fbpx

conscientização e prevenção precoce da leucemia

É fundamental realizar exames periódicos, mesmo sem apresentar nenhum sintoma

Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

Mais de 7 mil pessoas perderam a vida para as leucemias em 2020 no Brasil. Segundo o Instituto Nacional do Câncer, 10 mil casos novos de leucemia devem ser registrados no País até 2022.

Segundo a Dra. Maria do Carmo Favarin, hematologista “a leucemia é uma doença que começa na medula óssea, onde são produzidas as células sanguíneas e onde acontece a produção dos glóbulos (vermelho e branco) e as plaquetas.

“Ela não escolhe sexo. Não escolhe idade. Por isso, é tão importante priorizar uma rotina de cuidados contínuos com a saúde, porque quanto antes diagnosticados os casos, maiores as chances de sucesso do tratamento”, explica.

Há 4 tipos de leucemia: a leucemia mieloide aguda, a leucemia mieloide crônica a leucemia linfoblástica aguda e a leucemia linfocítica crônica.

A especialista ressalta ainda que a doença tem origem desconhecida, mas é provocada a partir de uma mutação genética que acomete a célula sanguínea localizada na medula do paciente. Quando essa célula se transforma em uma célula cancerígena, passa a se multiplicar muito rapidamente destruindo e ocupando o lugar das células saudáveis”.

Além disso, os estudos mais recentes destacam aradiação ionizante (provenientes de radioterapia), quimioterapia e o benzeno (encontrado na gasolina e largamente usado na indústria química) como fatores ambientais associados à leucemia aguda.

Entenda a importância do diagnóstico precoce

O aumento de células defeituosas na medula óssea do paciente é responsável pela redução de glóbulos vermelhos, causando a anemia. Ela vem acompanhada de sintomas comuns, como cansaço, falta de ar, dor de cabeça e batimentos cardíacos acelerados.

A especialista detalha também que com a queda na produção de glóbulos brancos, a imunidade baixa e expõe o organismo às infecções. Com a redução das plaquetas o paciente pode ter sangramentos e manchas roxas na pele.

Uma estratégia aplicada para a detecção precoce do câncer é diagnosticar o tumor ainda em fase inicial, por meio de exames clínicos, laboratoriais. “Por essa razão é fundamental realizar exames periódicos, mesmo sem apresentar nenhum sintoma”, finaliza a especialista.

Consultoria: Dra. Maria do Carmo Favarin, hematologista. 

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais