fbpx

confira o desempenho das ações

Quero-Quero (Facebook)

SÃO PAULO – A ação da varejista de materiais de construção Quero-Quero (LJQQ3) fechou o pregão de estreia na B3 em leve alta, após chegar a uma máxima de 4,35%, a R$ 13,20. Os ativos LJQQ3 encerraram a sessão com ganhos de 1,11%, a R$ 12,79, movimentando R$ 462,25 milhões.

A companhia realizou na última semana uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) de R$ 1,94 bilhão na B3, a Bolsa paulista, em meio à pandemia de covid-19.

O êxito da oferta foi a porta de saída do fundo de private equity norte-americano Advent Internacional do ativo. Com a operação, o Advent colocou R$ 1,66 bilhão no caixa.

A ação foi precificada em R$ 12,65, no centro da faixa indicativa de preço, que variava de R$ 11,30 a R$ 14.

Já a ação da d1000 (DMVF3) estreou na Bolsa brasileira com queda, fechando a R$ 15,58, uma baixa de 8,35%, com um giro financeiro de R$ 78,6 milhões.

A empresa realizou seu IPO na última semana, captando cerca de R$ 400 milhões. O valor de cada ação saiu a R$ 17, no piso da faixa indicativa de preço que ia até R$ 20,32.

A d1000 é uma rede de drogarias formada pelas aquisições das bandeiras Drogasmil, Farmalife, Drogarias Tamoio e Drogaria Rosário, com atuação no Rio de Janeiro, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso e Tocantins.

A rede farmacêutica faz parte do Grupo Profarma, segunda maior distribuidora do país e listada no Novo Mercado B3 desde 2006. A Profarma é controlada pela família Birmarcker, que fundou a companhia no Rio de Janeiro em 1961.

A d100 é voltada para a comercialização de medicamentos, produtos de higiene pessoal, beleza e dermocosméticos e produtos de conveniência.

Aprenda a fazer trades com potencial de ganho de R$ 50 a R$ 500 operando apenas 10 minutos por dia: inscreva-se gratuitamente na Semana dos Vencedores

Fonte: Infomoney

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!