fbpx

Como aproveitar o fim de ano para quitar suas dívidas

Final do ano pode significar festas, alegria, presentes, décimo terceiro, entre tantos outros bons motivos. Contudo, fim de ano é sinônimo também de diversos gastos, como pagamento de IPTU, IPVA, matrícula, material escolar, entre tantos outros gastos que chegam junto ao novo ano.

Com isso, é comum que o consumidor acabe se perdendo no meio de tantas contas e acabe contraindo dívidas. Contudo, ainda há tempo pata se planejar e aproveitar os benefícios de Natal para ficar em dia com as contas e realizar a quitação de dívidas, com o intuito de começar o próximo ano com menos preocupações financeiras.

Nesta matéria, daremos cinco dicas para quem deseja começar 2020 com o pé direito no quesito das finanças, organizando todas suas contas e evitando o atraso no pagamento. Confira!

Listar os recebíveis

Mesmo com diversas despesas que vêm juntas ao fim do ano, é comum que a época traga também alguns benefícios extras para o trabalhador. Dentre eles, está o décimo terceiro salário, uma renda que pode auxiliar com os gastos.

Com isso, é necessário que o trabalhador inicie seu planejamento listando todo o dinheiro que irá entrar em sua conta neste período, incluindo salário, décimo terceiro, bônus, participação no lucro, dentre todos os outros recebíveis. Assim, será possível descobrir quanto dinheiro estará disponível, se organizando melhor para saber como usar o dinheiro da melhor forma.

Listar despesas fixas e contas em atraso

O segundo ponto é organizar todas as despesas mensais, que serão cobradas mesmo durante a época de datas festivas. Sendo assim, é necessário listar todas as despesas fixas dos últimos meses do ano e também as contas de meses anteriores que ainda não foram pagas.

Com isso, é preciso ficar atento a todas as contas, como gastos com alimentação, transporte, contas de água e energia, mensalidade de escola, dentre todos os outros gastos presentes em seu dia a dia.

Já em relação as dívidas, é necessário realizar os cálculos relacionados aos juros cobrados e elencar as contas de acordo com o tempo de atraso. Desse modo, será possível ver qual a dívida possuir maior prioridade para ser paga primeiro.

Organizar o orçamento

Com todos os recebíveis e despesas em mãos, é hora do consumidor organizar seu orçamento, com o intuito de saber qual dinheiro irá pagar qual conta. Para isso, será preciso colocar os valores no papel, seja por meio de planilhas ou em um bloco de notas para organização. Separe em três colunas: Renda, despesas e dívidas.

Logo após, insira as contas em cada uma dessas colunas, de acordo com a categoria, e some os valores totais dos gastos com as contas atrasadas, com a finalidade de comparar com a receita recebida. Com isso, será possível visualizar o orçamento de modo claro, sabendo se o dinheiro será suficiente para quitar todas as contas.

Sendo assim, caso a quantia não seja suficiente, é hora do consumidor decidir quais são as contas que possuem maior prioridade e que devem ser pagas ainda este ano. Em contrapartida, caso o dinheiro seja o suficiente e ainda sobre, será preciso pensar qual será o destino dele.

Veja também: Caixa estende até o final do ano programa de quitação de dívidas para pessoas físicas e jurídicas.

Quitar as Dívidas

Ao organizar o orçamento, é preciso que o consumidor dê prioridade para as dívidas, principalmente para aquelas que possuem cobrança de altas taxas de juros. Os juros são cobrados diariamente após o atraso do pagamento da conta, fazendo com que o valor aumente rapidamente com o passar dos dias.

Sendo assim, será necessário priorizar os atrasados que possuam maior valor e com as maiores taxas de juros, normalmente o cheque especial e o crédito rotativo. É recomendado que essas contas sejam pagar assim que o décimo terceiro for recebido.

Em caso de grandes dívidas, o consumidor deverá tentar negociar o pagamento de acordo com o valor que já possui em mãos, buscando pagar, ao menos, parte da dívida e diminuir o valor dos juros incididos sobre a conta.

Faça uma reserva para o próximo ano

Caso o dinheiro recebido sobre após o pagamento de todas as contas e dívidas, o consumidor deve se lembrar que o próximo ano se inicia com grandes gastos, como: licenciamento do carro, IPVA, matrículas, IPTU, entre tantos outros gastos.

Por isso, caso o dinheiro seja suficiente para o pagamento das contas, a recomendação é de utilizar o décimo terceiro e as demais bonificações de fim de ano para guardar o dinheiro e pagar as próximas contas que virão. Dessa forma, não será preciso virar ano preocupado com o pagamento de dívidas.

*Com informações do Blog Nubank.


Fonte: Edital Concursos Brasil

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!