fbpx

Corpo de Bruno Covas é sepultado no cemitério de Santos

O corpo do prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), que morreu vítima de um câncer no sistema digestivo, foi enterrado na tarde deste domingo (16), no Cemitério do Paquetá, em Santos, durante cerimônia restrita aos familiares e amigos próximos.

O tucano foi sepultado no jazigo da família, onde seu avô, Mário Covas, foi enterrado há 20 anos após morrer em decorrência da mesma doença.

O velório ocorreu no Edifício Matarazzo, na sede da Prefeitura de São Paulo, diante de poucos familiares e amigos devido às restrições impostas por causa da pandemia de Covid-19. Por volta das 13h10 (horário local), o caixão foi levado ao hall monumental do 3º andar onde foi realizada a homenagem.

Entre os presentes na cerimônia estavam o filho do político, Tomás, seus pais, Renata Covas Lopes e Pedro Mauro Lopes, seu irmão, Gustavo Costa Lopes, além do ex-vereador Mário Covas Neto, tio do prefeito, e o assessor especial e amigo pessoal de Covas, Gustavo Pires. O governador de São Paulo, João Doria, e sua esposa, Bia, e o atual prefeito Ricardo Nunes também participaram da despedida, que teve duração de cerca de 50 minutos.

Após o encerramento do velório, Tomás ajudou a carregar o caixão de Covas, coberto por bandeiras do Brasil e de São Paulo, até o carro do Corpo de Bombeiros, onde diversas pessoas aplaudiram o prefeito. Um cortejo em carro aberto foi realizado na região central da cidade, em trechos como o Viaduto do Chá, as avenidas São João e Ipiranga, além da rua da Consolação e avenida Paulista, e seguiu para Santos, no litoral de São Paulo.

A prefeitura da cidade chegou até a mobilizar a Guarda Civil Municipal (GCM) no cemitério para evitar aglomerações devido à pandemia de Covid-19. 

Caixão de Bruno Covas foi levado em cortejo pelas ruas de SP

Foto: Roberto Sungi / Futura Press / Ansa – Brasil

 

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais