fbpx

Confira declarações dos pilotos após GP dos 70 Anos, 5ª etapa da Fórmula 1 2020

É a primeira vitória de Max Verstappen desde o GP do Brasil de 2019

Foto: AFP / Grande Prêmio

Com uma estratégia ousada, Max Verstappen venceu o GP dos 70 Anos de maneira incontestável. Neste domingo (9), o holandês largou com pneus duros, ultrapassou Valtteri Bottas na pista e apenas controlou o ritmo para superar Lewis Hamilton. Foi o primeiro triunfo da Red Bull na temporada 2020.

Hamilton, após uma parada nos boxes e uma ultrapassagem sobre Bottas nas voltas finais, ficou em segundo. O companheiro de equipe fechou o pódio na segunda etapa deste campeonato em Silverstone.

Charles Leclerc fez boa corrida com apenas um pit-stop e foi quarto, seguido por Alexander Albon, Lance Stroll e Nico Hülkenberg. Esteban Ocon foi discreto e terminou em oitavo, com Lando Norris e Pierre Gasly fechando o top-10.

A largada do GP dos 70 Anos teve as duas Mercedes mantendo a ponta

A largada do GP dos 70 Anos teve as duas Mercedes mantendo a ponta

Foto: AFP / Grande Prêmio

Confira as declarações dos pilotos:

Max Verstappen, vencedor: “Tudo deu certo”: Verstappen comemora estratégia perfeita para “vitória inesperada”

Lewis Hamilton, segundo: Hamilton se espanta com desgaste nos pneus e já pede a Mercedes “trabalho duro”

Valtteri Bottas, terceiro: Frustrado, Bottas se queixa de estratégia “longe do ideal” e diz que Mercedes “dormiu”

Charles Leclerc, quarto: Leclerc diz que 4° lugar “parece vitória”: “Esperava no máximo ficar em oitavo”

Alexander Albon, quinto: Albon destaca nova recuperação, mas admite: “Poderia ter sido melhor que 5º lugar”

Lance Stroll, sexto: “Pneus não durariam até o fim”: Hülkenberg justifica 3º pit-stop em Silverstone

Nico Hülkenberg, sétimo: “Pneus não durariam até o fim”: Hülkenberg justifica 3º pit-stop em Silverstone

Nico Hülkenberg não largou bem e teve rendimento discreto ao longo da corrida

Nico Hülkenberg não largou bem e teve rendimento discreto ao longo da corrida

Foto: AFP / Grande Prêmio

Esteban Ocon, oitavo: “Foi um ótimo domingo para nós. Largamos bem, cuidamos bem dos pneus, boa estratégia com o time e o pit-stop ótimo dos mecânicos. Foi uma corrida dura pelos pneus, ainda mais com a estratégia agressiva que a gente teve, mas, mesmo assim, deu certo e tivemos bastante ritmo. Negócio foi manter os pneus vivos e segurar o pessoal atrás, então, feliz pelo resultado. Não acho que tinha muita coisa melhor largando de 14º. Agora a meta é classificar melhor para brigar por mais pontos.”

Lando Norris, nono: “Uma corrida difícil. Ganhei uma posição em relação a ontem, acho que é o ponto principal, mas foi complicado. Sofremos com os pneus, foi um problema esperado, mas foi ainda pior, o que dificultou as coisas. Todos os carros na nossa frente eram mais rápidos, como vimos na classificação. Acho que muita gente teve o mesmo problema que nós.”

Daniil Kvyat, décimo: “Estou bem satisfeito hoje, sinto que foi uma grande corrida. O time fez um grande trabalho, fomos capazes de tirar o máximo do carro. Tivemos todas as oportunidades no caminho e, diferente da semana passada, conseguimos captalizar os pontos. Largar em 16º e finalizar em décimo, marcando um ponto, nos deixa feliz hoje.”

Pierre Gasly, 11º: “Tive uma boa largada e me senti confortável com os pneus na primeira parte da corrida, então fiquei bem surpreso quando fui chamado para os boxes antes do planejado no pré-corrida. Acredito que foi para evitar a ultrapassagem do Albon. Novamente na pista, enfrentei muitas dificuldades com o tráfego e precisei acelerar mais do que gostaria com os pneus. Isso causou muitas bolhas após algumas voltas e nossa corrida virou um pesadelo. Estou decepcionado porque esperava alcançar algo melhor hoje.”

Sebastian Vettel, 12º: Vettel responsabiliza Ferrari por pífio GP dos 70 Anos: “A culpa é de vocês”

Carlos Sainz Jr., 13º: “Dia frustrante para nós. Largamos bem, estávamos em boa posição depois de um stint bem longo. Infelizmente, problema na pistola do pneu no pit-stop, o que nos tirou o que conquistamos antes da parada. A gente poderia ter feito uns pontinhos pela estratégia, mas, de novo, perco um resultado por coisas que fogem do meu alcance. Tivemos azar, mas foi um dia ruim para todos no time. Espero que a gente se recupere semana que vem.”

Sebastian Vettel rodou sozinho na largada e deu sorte por não ser acertado por outros carros

Sebastian Vettel rodou sozinho na largada e deu sorte por não ser acertado por outros carros

Foto: AFP / Grande Prêmio

Daniel Ricciardo, 14º: “Hoje foi um daqueles dias em que as coisas começam a dar errado e vão piorando ainda mais. Estava bem no começo, em sexto, perto dos carros da frente, mas foi parar, colocar outro jogo de médios e aí ter problemas para manter o ritmo. Paramos para colocar os duros e deu aquela confusão na curva 3, perdi a traseira me defendendo do Sainz e rodei. Minha corrida acabou ali, preciso aceitar isso e partir para Barcelona. Foi frustrante, mas saímos de Silverstone com pontos positivos;”

Kimi Räikkönen, 15º: “Não estou feliz por ficar fora dos pontos, claro, mas nosso ritmo não foi tão ruim. Fizemos o que foi possível saindo da última posição, mas só consegui chegar até 15º, então ainda falta alguma coisa, especialmente no sábado. Pensamos que apenas um pit-stop era uma possibilidade, então tentamos. Os pneus duraram bem, tive boa aderência, mas também muitas vibrações e precisei diminuir para evitar uma quebra.”

Romain Grosjean, 16º: “Para mim, a largada foi um problema. Não sei o que fiz de errado, preciso olhar para tudo isso. E acho que tive bom ritmo, mas obviamente estar no tráfego me fez perder muito ar frontal. Entrando em curvas de alta velocidade, não conseguia ultrapassar. Eu perguntei sobre fazer apenas um pit-stop, mas estávamos no limite. Tentei andar ao máximo com os pneus duros, estava tentando poupar. Fiz o máximo que pude. Os resultados não mostram muito, mas o ritmo não estava ruim, acho que podemos melhorar.”

Antonio Giovinazzi, 17º: “Não foi o mais fácil dos dias. Tentamos nosso melhor, escolhemos dividir as estratégias para termos mais chances, mas não foi suficiente para chegar nos pontos. Nosso ritmo de corrida novamente foi melhor do que o apresentado no sábado, então espero que a gente alcance um passo a mais na melhoria de nossa performance na classificação. Precisamos nos manter confiantes e trabalhar firme, como equipe, para crescer. Não é realista esperar muitas mudanças nos próximos dias, mas pelo menos é um novo circuito e espero que seja melhor do que Silverstone para nós.”

George Russell, 18º: “Foi uma corrida muito difícil. Tive uma péssima largada e perdi algumas posições. Foi difícil para todo mundo, mas é isso que acontece em corridas traiçoeiras. Temos que entender e revisar, simplesmente não foi nosso dia. Foram dois finais de semana diferentes em Silverstone. Precisamos entender o que mudou entre esses dois finais de semana e como isso vai nos ajudar a melhorar. Mesmo assim, foram duas boa semanas, nosso ritmo de classificação é forte e precisamos trabalhar na corrida.”

Nicholas Latifi, 19º: “Foi uma corrida em que você precisou se adaptar às situações e estratégias. O carro estava bom, melhor do que no último fim de semana e foi o máximo de confiança que tive atrás do volante até o momento. Acredito que a posição de chegada não representa onde deveríamos estar. Tivemos problemas no pneu traseiro esquerdo, que nos forçou a uma terceira parada nos boxes. Também tive azar com a posição na pista, ficando atrás de alguns carros.”

Kevin Magnussen, abandonou: “O carro simplesmente não andou neste fim de semana como deveria. Sabemos que ele pode andar bem, especialmente nas condições de corrida, mas não aconteceu aqui. Tive uma boa largada novamente, então vou tomar como algo positivo e continuar melhorando. Sabemos que em condições normais o carro é mais competitivo na corrida do que na classificação. Precisamos manter as boas largadas e brigar por posições, esse é nosso trabalho.”

Grande Prêmio

  • separator

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!