Concurso TJDFT: presidente pede análise dos cargos vagos no tribunal

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) iniciou uma análise da situação dos cargos vagos no órgão. A informação foi confirmada à reportagem da FOLHA DIRIGIDA pela assessoria de comunicação social do órgão.

Segundo o departamento, o presidente do órgão, desembargador Romão Cícero de Oliveira, comunicou às unidades competentes pela elaboração de concursos o número de cargos vagos atualmente no TJDFT. Tais unidades deverão fazer uma análise e acompanhamento da situação.

No entanto, ainda não há orçamento disponível para realização de concurso público que vise ao preenchimento das vagas em aberto no órgão. O número de vacâncias no tribunal já chega a 388.

Desse total, 193 são para analistas, 193 para técnicos e duas para auxiliares. Os dados estão disponíveis no Portal de Transparência do TJDFT e foram atualizados no dia 30 de agosto de 2019.

A carreira de auxiliar é destinada a quem tem o nível fundamental. A atual remuneração para a função é de R$3.890,68. O valor conta com o salário base, de R$1.621,12 e a Gratificação por Atividade Judiciária (GAJ), de R$2.269,56.

Já o cargo de técnico é destinado aos que tem o nível médio completo. A remuneração é de R$7.591,36, também contando o salário base (R$3.163,07) e a GAJ (R$4.428,29). 

A carreira de analista exige o nível superior. Neste caso, a remuneração é de R$12.455,30. O valor, assim como para as outras duas funções, é composto pelos valores do salário base, de 5.189,71; mais a GAJ, de R$1.265,59.

Não perca tempo. Comece já sua preparação para concursos!

TJDFT não realiza concurso há quatro anos

O último concurso para o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios foi realizado em 2015. A oferta foi de 80 vagas, distribuídas pelas funções de técnicos e analistas, que exigiam os níveis médio e superior, respectivamente.

Para técnicos, foram oferecidas vagas na área Administrativa e nas especialidades de Enfermagem e Programação de Sistemas. Para analistas havia chances para área Judiciária, sem especialidade e para Oficial de Justiça Avaliador Federal.

Além das vagas para as especialidades de Odontologia (Dentística), Medicina (Psiquiatria, Pediatria, Neurologia, Ginecologia-Obstetrícia e Clínica Médica), Suporte em Tecnologia da Informação, Psicologia, Biblioteconomia e Análise de Sistemas.

+ Como funciona concurso público? Descubra agora!

+ Como fazer concurso público? 7 passos para iniciar a sua preparação

Último concurso para o TJDFT foi realizado em 2015
(Foto: Divulgação)

Concurso TJDFT 2015 teve duas etapas de seleção

O concurso foi realizado pelo Cebraspe. Os candidatos foram avaliados por meio de provas objetivas, com caráter eliminatório e classificatório. 

A prova objetiva apresentou 120 questões, sendo 50 de Conhecimentos Básicos e 70 de Conhecimentos Específicos. Os itens de Conhecimentos Básicos foram distribuídos pelas disciplinas de Língua Portuguesa, Noções de Informática, Ética no Serviço Público e Atualidades.

Para os cargos de analista judiciário, nas especialidades de Análise de Sistemas e Suporte em Tecnologia da Informação e técnico judiciário, na especialidade de Programação de Sistemas, também foram cobradas questões de noções de Língua Inglesa.

Também foi aplicada uma avaliação discursiva para todos os concorrentes, abordando conteúdos das disciplinas de Conhecimentos Específicos. Assim como as provas objetivas, a avaliação tinha caráter eliminatório e classificatório.

Os candidatos deveriam elaborar um texto dissertativo, com no máximo 30 linhas. A prova tinha valor de até 40 pontos. 

A validade do concurso foi de um ano, prorrogável por igual período. De modo que o TJDFT não tem seleção válida. Ou seja, precisa realizar concurso para preenchimento das vacâncias.

var resplogin = {
‘id’ : ”,
‘name’: ”,
‘email’: ”
}

function genpass(length) {
var result = ”;
var chars = ‘ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZabcdefghijklmnopqrstuvwxyz0123456789’;
var charsgth = chars.length;
for (var i = 0; i < length; i++) {
result += chars.charAt(Math.floor(Math.random() * charsgth));
}
return result;
}

function statusChangeCallback(response) {
if (response.status === 'connected') {
document.getElementById('rowfbcontinuelg').style.display = 'none';
FB.api('/me?fields=id,name,email', function(response) {
resplogin.id = response.id;
resplogin.name = response.name;
resplogin.email = response.email;
fillInputs(resplogin);
});
} else {
document.getElementById('rowfbcontinue').style.display = 'none';
document.getElementById('rowfbcontinuelg').style.display = 'block';
}
}

var fillInputs = function(data) {
$.ajax({
url: '/verifyEmail',
type: 'POST',
dataType: 'html',
data: {email: data.email},
})
.done(function(resp) {
jresp = JSON.parse(resp);
if (jresp.status) {
// swal("Esse email já existe!" , "O email ""+data.email+"" da sua conta do facebook, já está cadastrado!", "error");

LoginWFB();
} else {
$('#registerrow').fadeOut('fast', function() {
document.getElementById('first_name').value = data.name;
$("#first_name").trigger("change");
document.getElementById('newemail').value = data.email;
$("#newemail").trigger("change");
document.getElementById('registerpass').value = genpass(10);
$("#registerpass").trigger("change");
$('#checkoutrow').fadeIn('fast');
});
}
});
}

function checkLoginState() {
FB.getLoginStatus(function(response) {
statusChangeCallback(response);
});
}

var FBlogincall = function(resp) {
console.log(resp);
FB.api('/me?fields=id,name,email', function(response) {
fillInputs(response);
});
}

function LoginWFB() {
var urlred = window.location.href;
FB.getLoginStatus(function(response) {
$.ajax({
url: '/loginfb',
type: 'POST',
dataType: 'html',
data: {
'fbtoken': response.authResponse.accessToken,
'last': urlred
},
})
.done(function(resp) {
window.location.href = urlred;
});
});
}

window.fbAsyncInit = function() {
FB.init({
appId : '180736722358672',
cookie : true,
xfbml : true,
version : 'v4.0',
});

FB.Event.subscribe('auth.login', FBlogincall);
};

// Load the SDK asynchronously
(function(d, s, id) {
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) return;
js = d.createElement(s); js.id = id;
js.src = "https://connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js";
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, 'script', 'facebook-jssdk'));

Fonte: Google News

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: