fbpx

Confira! – Por que os candidatos reprovam no TAF?

Sempre brinco que os Testes de Aptidão Física (TAF) é a fase mais tranquila do concurso público pois antes mesmo de realizá-lo você já tem o gabarito. Ou seja, basta ir no dia e atingir os índices exigidos.

Porém sabemos que não é bem assim, não é mesmo?! As estatísticas nos mostram fatos preocupantes: no TAF da Polícia Militar do estado de São Paulo o índice de reprovação é em média de 30% dos participantes; já na Polícia Civil do Distrito Federal, 40% dos candidatos foram reprovados nos Testes Físicos. E pasmem: os índices de reprovação no TAF da Polícia Federal já atingiu 60% dos avaliados!

POR QUE ESSES ÍNDICES SÃO TÃO ALTOS?

A primeira coisa que o público em geral de concursos dos cursos de polícia – carreiras policiais (que envolvem testes físicos) costumeiramente diz que o TAF é moleza. Mas quem o fez sabe que ele cobra caro aos que o menosprezaram. Se o candidato não se preparar corretamente tanto física, como mentalmente, ele terá grandes chances de ser reprovado. Muitos dedicam horas e horas aos estudos e negligenciam a parte física, aguardando a aprovação nessa primeira etapa para enfim iniciar os treinos. Mas sabemos que o intervalo de tempo entre a divulgação dos convocados até a realização da prova é muito pequeno. Ouço constantemente “Agora vou treinar 5 horas por dia!!!” ou “ agora vou arrebentar, vou me acabar nos treinos!!!” E realmente isso acontece. Imagem o final da história…

Considero que um treino ideal dura no mínimo 2 meses, considerando o candidato com aptidão física razoável (ativo).

Como TREINAR CORRETAMENTE?

Para que o aluno desenvolva a sua aptidão física necessária primeiramente é indispensável verificar quais são os testes físicos que serão cobrados. Isso é de suma importância para que o treinamento seja baseado nos testes previstos para que o aluno não se perca e fuja do foco. Isso tudo se chama ESPECIFICIDADE, ou seja, o aluno deve treinar o que precisa ser treinado. Mas o que acontece muita das vezes é o aluno treinar valências físicas desnecessárias e não focar no mais importante (o desenvolvimento da aptidão para alcançar os índices dos testes físicos).

Ou então o aluno treina e executa os exercícios do TAF, acreditando que está fazendo corretamente (execuções válidas) e na hora do teste o avaliador desconsidera por não estar de acordo com os critérios de avaliação. Eis o grande motivo da necessidade de uma ORIENTAÇÃO por um PROFISSIONAL CAPACITADO. Nosso material trata exatamente sobre esses pontos. Falo sobre os testes, execução correta, dicas de treino, alimentação e até mesmo o uniforme do dia da prova.

Não posso deixar de falar sobre outro aspecto que prejudica bastante do candidato: o excesso de gordura corporal. Em qualquer teste físico, por exemplo, corrida de 12 minutos, corrida de 50 metros, abdominal, flexão no solo, teste de agilidade, flexão na barra, entre outros, o excesso de peso é prejudicial ao desempenho do candidato. Dessa forma, fica claro que a redução da gordura corporal vai facilitar a melhora do condicionamento físico para a realização dos testes físicos. O candidato que está acima do peso deve ter uma preocupação maior e ter em mente que o processo de emagrecimento é tão importante quanto à obtenção dos índices do TAF.

Bons treinos e sucesso!

Profº Guilherme Solano

Crédito:

Estratégia Concursos

Baixe o conteúdo completo!

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!