fbpx

Confira! – CORREÇÃO MEDICINA LEGAL – DELEGADO SP

Boa tarde Guerreiros!

Vejam a nossa correção da prova para Delegado de Polícia São Paulo, aplicada no último domingo dia 29 de julho.

Me siga no Instagram @paulobilynskyj e no YouTube – Projeto Policial

 

  1. São os 3 fenômenos abióticos mediatos que ocorrem progressivamente após a morte. Algor (resfriamento), livor (manchas de hipóstase) e rigor (rigidez cadavérica). Destes, a rigidez generalizada pode ser observada

(A) entre 4 e 6 horas após o óbito.

(B) somente após 48 horas do óbito.

(C) entre 24 e 48 horas após o óbito.

(D) entre 8 e 24 horas após o óbito.

(E) entre 1 e 2 horas do óbito.

RESPOSTA: A rigidez cadavérica (Rigor mortis) acontece logo após a morte em razão da perda do tônus muscular. De 2 a 3 horas opera-se o enrigecimento da mandíbula, nuca, tronco, membros torácicos e membros abdominais (Lei de Nysten). Após 08 horas tem-se a rigidez generalizada (máxima), que dura até 24 horas após o óbito.

 

 

  1. Ainda em relação à rigidez cadavérica, a figura representa a ligação entre a actína e a miosina II, importantes no processo de contratura muscular, consequentemente no processo de rigor mortis.

Assinale a alternativa correta.

(A) A figura II representa a fase de relaxamento, que necessita de ATP nesse processo e corresponde ao desligamento das duas moléculas.

(B) A figura I representa a fase de relaxamento, que necessita de ATP nesse processo e corresponde ao religamento entre as duas moléculas.

(C) A figura I representa a fase de relaxamento, que necessita de DNA nesse processo e corresponde ao desligamento entre as duas moléculas.

(D) A figura I representa a fase de relaxamento, que necessita de DNA nesse processo e corresponde ao religamento entre as duas moléculas.

(E) A figura II representa a fase de relaxamento, que necessita de GUANINA nesse processo e corresponde à dissolução do citosol.

RESPOSTA: A energia para a contração muscular necessita de ATP , moléculas produzidas durante a respiração celular. O ATP atua tanto na ligação da miosina à actina quanto em seu desligamento (separação), que ocorre durante o relaxamento muscular. Quando falta ATP, a miosina mantém-se unida à actina, causando enrijecimento muscula, produzindo-se a rigidez cadavérica (rigor mortis).

 

  1. A putrefação é o processo de decomposição da matéria orgânica por bactérias e pela fauna macroscópica, sendo um fenômeno destrutivo e transformativo, que acaba por devolvê-la à condição de matéria inorgânica. Alguns fatores podem influir e alterar esse processo, dentre eles a temperatura ambiente. Podemos então afirmar corretamente que temperaturas

(A) abaixo de zero grau celsius tendem a conservar indefinidamente o corpo.

(B) entre 10 e 15 graus celsius tendem a conservar o cadáver por cerca de 48 horas.

(C) abaixo de 5 graus celsius aceleram o processo.

(D) entre 5 e 10 graus celsius tendem a conservar indefinidamente o corpo.

(E) acima de 25 graus celsius não aceleram o processo.

 

RESPOSTA: A temperatura ambiente influencia na velocidade do processo de decomposição, temperaturas abaixo de 0 graus celsius diminuem a velocidade das reações químicas relacionadas com a autólise, além de retardar a ação bacteriana, promovendo a conservação do corpo, achei a redação da alternativa ruim, utilizar a sequência “tendem” e “indefinidamente” não foi uma escolha muito feliz.

 

  1. Com relação à traumatologia médico-legal, a diferença conceitual entre degola (decapitação) e esgorjamento reside

(A) no instrumento utilizado, sendo cortante na degola e cortante e contundente no esgorjamento.

(B) na localização da lesão, sendo a degola lateral e o esgorjamento anterior.

(C) na localização da lesão, sendo a degola posterior ao pescoço e o esgorjamento anterior ou lateral.

(D) na separação total da cabeça do restante do corpo na degola, sendo a lesão sempre profunda.

(E) no instrumento utilizado. Cortante na decapitação e contundente no esgorjamento.

 

RESPOSTA: Degola é o ferimento inciso na parte posterior do pescoço; já o esgorjamento é o ferimento inciso na parte anterior do pescoço.

 

  1. De modo geral, nos casos de morte de causa desconhecida, o cadáver deve ser encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal) ou para o SVO (Serviço de Verificação de Óbitos) respectivamente, quando a morte for decorrente de

(A) causa externa ou morte suspeita – morte natural sem assistência médica.

(B) homicídio – suicídio.

(C) acidente de trânsito – suicídio.

(D) causa natural sem assistência médica – acidente de trânsito.

(E) suicídio – morte natural ou suspeita sem assistência médica.

 

RESPOSTA: A morte natural é aquela decorrente de um estado mórbido, herdado ou de uma perturbação congênita e será patológica (por doença) ou teratológica (por defeito congênito), nesses casos o cadáver será encaminhado para o Serviço de Verificação de Óbito, já que desnecessária realização de perícia, já a morte violenta é aquela que resulta de ação externa (homicídio, suicídio e acidente); já a morte suspeita é aquela em que não é possível verificar, de pronto, se é natural ou violenta, nesses dois casos o cadáver é encaminhado ao IML onde será realizado exame pericial (necropsia).

 

Super abraço

Paulo Bilynskyj

Crédito:

Estratégia Concursos

Baixe o conteúdo completo!

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!