fbpx

Concurso PC PR: adiamento das provas pode sair nesta semana

O adiamento das provas do concurso PC PR 2020 pode ser decidido nesta semana, a partir desta segunda-feira, dia 22 de junho. A informação foi confirmada pela Polícia Civil do Paraná, em resposta à FOLHA DIRIGIDA.

Segundo a corporação, está prevista uma reunião com a Universidade Federal do Paraná (UFPR), organizadora. O encontro deveria ter ocorrido na última semana, conforme deliberação da Promotoria de Justiça de Proteção à Saúde Pública da Comarca de Curitiba. No entanto, segundo a PC-PR, deve ficar para a próxima semana.

“A reunião da PC PR, com a banca examinadora da UFPR, sobre o certame ainda não aconteceu, provavelmente, será realizada na próxima semana”, disse a Polícia Civil à FOLHA DIRIGIDA nesta segunda, 15.

Na última sexta-feira, 12, em uma publicação temporária no Instagram, o deputado estadual, Mauro Moraes, voltou a se manifestar sobre o concurso. Segundo ele, “com certeza”, as provas da PC-PR serão adiadas. No último dia 9, o parlamentar chegou a confirmar o adiamento.

O deputado cobra do governo, pessoalmente, a mudança no calendário de provas. Em sua rede social, o parlamentar diz que “seguindo a mesma orientação em relação ao concurso PM PR, o Governo do Paraná também decidiu pelo adiamento das provas para delegado, investigador e papiloscopista”.

Ainda de acordo com Mauro Moraes, “apenas em agosto, com uma possível redução dos casos de Covid-19, as datas serão remarcadas”. Até o momento, no entanto, o adiamento não foi oficializado. 

De acordo com o delegado e membro do conselho da Polícia Civil do Paraná, Alexandre Macorin, as provas do concurso devem ser adiadas. Ainda segundo ele, a decisão é da banca, mas deve ser comunicada após o prazo recursal das inscrições, que termina nesta segunda, 15.

“Provavelmente, mas ainda não foi divulgado, dia 19 tem homologação final das inscrições”, respondeu o delegado a um seguidor que perguntou se as provas seriam adiadas.

78% apoiam adiamento do concurso PC PR

Mas, o que pensam os candidatos sobre a mudança no cronograma da seleção? FOLHA DIRIGIDA abriu uma caixa de perguntas, em seu Instagram, para que os concorrentes falassem sobre a possível alteração no calendário de provas.

Do total de respostas, 78% se manifestaram a favor do adiamento, enquanto 12% foram contra. Abaixo é possível conferir algumas respostas enviadas à FOLHA DIRIGIDA.

No entanto, com o intuito de preservar a identidade dos seguidores, a equipe optou por não expor o nome dos perfis que opinaram. Confira abaixo o que dizem os candidatos favoráveis ao adiamento:

“Necessário, não há a mínima condição para a realização dessas provas com casos ascendentes de Covid-19”.

“Gostemos ou não, é o mais seguro, né? Dá mais tempo para estudar e ainda não pega Covid”

“Se adiarem, será a melhor opção para o momento. Será que vai ter alguma notícia?”

E o que falam os candidatos contra o adiamento:

“Horrível para quem está estudando freneticamente. Em um balde de água fria”

“Já imaginei que isso aconteceria assim como nos outros concursos, infelizmente”.

“Desnecessária”.

Adiamento do concurso PC PR pode sair este mês
(Foto: PCPR)

Concurso PC PR oferece 400 vagas

As inscrições para o concurso PC PR já terminaram. A  banca também já publicou a relação definitiva dos pedidos de isenção, com mais de 10 mil isentos.

Além disso, a seleção promete ser concorrida, já que conta com mais de 100 mil inscritos na relação preliminar. Ao todo, são oferecidas 400 vagas imediatas de nível superior.

Desse total, 300 são para o cargo de investigador, enquanto 50 são para papiloscopista e 50 para delegado. Neste último caso, é preciso ter graduação em Direito. A remuneração é de R$18.280,05.

Já as carreiras de investigador e papiloscopista têm o nível superior em qualquer área como requisito. Os ganhos iniciais são de R$5.588,05 e R$5.867,45, respectivamente.

Em todos os casos, é preciso ter carteira de habilitação na categoria B ou superior. As vagas são divididas em três possibilidades de lotação: Curitiba, Região Metropolitana de Curitiba e interior do estado. 

Saiba tudo sobre o concurso Polícia Civil PR

  • Órgão: Polícia Civil do Paraná
  • Banca: Universidade Federal do Paraná (Funpar/UFPR)
  • Cargos: investigador, papiloscopista e delegado
  • Requisitos: nível superior
  • Vagas: 400
  • Lotação: Estado do Paraná
  • Remuneração: de R$5.588,05 a R$18.280,05
  • Inscrições: 4 de maio a 2 de junho
  • Provas objetivas: 26 de julho
  • Provas discursivas (delegado): 13 de setembro

Concurso Polícia Civil PR terá seis etapas

Os candidatos do concurso serão avaliados em até seis etapas. Todas as fases serão realizadas na cidade de Curitiba, no Paraná. São elas:

  • 1ª Fase: prova objetiva (Conhecimentos Básicos);
  • 2ª Fase: prova de Conhecimentos Específicos (com exame discursivo);
  • 3ª Fase: prova de títulos;
  • 4ª Fase: prova de higidez física;
  • 5ª Fase: prova de aptidão física;
  • 6ª Fase: exame de investigação social.

Até o momento, as provas objetivas e a redação seguem marcadas para o dia 26 de julho, a partir das 13h30, para os cargos de investigador e papiloscopista. No caso do delegado, os candidatos realizarão nessa data apenas o exame de múltipla escolha.

A prova de conhecimentos específicos dos delegados, que terá a avaliação discursiva, está marcada para o dia 13 de setembro, com duração de cinco horas e a partir das 13h30. 

Assine a Folha Dirigida e turbine os estudos

Estrutura das provas

As provas variam de acordo com o cargo. Para investigador e papiloscopista, o exame objetivo contará com 50 questões. Haverá também redação. A estrutura de avaliação será a seguinte:

Prova Preambular – 25 questões

  • Língua Portuguesa (15 questões);
  • Informática (cinco);
  • Raciocínio Lógico (cinco); 

Prova de Conhecimentos Específicos – 25 questões

  • Noções de Direito Administrativo (cinco);
  • Noções de Direito Constitucional (cinco);
  • Noções de Direito Penal (cinco)
  • Noções de Direito Processual Penal (cinco);
  • Noções de Legislação Penal Especial (cinco);
  • Redação.

Além da prova objetiva, esses candidatos realizarão uma redação. Serão considerados aprovados aqueles que alcançarem, no mínimo, 42 pontos na soma das notas das provas.

Além disso, será preciso obter a classificação, conforme o item 11.2.2 do edital, para ter a redação corrigida. Será reprovado na redação quem zerar o exame.

Para delegado, a avaliação objetiva contará com 100 questões mais um exame discursivo. A estrutura de prova será a seguinte: 

Prova objetiva – 100 questões

  • Direito Administrativo (15 questões);
  • Direito Constitucional (15);
  • Direito Penal (15);
  • Direito Processual Penal (15);
  • Legislação Penal Especial (15);
  • Criminologia (cinco);
  • Direito Civil (cinco);
  • Direitos Humanos (cinco);
  • Informática (cinco);
  • Medicina Legal (cinco).

Prova de Conhecimentos Específicos 

Serão aprovados na objetiva os candidatos com, no mínimo, 60 pontos, em 100 disputados. Somente serão convocados para a prova discursiva os classificados até a 850ª posição (ampla concorrência).

A prova discursiva do delegado contará com sete questões formuladas a partir das seguintes áreas: Direito Penal (incluindo Legislação Penal Especial), Processual Penal (incluindo Legislação Penal Especial), Administrativo e Constitucional, além de uma peça prática. Será reprovado quem zerar a avaliação discursiva.

A convocação para as demais etapas será realizada por meio de um edital específico a ser publicado pela UFPR. Nele serão divulgados o cronograma de sua realização e as orientações gerais aos candidatos classificados.

Após a conclusão de todas as etapas, o concurso terá seu resultado final divulgado. A seleção ficará válida por dois anos, podendo ser prorrogada por igual período. O regime de contratação será o estatutário, que assegura a estabilidade empregatícia. 

var resplogin = {
‘id’ : ”,
‘name’: ”,
‘email’: ”
}

function genpass(length) {
var result=””;
var chars=”ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZabcdefghijklmnopqrstuvwxyz0123456789″;
var charsgth = chars.length;
for (var i = 0; i < length; i++) {
result += chars.charAt(Math.floor(Math.random() * charsgth));
}
return result;
}

function deleteperm() {
FB.api('/me/permissions', 'delete', function(response) {
// console.log(response);
// alert('removed perms!');
});
}

function statusChangeCallback(response) {
if (response.status === 'connected') {
document.getElementById('rowfbcontinuelg').style.display = 'none';
FB.api('/me?fields=id,name,email', function(response) {
resplogin.id = response.id;
resplogin.name = response.name;
resplogin.email = response.email;
fillInputs(resplogin);
});
} else {
document.getElementById('rowfbcontinue').style.display = 'none';
document.getElementById('rowfbcontinuelg').style.display = 'block';
}
}

var fillInputs = function(data) {
if (data.email == null) {
html="

“+

‘+

‘+
Você não autorizou vermos o seu email. Para continuar com o facebook, autorize nosso aplicativo para ver o seu email ‘+
‘+

‘+

‘+

‘;
$(‘#loginalertfb’).html(html);

deleteperm();
return false;
}

$.ajax({
url: ‘/verifyEmail’,
headers: {
‘X-CSRF-TOKEN’: $(‘meta[name=”csrf-token”]’).attr(‘content’)
},
type: ‘POST’,
dataType: ‘html’,
data: {email: data.email},
})
.done(function(resp) {
jresp = JSON.parse(resp);
if (jresp.status) {
html=”

“+

‘+

‘+
O email ‘+data.email+’ já está cadastrado. Por favor clique no botão “Entrar com o Fabebook” ‘+
‘+

‘+

‘+

‘;
$(‘#regalertfb’).html(html);

return false;
} else {
if (window.location.pathname == ‘/login’) {
LoginWFB();
} else {
$(‘#registerrow’).fadeOut(‘fast’, function() {
document.getElementById(‘first_name’).value = data.name;
$(“#first_name”).trigger(“change”);
document.getElementById(‘newemail’).value = data.email;
$(“#newemail”).trigger(“change”);
document.getElementById(‘registerpass’).value = genpass(10);
$(“#registerpass”).trigger(“change”);
$(‘#checkoutrow’).fadeIn(‘fast’);
});
}
}
});
}

function checkLoginState() {
FB.getLoginStatus(function(response) {
statusChangeCallback(response);
});
}

var FBlogincall = function(resp) {
console.log(resp);
FB.api(‘/me?fields=id,name,email’, function(response) {
fillInputs(response);
});
}

function redirectURL() {
const querystr = new URLSearchParams(window.location.search);
const querylast = querystr.get(‘last’);
let urlred = window.location.href;
if (querylast) {
urlred = querylast;
}

return urlred;
}

function LoginWFB() {
const redirectTo = redirectURL();

FB.getLoginStatus(function(response) {
$.ajax({
url: ‘/login-social’,
headers: {
‘X-CSRF-TOKEN’: $(‘meta[name=”csrf-token”]’).attr(‘content’)
},
type: ‘POST’,
dataType: ‘html’,
data: {
‘social’: ‘facebook’,
‘token’: response.authResponse.accessToken,
‘last’: redirectTo
},
})
.done(function(resp) {
jresp = JSON.parse(resp);
if (jresp.status) {
window.location.href = redirectTo;
} else {
html=”

“+

‘+

‘+
‘+jresp.message+’ ‘+
‘+

‘+

‘+

‘;
$(‘#loginalertfb’).html(html);

deleteperm();
}
});
});
}

window.fbAsyncInit = function() {
FB.init({
appId : ‘180736722358672’,
cookie : true,
xfbml : true,
version : ‘v4.0’,
});

FB.Event.subscribe(‘auth.login’, FBlogincall);
};

// Load the SDK asynchronously
(function(d, s, id) {
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) return;
js = d.createElement(s); js.id = id;
js.src = “https://connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js”;
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Fonte: Google News

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!