Como ver o eclipse mais longo do século e o porquê da “Lua de sangue”

Evento astronômico poderá ser visto integralmente na região leste do país, especialmente no Rio de Janeiro e na Bahia

access_time

27 jul 2018, 05h55

São Paulo – Com direito à “Lua de sangue“, o eclipse lunar total mais longo do século acontece nesta sexta-feira (27) e poderá ser visto no Brasil por uma hora e 43 minutos. Com início às 16h30 e término às 18h13, o fenômeno será acompanhado, na sequência, por um eclipse parcial da Lua, que acaba às 19h19.

De acordo com o Observatório Nacional, a longa duração se deve ao fato de que a Lua passará no centro da sombra da Terra, algo que, inversamente (em outros casos), também pode fazer com que o eclipse seja pequeno, com duração de apenas cinco minutos. Em outras palavras, o sol estará iluminando a Terra, enquanto a Lua está atrás do nosso planeta. O satélite natural terá que realizar seu movimento orbital até sair da sombra da Terra para voltar a ter visibilidade normal.

Como o horário do eclipse lunar total é no fim da tarde, a recomendação dos especialistas é escolher um local com pouca iluminação urbana. Aliás, a dica é válida para a apreciação da maioria dos eventos astronômicos. O que poderá ser visto, entretanto, dependerá de onde você estiver. As pessoas que estão na região leste do país serão as que observarão o fenômeno em sua totalidade. Rio de Janeiro e Bahia devem ser os melhores pontos de observação. O oeste do país verá o fenômeno de forma parcial.

Em São Paulo, a previsão de tempo seco com poucas nuvens no céu pode ajudar a acompanhar o acontecimento astronômico. O Planetário do Parque do Ibirapuera organiza uma observação ao ar livre e oferecerá telescópios para que o público veja o eclipse.

Diferentemente dos eclipses solares, o eclipse lunar desta sexta-feira não requer equipamentos especiais e pode ser observado a olho nu ou mesmo com binóculos.

O Observatório Nacional informa ainda que será possível observar planetas que estão próximos da Terra, como Marte, Vênus, Júpiter e Saturno.

Outro eclipse total será visível em todo o Brasil na noite do dia 20 para 21 de janeiro de 2019.

Por que a Lua de sangue?

Lua de sangue é o nome dado pelo fenômeno ocasionado pela incidência de raios solares durante um eclipse total. Ela fica com esse aspecto porque não está iluminada integralmente pelo Sol, devido à sombra da Terra, mas ainda recebe alguma luz filtrada pela atmosfera terrestre. É isso que deixa o visual do satélite com o efeito laranja avermelhado que gerou o apelido de Lua de sangue.

Veja quais serão as fases do eclipse desta sexta-feira (27):

(function(d){var id=”facebook-jssdk”;if(!d.getElementById(id)){var js=d.createElement(“script”),ref=d.getElementsByTagName(“script”)[0];js.id=id,js.async=true,js.src=”https://connect.facebook.net/pt_BR/all.js”,ref.parentNode.insertBefore(js,ref)}})(document)

Fonte: Exame

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: