fbpx

Concurso Tribunal de Justiça: Inscrição, Edital e Vagas

Esse é um dos concursos mais cobiçados do Brasil

Algumas provas são sempre muito esperadas. A do Concurso Tribunal de Justiça é um exemplo. Você também quer uma vaga?

Apesar do período de incertezas, tudo indica que um edital deve sair em breve. Por isso, é importante ficar de olho em todas as novidades e informações sobre o processo.

Se você está meio desatualizado, não se preocupe. Respondemos as principais dúvidas sobre o concurso a seguir, confira!

Como funciona o Concurso Tribunal de Justiça?

Se você pensa em um cargo no Tribunal de Justiça, precisa entender como funciona. E o primeiro passo é saber que as vagas são estaduais. Isso significa que você precisa esperar o edital do seu estado.

Na verdade, não é incomum que concurseiros vão para outros estados. Nesse caso, porém, ao ser aprovado, é preciso se mudar. Pessoas que fazem o Concurso Tribunal de Justiça PR, por exemplo, vão ser chamados no Paraná. Já quem faz a edição AM, será locado no Amazonas. Ficou claro?

Para quem não tem problemas em se mudar, isso significa mais chances. Isso porque as provas não acontecem com muita frequência. Entretanto, mesmo que um edital não seja aberto no seu estado, pode acontecer em outro. Dessa forma, é possível estudar para mais de uma chance no ano.

Isso, é claro, quando se trata de um período normal de provas.

Quando vai ter outro do Concurso Tribunal de Justiça?

deusa da justiça
A prova é realizada em cada estado brasileiro

Para 2020, no entanto, a expectativa é de que pouca ou nenhuma vaga seja aberta. Tudo vai depender principalmente de como vão continuar as diretrizes de combate ao coronavírus.

O que se sabe é que não existe restrição para editais no caso de déficit. Instituições podem lançar provas para preencher vagas. E, sem dúvida, o TJ está precisando de novos funcionários para seu quadro. Por isso, a expectativa é que algum Concurso Tribunal de Justiça seja questão de tempo.

Na verdade, a janela de adiamento de provas deve se encerrar ao final do ano. Assim, pode ser que um edital 2020 seja aberto em dezembro, por exemplo. Isso vai fazer com que as provas sejam realizadas em 2021. E, até lá, espera-se que o covid-19 não seja mais uma questão relevante.

Aqui, convém mencionar novamente os estados. Atualmente, por exemplo, o Nordeste vive um momento de queda nas infecções. Enquanto isso, o sul segue com muitos casos.

Assim, pode ser que novos editais sejam abertos inicialmente nas regiões norte. Nesse caso, para os concurseiros, vale considerar a eventual viagem para a prova. E se a intenção é assumir a vaga mesmo que longe.

Como faz a inscrição para o Concurso Tribunal de Justiça?

O primeiro passo pra fazer o concurso do Tribunal de Justiça é a abertura do edital. Para isso, você precisa acompanhar as notícias sobre o estado que te interessa. Sites como o próprio Guia do Concurso vão te ajudar nisso.

A incrição para o TJ é feito na página do organizador. Geralmente, é preciso preencher um cadastro online mesmo. As taxas do concurso variam bastante. O concuro do TJ SC, que teve suas inscrições fechadas recentemente custou R$350.

Para quem quer isenção, é importante seguir alguns quesitos. No caso de Santa Catarina, foi preciso comprovar:

  • Economicamente hipossuficiente;
  • Doador de sangue e ter feito pelo menos 3 doações no prazo de um ano;
  • Doador de medula óssea;
  • Pessoa com deficiência que tenha renda mensal inferior a dois salários mínimos.

Para o critério de pcd, então esse valor de renda fica em torno de R$2000. Se houver necessidade de algum atendimento especial na prova, é preciso indicar na inscrição. Será necessário anexar um laudo, com indicação médica que justifique essa necessidade.

Para mulheres amamentando, também será necessário avisar durante a inscrição.

Qual é a previsão de vagas para o Concurso Tribunal de Justiça?

Teste: Será que seus amigos atrapalham seus estudos?
É importante começar a estudar antes da abertura do edital

Você sabe quais são os cargos mais cobiçados para o Concurso Tribunal de Justiça? As vagas e técnico judiciário e analista judiciário são as mais desejadas. No entanto, a seleção pode envolver áreas mais amplas.

Há concursos em que são ofertados cargos principalmente para:

  • Técnico Judiciário – Área Judiciária;
  • Sem especialiada — Analista Judiciário;
  • Psicologia — Analista Judiciário;
  • Assistente social — Analista Judiciário;
  • Comissário da Infância — Analista Judiciário;
  • Juventude e Idoso — Analista Judiciário;
  • Medicina — Analista Judiciário;
  • Análise de Sistemas — Analista Judiciário;
  • Execução de Mandados — Analista Judiciário.

Como é possível notar, há mais nas vagas de analista e técnico. As especificações podem variar bastante.

O que cai na prova desse concurso?

A prova do concurso da Tribunal de Justiça varia de estado para estado. Entretanto, a base de conhecimento é basicamente a mesma. Há um caderno de questões para todos os cargos. E outro para específicas.

Veja exemplos do que cai na prova geral

Língua Portuguesa: 1 Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados; Domínio da ortografia oficial; Conhecimento linguístico;  Emprego das classes de palavras;  Emprego dos sinais de pontuação; Emprego do sinal indicativo de crase;  Reescrita de frases e parágrafos do texto; Figuras de linguagem.

Raciocínio Lógico: Premissa e Conclusão; Proposições simples e compostas; Tabelas Verdade; Negação de proposições; pertinência e inclusão; Sequências lógicas; sequências numéricas, progressão geométrica.

Legislação: Normas Aplicáveis aos Servidores Públicos; Noções de Sustentabilidade; Política Nacional sobre Mudanças do Clima; Agenda Ambiental da Administração Pública; Noções sobre Direitos da pessoa com deficiência; Resolução CNJ Nº 230/2016.

Confira o que pode cair nos conhecimentos específicos

Técnico Judiciário: Noções de Direito Civil; Responsabilidade Civil; Processual Civil; Noções de Direito Penal; Crimes contra a Administração Pública; Noções de Direito Processual Penal; Do processo e do julgamento dos crimes de responsabilidade dos funcionários públicos. Sistema Processo Judicial Eletrônico; Noções De Direito Administrativo; Controle da Administração Pública; Noções de Direito Constitucional; Legislação administrativa; 4 Licitação pública.

Analista Judiciário: Noções de Direito e questões da área de especialização.

Para os cargos de analista judiciário, é possível ainda a inclusão de uma peça dissertativa. Tudo vai depender do tipo de cargo que está contratando.

No caso das questões objetivas, são cerca de 25 gerais e 25 específicas. No entanto, essa divisão pode variar dependendo do estado. Em geral, para conseguir classificação, é preciso acertar pelo menos 50% da prova. Além disso, não se pode zerar em nenhum dos quesitos gerais.

Há regiões que utilizam ainda outros critérios para classificação. No último concurso do TJ RJ, foram classificados apenas 10 vezes o número total de vagas. Isso significa que mesmo que as notas estejam dentro do corte, o candidato não está garantido entre os classificados.

Como estudar para o Tribunal de Justiça?

concurso do tribunal de justiça
É importante organizar um cronograma de estudos

Como outros concursos principalmente desse porte, o período de estudos é indispensável. É preciso estruturar uma rotina para conseguir bons resultados. Isso porque a concorrência tende a ser grande. Há inclusive concurseiros que se dedicam por meses a dominar a prova.

Uma boa maneira de não ficar de fora é organizar seu próprio cronograma para estudar para o Concurso Tribunal de Justiça. Comece analisando seus pontos fracos e fortes. Esse será o ponto de partida.

Como provavalmente nenhum edital será concretizado ainda em 2020, você tem pelo menos 3 meses para estudar. Nesse período, vale dividir sua rotina.

Por exemplo:

  • português e raciocínio lógico na segunda;
  • direito civil e administrativo na terça;
  • legislação geral na quarta;
  • direito penal e constitucional na quinta;
  • revisão e exercícios na sexta.

Claro que esse é apenas um exemplo. O importante é que você tenha uma divisão clara. Isso vai ajudar a acompanhar todo material de estudo.

Também é interessante reforçar a importância da revisão. É então quando você revê o conteúdo que consegue assimilar melhor. Há técnicas que propõe inclusive a revisão diária. Nesse caso, a divisão seria:

  • 20% do tempo para revisão;
  • 60% conteúdo novo;
  • 20% para exercícios.

Nesse caso, você começaria seu dia revisando o anterior. Então passaria para o novo material. E encerraria o dia com exercícios que já foram aplicados.

O segredo para passar no Concurso Tribunal de Justiça ou em outros é achar o seu método ideal. Há quem prefira áudiobooks de apoio. Ou quem goste de assistir aulas em vídeo e escreve resumos. O que faz diferença é compreender o seu método ideal de assimilação.

Quem pode fazer o Concurso Tribunal de Justiça?

As vagas do Concurso Tribunal de Justiça se dividem entre técnico e analista. Para as vagas técnicas, a formação exigida é de ensino médio. Há ainda também a possibilidade de exigência de curso técnico.

Já para os cargos de analista judiciário, o requisito é formação superior. E o tipo de graduação vai depender sempre da função. Para assistente social, por exemplo, há exigência de formação em serviço social.

Também é preciso ter certificado e registro válido da formação no órgão adequado. Para médicos, o CRM, por exemplo, precisa estar em dia.

Além disso, considera-se para homens a necessidade de certificado de reservista. E a idade mínima de 18 anos completados até o dia de assumir a vaga.

Quanto ganha um aprovado no Concurso Tribunal de Justiça?

concurso tribunal justiça
As vagas oferecem possibilidade de progressão de cargo

Não é à toa que o concurso Tribunal de Justiça é bastante desejado. O rendimento oferecido pelos cargos do TJ são atraentes. Os valores dependem principalmente do tipo de cargo e especialização.

Atualmente, o piso mínimo é de cerca de R$4 mil para os cargos técnicos. Já os analistas podem então ganhar de R$11 a 17 mil, apenas como salário base.

No entanto, convém mencionar que o valor é mais alto na prática.

O que acontece é que esses profissionais vão receber ainda:

  • auxílio-alimentação;
  • assistência médica,
  • auxílio creche;
  • e auxílio transporte.

Apenas esses pagamentos então já representam quase 50% a mais no final do mês. E é preciso considerar que existem também adicionais de salário. Esses valores extras variam portanto de acordo com a titulação comprovada.

Um profissional com uma segunda gradução vão receber 5% de adicional. Já para os pós graduados, o acréscimo é 7,5%. Os mestres recebem 10% a mais. E os doutores completam a lista com 12,5% a mais em seus salários base.

Isso significa que um doutor com formação comprovada poderá receber quase 2 mil reais a a mais. Esse valor considerando que tenha o cargo menor remunerado dentre os analistas.

Também é preciso dizer que o valor não é cumulativo. Um funcionário com mestrado e doutorado não vai receber 10% e 12,5% a mais. Na verdade, assim que a formação for comprovada, será adicionado apenas o diferencial.

Vale explicar ainda que a prova de títulos varia de concurso para concurso. Há processos seletivos que não vão agregar nota por causa da titulação. Já para outros, se trata de um critério relevante. Nesse caso, a formação inclusive é capaz de levar a classificação lá pra cima.

Por que vale a pena fazer esse concurso?

Como dá para perceber, os benefícios do concurso Tribunal de Justiça são portanto muito amplos. As funções tendem a atrair muitos perfis de candidatos. E como se trata de um processo estadual, há até mesmo mais aberturas de editais. Para quem não se incomoda em mudar de cidade, são chances a mais.

Também é interessante considerar a remuneração. O piso não é considerado tão alto. Entretanto, os adicionais tendem a ser muito atraentes. E ainda mais a estabilidade do cargo.

Cabe mencionar ainda a possibilidade de progressão e promoção. Um servidor tem a possibilidade de sair de um grau para outro imediatamente superior, por exemplo. Esse processo acontece anualmente e permite crescimento interno.

Enquanto alguns cargos são estáticos, essas vagas são especialmente atrativas. Isso porque o profissional poderá aumentar o rendimento tanto por meio de mais formação quanto ao ser promovido.

A existência de processos de remoção também é considerada vantajosa. A possibilidade de ser transferido significa mais oportunidades. Há muitos concurseiros que iniciam alocados em uma cidade diferente. E depois de um período conseguem voltar para a região de interesse.

Em resumo, não é à toa que o concurso Tribunal de Justiça é sempre muito buscado. Com vagas em diferentes estados, é uma prova disputada e com vagas de diferentes graus. Seja para analista ou para técnico, possui muitos benefícios financeiros.

E então, você está estudando para essa prova? Ou prefere fazer para outro cargo? Aproveite para deixar um comentário falando sobre seus objetivos!

Fonte: Google News

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!