fbpx

Concurso Comlurb em 2021? Veja propostas dos candidatos a pr…

Desde 2014, a Prefeitura do Rio de Janeiro não realiza novos concursos para gari. Nesse período, cerca de 4 mil profissionais da Companhia de limpeza urbana da cidade (Comlurb) já reúnem condições para se aposentar.

Para ser um gari da Comlurb é preciso ter concluído o ensino fundamental até o 5º ano (antiga 4ª série primária). A remuneração é acima dos R$2,7 mil.

O atual presidente da Companhia, Paulo Mangueira, confirmou a necessidade de novo concurso para garis. Porém, explicou que publicação do edital depende da liberação de orçamento.

Isso porque o município está no limite de gastos com pessoal. Diante da proximidade com as eleições municipais, o que os candidatos a prefeito do Rio de Janeiro pensam sobre o concurso da Comlurb? A publicação de um novo edital será prioritária em seus mandatos?

Folha Dirigida levou esse questionamento aos 14 candidatos à Prefeitura. Desse total, 11 concederam entrevistas. Veja os posicionamentos a seguir:  

Eduardo Paes (DEM)

O último concurso para gari da Comlurb foi aberto durante o mandato de Paes. Em entrevista à Folha Dirigida, ele comentou que é possível ver essa ausência desses profissionais com as sujeiras nas ruas.

À espera de concurso, Comlurb tem déficit de 3 a 4 mil garis
(Foto: Governo do RJ)

Para o candidato, por mais que haja toda uma questão de educação ambiental, respeito, civilização e conscientização, é preciso você investir na Comlurb.

“Então a reposição de garis, de professores, de médicos, é uma necessidade permanente do município e é isso que vai acontecer no meu governo”, disse.

Na entrevista, ele também comentou sobre o agente de preparo de alimentos, uma categoria criada no seu governo. De acordo com ele, não dá para imaginar a Comlurb apenas como uma cuidadora de limpeza. Ele diz que caminhará junto com os agentes de preparo de alimentos.

► Entrevista completa com Eduardo Paes!

Martha Rocha (PDT)

A candidata Martha Rocha, em terceiro lugar nas pesquisas sobre as Eleições no Rio, também reconheceu o trabalho da Comlurb. Especialmente o desenvolvido pelos garis.

“Acho que ninguém tem dúvida da importância dos garis. Ninguém tem dúvida do que os garis representam para a cidade do Rio de Janeiro, por exemplo, no dia seguinte ao Réveillon que passamos pela praia, onde a noite toda teve festa, alegria, comemoração e antes da hora do almoço boa parte da praia já está totalmente limpa. Então esse trabalho é um trabalho valoroso, indispensável.”

Martha concordou com a necessidade de um novo concurso, e afirmou que fará o possível para atender a essa demanda.

► Entrevista completa com Martha Rocha! 

Benedita da Silva (PT)

A candidata do Partido dos Trabalhadores, Benedita da Silva afirmou que a Comlurb precisará ter seus quadros ampliados.

Caso seja eleita, ela pretende dar mais transparência, analisar as informações, consultar servidores e a população para definir uma política de concursos públicos, não só para essas áreas, como também para toda a prefeitura. 

“Vamos avaliar a estrutura remuneratória das carreiras e estudar a possibilidade de realizar novos concursos e prover os cargos com pessoal qualificado. Teremos que definir prioridades e estabelecer cronogramas para atender as necessidades e legítimas reivindicações da população. A Educação, a Saúde, a Assistência Social estão no topo da nossa lista.”

Benedita pretende promover a mudança do perfil da Comlurb para uma empresa de sustentabilidade pública, que cuide do lixo e do meio ambiente. Para isso, a candidata ressalta que essa nova Comlurb precisará de profissionais de diversas áreas, inclusive de mais garis. 

“Vamos retomar o programa Gari Comunitário. Quero ver a Comlurb subindo o morro, entrando nas comunidades, coletando e tratando o lixo para reduzir o impacto dos resíduos na vida dos moradores. Eu vou ampliar a coleta e melhorar a reciclagem e o destino do lixo em toda a cidade”

► Entrevista completa com Benedita da Silva! 

Renata Souza (PSOL)

A limpeza urbana e o saneamento básico serão prioridades no mandato de Renata Souza, caso seja eleita. Em entrevista à Folha Dirigida, ela garantiu que pretende abrir concursos para garis da Companhia de Limpeza Urbana da Cidade, a Comlurb.

 “A gente vai valorizar o trabalhador e a trabalhadora da Comlurb, olhar todos esses concursos. O gari precisa ser valorizado, precisa se reconhecido como trabalhador que faz um excelente serviço para o meio ambiente”, afirmou.

Segundo a candidata do PSOL, é necessário valorizar o gari e reconhecer o quanto seu trabalho é importante para saúde pública.

“Quando a gente olha para o gari, a gente tem que olhar para ele como uma figura que vai contribuir para prevenção na saúde pública. A gente entende a dignidade desses trabalhadores, dessas trabalhadoras. E os garis da Comlurb têm aí um lugar especial no meu coração”.

► Entrevista completa com Renata Souza!

Luiz Lima (PSL)

Para o candidato Luiz Lima, é muito importante que essas empresas municipais e autarquias, como a Comlurb, sejam dirigidas por pessoas que fazem parte do seu próprio quadro.

“A Comlurb, sendo uma empresa municipal, de fundamental importância, precisa que esse efetivo seja, no mínimo, mantido. A meu ver hoje o município do Rio de Janeiro tem na sua coleta de lixo uma das principais atividades. Porque em uma cidade turística como o Rio de Janeiro, uma cidade que quer atrair novos investimentos é muito importante que ela esteja limpa e bem cuidada durante todo o tempo”.

Sobre o concurso público para garis, ele disse que, havendo necessidade, será uma das prioridades.

“Sai muito mais caro para o Rio de Janeiro ter um efetivo menor (de garis) e não ter a qualidade de limpeza estabelecida do que você ter uma cidade suja e economizar com funcionários.”

► Entrevista completa com Luiz Lima! 

Paulo Messina (MDB)

Questionado sobre a situação da Comlurb, o candidato Paulo Messina destacou que é preciso fazer um Plano de Aposentadoria na Companhia.

“É fácil porque a Comlurb aposenta pelo INSS. Hoje são 3 mil garis varrendo rua, mas também em funções administrativas. Por que não se aposentam? Porque eles vão perder insalubridade, vale-alimentação, vale-transporte e uma série de benefícios, que o salário deles vai cair muito”.

Diante disso, Messina afirmou que muitos garis não querem se aposentar para não perderem os benefícios.

“Hoje o salário deles inteiro vem da Comlurb. Vamos criar uma pensão e um programa de aposentadoria. Quem se aposentar vai receber uma pensão da companhia, que vai ser menor, porque vamos apenas compensar o que ele não receber do INSS”, propõe o candidato.

Ele completou:

“O salário do cara que a prefeitura gastava R$3 mil, a prefeitura vai gastar R$800. Sobra dinheiro ali. Isso vai fazer com que a despesa de pessoal caia muito. Se tivermos falando de R$2 mil de economia por servidor, dá quase R$80 milhões por ano. Isso é muita coisa e sem nenhum esforço. Só pendurando no INSS, que as pessoas têm direito. Assim a prefeitura pode investir em gari. É muito fácil quando você sabe fazer conta e gerir”.

► Entrevista completa com Paulo Messina!

Fred Luz (Novo)

Para o candidato Fred Luz, do partido Novo, mais que contratar novos garis, é preciso desenvolver consciência na população sobre a limpeza urbana.

“Muitas vezes, e eu vi uma experiência muito interessante na Vila Cruzeiro, a gente pensa assim: vamos contratar! Mas na Vila Cruzeiro vi uma coisa diferente, vi uma liderança local pegar o espaço do lixão, onde as pessoas jogavam lixo de forma desordenada, e ele fez uma seleção. E começou a convencer os moradores a entregarem o lixo já separado”.

Ainda sobre o exemplo, explica que houve um acordo com a Comlurb, que passou a coletar muito menos material, muito menos lixo, ou seja, baixou o custo da necessidade do serviço e passou a gerar renda para a população com a venda de lixo reciclado.

“Vejo uma enorme oportunidade de desenvolvimento de parcerias com a sociedade civil e só depois de fazer isso, de fomentar muito isso, é que nós iremos avaliar a necessidade de gente, para então fazer os concursos. O Rio de Janeiro está numa situação que precisa muito primeiro fazer bem com o que tem para depois pensar na expansão”.

► Entrevista completa com Fred Luz! 

Clarissa Garotinho (Pros)

Por sua vez, a candidata Clarissa Garotinho relembrou que a Comlurb sempre foi considerada uma instituição de excelência, com o serviço prestado.

Porém, de acordo com ela, “estão politizando demais a Comlurb. Isso traz prejuízos muito grandes para a própria administração”.

Segundo Clarissa, é uma questão que não passa somente pelo funcionário da Comlurb. “Essa questão passa por uma visão muito mais ampla do que é a limpeza na nossa cidade”.

Ela defendeu a valorização do quadro próprio da Companhia de Limpeza Urbana:

“Eu entendo a necessidade de valorização do funcionário da Comlurb, mas eu acho que ele vai estar muito mais valorizado se ele puder crescer profissionalmente dentro da empresa, se puder ocupar os cargos de gerência e de chefia, que hoje estão na mão dos políticos”.

► Entrevista completa com Clarissa Garotinho!

Suêd Haidar (PMB)

A candidata Suêd Haidar garantiu que vai ouvir as categorias da Comlurb e equilibrar as contas para verificar as condições de atendimento às demandas, como chamar aprovados no concurso público.

“Na Comlurb existe uma demanda em curso que é tornar estatutários os celetistas. Eu vou ouvir a categoria, dialogar com o Conselho de Governança Cidadã que vou criar com as categorias socioprofissionais e, assim, após este exercício, tomar decisão. Quanto às merendeiras vou diagnosticar a demanda, a categoria, a situação do governo e seguirei com eles na decisão”. 

► Entrevista completa com Suêd Haidar!

Cyro Garcia (PSTU)

Já o candidato Cyro Garcia revelou que pretende realizar concursos em todas as esferas do município. Questionado sobre a situação da Comlurb, ele afirmou que uma nova seleção para garis será prioridade.

“É uma categoria que, além de uma categoria, essencial, quando você fala dentro da cadeia produtiva da saúde muita gente valoriza um médico, enfermeiro, o técnico de enfermagem, mas o Asseio e Conservação é de fundamental importância. E a questão da limpeza urbana é onde começa a questão da Saúde (…) É uma categoria que tem que ser muito valorizada. Então, é óbvio que esses concursos públicos têm que ser feitos e nós temos que preparar, inclusive, concursos para demanda de aposentadorias que vão acontecer.”

► Entrevista completa com Cyro Garcia!

Glória Heloisa (PSC)

A candidata do PSC à Prefeitura do Rio de Janeiro, Glória Heloisa, comentou sobre o concurso para agente de preparo de alimentos da Comlurb, não é feito concurso desde 2011. Ela afirmou que analisará a necessidade para realização de seleções para esse cargo e para garis.

 “Nós vamos, sim, a partir dessa força de base, produzir o que for necessário para que nós possamos então valorizar o segmento da educação e também dentro do segmento da zeladoria, da conservação da cidade, a necessidade de valorizar não só as merendeiras, mas também os garis”.

A candidata completou:

“nós sabemos da nossa necessidade, mas como eu posso continuar dizendo, com a tecnologia nós vamos observar quais são os desvios, as faltas e necessidades em outros segmentos, para otimizar a nossa força de trabalho e fazer com o que nós venhamos a conseguir a economia do dinheiro público”.

► Entrevista completa com Glória Heloiza!

Fonte: Google News

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais