Como se preparar antes do edital para concursos da Área Financeira

Bacen, CVM e STN – Saiba mais sobre como conciliar os estudos e se preparar antes do edital para concursos da Área Financeira!

Olá! Tudo bem?

Alguns dias atrás publicamos um artigo de “Como se preparar para as carreiras bancárias” e lá fizemos a diferenciação entre os concursos de bancos propriamente ditos (Banco do Brasil e Caixa, por exemplo) e os das entidades financeiras, que são os que iremos abordar hoje. Confira!

Bacen,
CVM e STN: Quem são?

Antes de começarmos, vamos fazer uma breve apresentação sobre cada uma dessas instituições:

Banco
Central do Brasil – BACEN

Sede do Banco Central do Brasil em Brasília.

Trata-se de
uma autarquia federal, vinculada ao Ministério da Economia, sendo assim o
regime de trabalho dos servidores é estatutário
e regido pela Lei nº
8.112/1990.

O BACEN realizou seu último concurso em 2013 e foi
organizado pela banca CESPE/UnB. Esse edital contemplou vagas para os cargos de
Analista e de Técnico, divididos entre diversas Áreas de Conhecimento.

Confira mais detalhes do próximo Concurso do Bacen e suas atualizações.

Comissão
de Valores Mobiliários – CVM

Comissão de Valores Mobiliários CVM
bacen , banco , central, cvm, stn, concursos, estudos, cespe, edital
como conciliar os estudos e se preparar antes do edital

A Comissão de Valores Mobiliários – CVM foi criada em 07/12/1976 pela Lei 6.385/76, com o
objetivo de fiscalizar, normatizar, disciplinar e desenvolver o mercado de
valores mobiliários no Brasil. É uma entidade autárquica em regime especial,
vinculada ao Ministério da Economia.

O último concurso para a CVM foi organizado pela extinta
Escola de Administração Fazendária – ESAF e ocorreu em 2010
. Foram
ofertadas 150 vagas para os cargos de Inspetor, Analista e Agente Executivo. O prazo de validade do concurso foi, inicialmente de 2 anos,
tendo sido prorrogado por mais 2 anos em 06/05/2013.

Aqui no blog temos inclusive dois artigos com muitas informações relevantes sobre a carreira na CVM e as atualizações do concurso.

Secretaria do Tesouro Nacional – STN

Secretaria do Tesouro Nacional - STN
bacen, banco, central, cvm, stn, concursos, estudos ,cespe, edital
como conciliar os estudos e se preparar antes do edital

A criação da Secretaria do Tesouro Nacional – STN, em 1986, por meio do Decreto
nº 92.452
, representou um passo
fundamental para o fortalecimento das finanças públicas do Brasil, consolidando
a modernização institucional e a sistematização da gestão responsável dos
recursos públicos. Nesse sentido, o maior desafio do Tesouro passou a ser o de
organizar as contas públicas do Brasil.

A STN faz parte da estrutura do atual Ministério da
Economia, extinto Ministério da Fazenda, estando, portanto, subordinada a este.
E a Secretaria tornou-se o órgão central do Sistema de Administração Financeira
Federal e do Sistema de Contabilidade Federal.

O órgão lançou o edital do seu último concurso em 2012 e
ofertou 255 vagas para o cargo de Analista de Finanças e Controle,
atualmente denominado Auditor Federal de Finanças e Controle.

Conheça mais sobre a história do órgão nesta linha do tempo.

É possível conciliar os estudos para BACEN, CVM e STN?

Por se tratar de uma área mais específica é natural que haja esse questionamento por parte dos alunos sobre os concursos da Área financeira. O ideal é que consigamos otimizar os estudos de forma a aproveitar o que já foi estudado em outros concursos.

Quando pensamos em conciliar os estudos para cargos e/ou órgãos diferentes devemos analisar alguns pontos importantes, a saber:

1º) São concursos
de uma mesma área?

Esse é o
ponto de partida para quem deseja aproveitar os estudos para mais de um
concurso.

Não dá para ficar,
como diz o ditado, “atirando para todos os lados” é preciso focar em
uma carreira específica
. Por exemplo, ou área fiscal, ou policial, porque tentar
conciliar as duas seria um grande erro.

2º) Os
editais apresentam muita similaridade entre os conteúdos cobrados?

Esse é outro
fator importante, uma vez que podem existir cargos que cobram disciplinas muito
diferentes embora estejam enquadrados em uma mesma área.

Além disso,
faça uma análise mais aprofundada para saber se dentro das disciplinas em comum
os conteúdos programáticos também são parecidos. Um edital pode facilmente focar
em conteúdos diferentes para cada disciplina, o que pode ser um dificultador
para a conciliação dos estudos.

3º) Quais
foram as bancas examinadoras?

Apesar de num
primeiro momento esse ponto não parecer relevante, saiba que alguns concursos
possuem o histórico de sempre serem organizados por determinada banca. E isso
muda muito o foco de como o aluno deve se preparar, pois os modos de
cobrança e avaliação do candidato mudam bastante de uma banca para outra.

Por exemplo, um aluno que se prepara para um concurso organizado pela Fundação Getúlio Vargas – FGV, deve saber que a forma de cobrança na disciplina de Português é muito diferente do que a banca Cebraspe (Cespe/UnB) costuma cobrar.

Ou seja, a preparação muda completamente, afinal quem elabora as provas são as bancas examinadoras e por isso devemos nos adequar ao perfil de cada uma.

Análise
comparativa dos últimos concursos

Foi realizado um levantamento das últimas provas do Bacen, CVM e STN, com o intuito de avaliar a possibilidade de conciliação dos estudos para esses três diferentes concursos da Área financeira.

Cabe destacar que esses certames possuem uma peculiaridade
que é a divisão dos cargos entre diferentes Áreas de Conhecimento, ou seja, os
conteúdos específicos cobrados são diferentes conforme a Área Escolhida pelo
candidato.

Outro ponto que merece destaque é o das bancas que
organizaram as últimas seleções. Para o Bacen foi a banca Cespe/UnB, já para a
CVM e STN tivemos a extinta Escola de Administração Fazendária – ESAF, que
tinha um perfil de cobrança diferente do Cespe.

Entretanto, pelo fato de a ESAF ter sido extinta, não sabemos quais serão as bancas dos próximos concursos. Sendo assim, a preparação inicial pode ser focada na banca Cespe/UnB, por apresentar um histórico grande de seleções. Mas isso não impede que o aluno resolva também questões de outras bancas, principalmente quando houver assuntos que ainda não foram muito cobrados.

Nessa análise focaremos nas disciplinas gerais, comuns a todos os cargos. São elas:

Comparativo de disciplinas BACEN, CVM e STN.
bacen,banco,central,cvm,stn,concursos,estudos,cespe,edital
como conciliar os estudos e se preparar antes do edital
Elaboração própria a partir de editais dos concursos anteriores.
bacen,banco,central,cvm,stn,concursos,estudos,cespe,edital
como conciliar os estudos e se preparar antes do edital
Elaboração própria a partir de editais dos concursos anteriores.

Conforme observamos acima, para os cargos de nível superior existe uma grande semelhança entre as disciplinas cobradas nos concursos da Área financeira. Para as provas do Bacen e da STN essa correspondência é ainda maior com 5 (cinco) disciplinas comuns aos dois.

Além disso,
podemos observar que outras disciplinas ainda que diferentes apresentam alguma
correlação dos assuntos a serem estudados, como Sistema Financeiro Nacional e
Estrutura do Mercado de Valores Mobiliários.

Ademais,
caso o candidato já saiba qual Área de Conhecimento deseja escolher é possível
ainda conciliar algumas disciplinas dos conhecimentos específicos, já que estas
também apresentam semelhanças em seu conteúdo.

Já para os cargos de nível médio, é possível notar que não há muita equivalência entre as matérias. No entanto, ao optar por focar em estudar para o cargo de Técnico do Bacen, o candidato aumenta suas chances de abarcar o conteúdo de outros editais, visto que estudará disciplinas que fazem parte do ciclo básico da maioria dos concursos, como Direito Administrativo, Constitucional e Raciocínio Lógico.

Conclusão

Logo,
podemos concluir que é possível sim conciliar os estudos para os cargos de nível
superior e para quem deseja estudar para os de nível médio, o ideal seria
iniciar os estudos tomando como base o último edital do Bacen.

Mas como devo me preparar sem previsão de edital a curto prazo?

Sempre tem aquele concurso que faz o nosso olho brilhar, mas que muitas vezes demora a publicar o edital, que é o que para muitos indica que o jogo começou… Se você ainda pensa assim, saiba que está enganado!

O jogo começa muito antes do edital ser publicado e por isso é tão importante se preparar com antecedência para conseguir aumentar as chances de obter a tão esperada aprovação nesses concursos da Área financeira.

Conhecemos vários alunos que conseguiram a aprovação estudando após o edital, mas esses exemplos têm cada vez mais se tornado a exceção. Tudo isso porque as provas de concursos estão a cada dia mais competitivas e o nível de cobrança dos candidatos só aumenta.

Para conseguir chances maiores é preciso antecipar os estudos, e o mais difícil é quando não temos nenhuma perspectiva de edital a curto prazo. Nesse caso, precisamos adotar algumas estratégias a fim de manter a motivação e a constância nos estudos.

Separamos quatro dicas para quem deseja conciliar os estudos para diferentes concursos e se organizar antes do edital, confira:

1) Consulte os últimos editais dos concursos desejados

Esse é o pontapé inicial para se organizar nos estudos. Apesar de haver mudanças quando surge um novo edital, guiar-nos pelo edital anterior nos dá uma boa noção do que costuma ser cobrado na prova. Por isso, faça essa consulta e saiba por onde começar.

2) Monte um ciclo de estudos

Ao cumprir o
passo 1 (consultar os editais anteriores), separe quais são as disciplinas básicas
dos concursos escolhidos e comece a estudar por elas. A ideia é montar uma boa base
nessas matérias e só depois ir incluindo as disciplinas mais específicas.

No nosso caso,
para uma preparação conjunta essas disciplinas seriam:

  • Língua
    Portuguesa
  • Língua
    Inglesa
  • Raciocínio
    Lógico
  • Direito
    Administrativo
  • Direito
    Constitucional
  • Administração
    Pública

Facilite a montagem do seu ciclo de estudos com nossas planilhas de estudos aqui.

3) Estabeleça um prazo fictício

Além de todo o conteúdo que precisamos dominar, controlar a ansiedade e manter o ritmo nos estudos é um grande desafio a ser enfrentado. Desse modo, estabelecer um prazo, mesmo que fictício, ajuda muito a manter vivo o projeto de estudar sem que haja um edital na praça.

Nossa sugestão é que você defina, por exemplo, um prazo de X meses para estudar todo o conteúdo das disciplinas básicas. Com isso, você seguirá estudando e formará uma base sólida nessas disciplinas até que haja notícias sobre o edital ou sua publicação.

Caso haja alguma previsão mais concreta ou caso algum edital seja publicado nesse período, ajuste seus planos e intensifique os estudos até o dia da prova.

Agora, se o seu prazo fictício acabar e ainda não houver nenhum edital ou indicativos de sua publicação, analise quais são as disciplinas específicas em comum e comece a inseri-las em seu ciclo de estudos.

4) Lembre-se de manter uma rotina de estudos sustentável!

Como estamos falando de um projeto de estudo sem edital no curto prazo, nada de tentar estudar 10 (dez) horas líquidas antes do edital sair, caso contrário quando este for publicado é provável que você não disponha de forças o suficiente para manter um alto desempenho até o dia da prova.

Com isso o resultado será de muita frustração, por esse motivo mantenha o equilíbrio em sua rotina e guarde energias para o sprint final!

Seguindo essas dicas e mantendo a disciplina e a constância nos estudos sua jornada tende a ser mais assertiva, caminhando para um excelente projeto de estudo a longo prazo.

Esperamos ter ajudado.

Grande abraço e bons estudos!

ASSINE AGORA – Assinatura Ilimitada

Fique por dentro de todos os concursos

CONCURSOS ABERTOS

CONCURSOS 2020

Fonte: Google News

Deixe uma resposta