar: criar um roteiro para a nossa fala, pensar em quais estratégias utilizaremos para inspirar o público, definir histórias e consultar dados que sirvam de embasamento para nossa argumentação.

Em algum momento da nossa vida, teremos que falar de improviso. E, nessas circunstâncias, conhecer algumas técnicas teatrais e de oratória é um enorme diferencial. Vejamos algumas:

– Não sermos traído por nossa linguagem não-verbal:  ter que falar de improviso assusta muitas pessoas e o nervosismo tende a aparecer, sobretudo nos primeiros minutos. Nesse período, por mais que queira manter a situação sob controle e transmitir uma imagem de calma e confiança, se a linguagem não-verbal não estiver em sintonia com o conteúdo, isso não vai acontecer satisfatoriamente. Conseguir dominar a linguagem não-verbal, sendo ela gestos, impostação vocal, postura e expressões faciais, é um desafio nessas situações. As técnicas do teatro podem ser valiosas para dominar o que enviamos através de nossa dinâmica não dita.  

– Perder o medo da plateia: quando temos tempo de nos preparar para uma situação de exposição de fala, é muito mais fácil lidar com o medo ou o nervosismo. Se temos um roteiro pronto, se pudemos pesquisar muito sobre o tema da nossa fala e, principalmente, se tivermos tido tempo para praticar, as diferenças são significativas. Mas isso não quer dizer que é impossível reagir bem às situações de improviso. Pelo contrário! Entender que o público não está ali simplesmente para nos julgar ou criticar é importante. Técnicas do teatro, com destaque para as de interação com o público, são muito eficientes nesse sentido.

– Ter um assunto de apoio: muitos atores têm um texto que servem de base quando tiverem que fazer uma cena de improviso, como um monólogo, por exemplo. Em situações de exposição de fala, ter esse tema de apoio é uma forma de iniciar a interação com a plateia, abordando um assunto que dominamos muito bem antes de chegarmos àquele com o qual não estamos tão familiarizados assim. A informação atualizada sobre notícias nacionais e internacionais, bem como de avanços e mudanças específicas da área em que atuamos, é importante para ter esse assunto de apoio.

– Ser empático: transmitir e gerar empatia é algo fundamental. Em situações de improviso, justamente pelo nervosismo (que, como vimos, tende a ser maior que em outros casos), encontrar maneiras de inspirar verdadeiramente as pessoas é algo um pouco mais complexo. Dinâmicas teatrais também costumam ser eficazes para isso!

 

Técnicas de oratória direcionadas para falas de improviso também são trabalhadas em treinamentos de oratória, com o intuito de que se possa aprender a encarar e vivenciar essas situações da melhor forma!

Você já sabe: se ainda tiver alguma dúvida, fale com a gente! 

 

Fonte:

www.thespeaker.com.br

The Speaker

  • separator

Fonte: TERRA

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: