fbpx

Concurso PF: policial usou método da Edu…

O concurso da Polícia Federal é um dos mais disputados do país. No último edital, publicado em 2018, foram registrados mais de 140 mil inscritos. Para driblar a concorrência é recomendado usar uma técnica de estudo que reúna teoria, prática e revisão dos tópicos.

Além de adaptar as horas disponíveis por dia para a preparação. Victor Maia, aprovado duas vezes no concurso PF, desenvolveu seu próprio método de estudos.

Com isso, ajuda de maneira mais específica e prática a preparação para concursos. Maia conseguiu a aprovação para o cargo de agente da Polícia Federal em 2009 e perito em 2013.

Ele percebeu que pessoas organizadas estudam proporcionalmente ao peso das disciplinas no edital. Porém, é comum encontrar aqueles que estudam mais o que gostam e quase nada dos conteúdos que não têm afinidade.

“O problema é que você geralmente gosta do que sabe, e você precisa estudar o que sabe menos, porque tem mais a aprender. Tem também o problema da dificuldade de cada disciplina. Algumas matérias você aprende mais rapidamente que outras”, contou Maia, em entrevista à Folha Dirigida.

Novo concurso PF deve ter oferta de 2 mil vagas (Foto: Divulgação)

Para isso, ele aconselhou dividir o tempo entre as disciplinas considerando três aspectos:

1) O que cai mais;
2) O que você sabe menos;
3) O que é mais fácil de aprender.

“Porém, é humanamente impossível determinar isso”, apontou. Por isso, Victor Maia desenvolveu, em 2014, a EduQC , uma plataforma digital de ensino adaptativo.

Ela usa Inteligência Artificial para ajudar pessoas a otimizarem sua preparação para concursos e para Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). De forma a promover o conhecimento e o autodidatismo.

A EduQC conta com software para montar o planejamento de estudo de acordo com as disciplinas. “Felizmente, hoje o software da EduQC faz isso para você”, definiu.

enlightened Estude para o concurso PF com a EduQC!

EduQC aponta qual concurso você tem mais chance de passar

O algoritmo da EduQC também mapeia os pontos fortes e fracos do candidato e mostra suas chances de aprovação. Além de monitorar como essa probabilidade evolui mês a mês.

“Nós criaremos um plano diário de estudos, baseado no seu objetivo, nas suas proficiências nas disciplinas e na sua disponibilidade para estudar. Você saberá exatamente o que, quanto, por onde e como estudar”, apontou Victor Maia.

A metodologia da EduQC é baseada em metas semanais e diárias de acordo com as proficiências (seus conhecimentos) em cada disciplina calculada na plataforma.

Saiba mais sobre a EduQC e a preparação para o concurso PF:

As avaliações são feitas, de forma regular, com questões reais de concurso na área de interesse. Assim, é possível analisar os seus resultados e atualizar o planejamento do futuro servidor.

“A base da metodologia é iniciar com um escopo de disciplinas mais reduzido, de acordo com o que você realmente tem condições de estudar e isso vai variar de pessoa para pessoa. A depender do nível de cada um: tem usuário que começa com oito e outros com três, pois cada um possui necessidades e disponibilidades diferentes”.

O controle da EduQC indica quanto estudar em cada disciplina. Além de identificar quanto avançar na teoria, quanto praticar e quanto revisar.

“Também temos cursos para que você aprenda melhor, seja mais produtivo, mantenha-se motivado e melhore nas discursivas”, revelou Victor Maia.

Concurso PF: ideal é se preparar para uma área, diz especialista

De acordo com o presidente Jair Bolsonaro, o novo concurso PF terá oferta de 2 mil vagas. A autorização oficial ainda não foi publicada no Diário Oficial, porém, a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) confirmou a distribuição das oportunidades.

Em resposta à Folha Dirigida, o presidente da Fenapef, Luís Boudens, afirmou que serão:

  • 1.016 vagas de agente;
  • 600 vagas de escrivão;
  • 300 vagas de delegado; e
  • 84 vagas de papiloscopista.

Todas as 2 mil chances são para a área Policial. Contudo, no pedido de concurso enviado pela Polícia Federal também foi contemplada a área de apoio. Para estes, o governo ainda não se manifestou sobre um aval.

Para Victor Maia, que já foi aprovado duas vezes no concurso PF, o recomendado é se preparar para uma área, como a policial.

Segundo o especialista, caso você estude para uma área, pode decidir focar em um edital específico quando for o momento certo.

“Você deve direcionar para qual se dedicar ou não em razão das suas chances concretas de ser aprovado. Isso só a metodologia do EduQC proporciona para você”.

Maia, que não atua mais como policial federal, reafirmou: “o candidato só deve focar em um edital específico quando a oportunidade aparece depois que ele está preparado, com uma boa base. Isso evita que ele estude disciplinas específicas que não o ajudarão em outros concursos”.

Resumo concurso PF 

  • Órgão: Polícia Federal
  • Vagas: 2 mil
  • Cargos: escrivão, papiloscopista, delegado, agente
  • Escolaridade: níveis médio e superior
  • Status: aguardando autorização
  • Banca: a definir

Especialista recomenda metodologia de estudos para concursos

Conforme Victor Maia, correr de um edital para outro antes da hora é uma das principais causas para demora na aprovação.

“Mas se o candidato já tem esse objetivo específico, naturalmente que a preparação será direcionada. Até porque o novo aluno pode ter uma boa base, bastante disponibilidade para estudar ou ser capaz acima da média. Isso é avaliado de forma objetiva já no início do trabalho no EduQC”, revelou.

O especialista também apontou que, primeiro, o candidato deve aprender a ler e compreender o que estuda. “Ler é melhor que assistir videoaula (9% melhor), aulas presenciais (25% melhor) ou áudios (44% melhor)”.

Maia ainda complementou: “é importante que você produza seu próprio material de revisão. Em resumos, fichas interativas ou mapas mentais. Ensinamos você como fazer”.

Fonte: Google News

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!