fbpx

Confira os mitos e verdades sobre o óleo de coco

O óleo de coco é considerado um antiviral, antibiótico e antifúngico

Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

Você já deve ter ouvido falar sobre os diferentes usos do óleo de coco no cuidado pessoal. Além dessa função ele é um excelente aliado na nutrição, que virou febre principalmente entre aqueles que buscam por uma alimentação saudável e formas de emagrecer.

O óleo de coco ainda é motivo de muitas dúvidas em relação aos seus benefícios para à saúde. Por essa razão o Marco Quintarelli, nutricionista esclarece sobre os mitos e verdades mais comentados. 

O óleo de coco é mais saudável que óleos de cozinha vegetais, como soja, girassol, canola, etc?

Verdade. O óleo de coco é composto por 90% de gordura saturada, sendo 2/3 desta gordura de TCM (triglicerídeos de cadeia média) que, segundo estudos possuem muitos benéficos para a saúde, melhor que os óleos refinados vegetais em geral.

O óleo de coco deve substituir o azeite?

Mentira. O óleo de coco não deve substituir o azeite. Eles são lipídeos de estrutura molecular diferentes. O azeite tem alto teor de lipídeos monossaturados e com especificações diferentes de um lipídio com alto teor de gordura saturada como o óleo de coco. Ele pode sim ser utilizado como se utiliza o azeite em algumas preparações, mas sempre sobre orientação de um nutricionista.

O consumo de óleo de coco promove doenças cardiovasculares

Mentira. A Associação Americana do Coração (AHA) não indica o consumo de óleo de coco devido ao alto teor de gorduras saturadas, porém, recentes estudos mostram que o consumo do óleo de coco ajuda a melhorar os fatores de risco de doenças cardiovasculares como diminuir o LDL e aumentar o HDL, lipoproteínas que atuam para aumentar ou diminuir o risco das doenças cardiovasculares.

Óleo de coco emagrece e auxilia no controle do açúcar no sangue

Verdade. Atualmente existem artigos cientificos que comprovam os benéficos do óleo de coco, quando sendo utilizado de forma correta e controlada, para o aumento do metabolismo saudável, auxiliando na perda de peso. Além disso, seu consumo

consciente também tem poder de melhora da função mitocondrial das células o que reduz o risco de doenças auto imunes, diabetes, aterosclerose, câncer, entre outros.

Consumo de óleo de coco ajuda a melhorar funções cognitivas e previne Alzheimer

Verdade. Existem estudos e artigos que demonstram os benefícios do consumo do óleo de coco em diversas doenças do ser humano, como o Alzheimer. Seu consumo, quando correto, auxilia na melhora da função mitocondrial das células o que melhora a função neurológica e cognitiva o que beneficia a redução de possíveis doenças neurodegenerativas como o Alzheimer.

Todo mundo pode consumir óleo de coco, sem contra indicação

Mentira. Apesar de ser uma gordura considerada saudável, todo o consumo, como quantidade e frequência, deve ser indicado e avaliado por um nutricionista. Ele pode avaliar o perfil alimentar do paciente, suas comorbidades, a quantidade e frequência de consumo.

O óleo de coco promove saciedade e ajuda na prisão de ventre

Verdade. Devido ao seu perfil lipídico, o óleo de coco ajuda na saciedade, ajuda na microbiota intestinal, melhorando o desempenho do intestino pois também é considerado um antiviral, antibiótico e antifúngico.

Óleo de coco melhora o sistema imunológico e previne gripes e resfriados

Verdade. O óleo de coco é considerado um antiviral, antibiótico e antifúngico, por conter recursos essenciais para fortalecer o sistema imunológico de um organismo. O óleo de coco também possui propriedades antioxidantes, antifúngicas, antibacterianas e antimicrobianas que também contribuem para um corpo saudável e imune.

O óleo de coco promove energia

Verdade. O óleo de coco na dieta, quando assistida e feita de forma correta, pode ser uma excelente fonte de energia.

Vale ressaltar que o óleo de coco é um lipídeo calórico e que por conta das suas características e propriedades, deve ser utilizado de maneira adequada para que o indivíduo consga absorver todos os benefícios. Consultoria: Marco Quintarelli, nutricionista.

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais