fbpx

Creditas compra startup de crédito consignado Creditoo

A fintech brasileira Creditas dá nesta quinta-feira, 1º de agosto, um novo passo para expandir seus serviços, ao anunciar a aquisição da Creditoo, startup que faz crédito consignado para funcionários de empresas privadas. A compra, cujos valores não foram revelados pela Creditas, permitirá à companhia expandir seus serviços – hoje, realiza apenas empréstimos a partir de garantias dadas pelos clientes, como imóveis e veículos.

O novo produto faz parte do plano antecipado pela empresa ao receber uma rodada de aportes de US$ 231 milhões, liderada pelo grupo japonês SoftBank e anunciada no início de julho. “Crédito consignado é um produto que nós queríamos fazer há pelo menos três anos, mas precisávamos focar na nossa estratégia”, conta ao Estado o espanhol Sergio Furio, presidente executivo da Creditas. “Agora, poderemos mesclar a plataforma deles com nossos dados e recursos de marketing.”

Segundo ele, a estratégia de aquisição só foi possível por conta da afinidade de sua startup com a Creditoo, que foi fundada em 2016 e recebeu um investimento-anjo do próprio Furio, como pessoa física. “Sem afinidade cultural, uma operação dessas é muito difícil”, avalia o executivo.

Com a nova oferta, a Creditas também poderá atender um novo público, que busca valores menores de crédito. “Era muito difícil oferecer operações na casa de R$ 3 mil em um empréstimo com garantias. Agora, é perfeitamente possível”, diz o espanhol. Hoje, o mercado de crédito consignado é bastante popular entre funcionários públicos, aposentados e pensionistas, mas avança pouco entre empresas privadas, uma vez quem concede o crédito precisa ter uma parceria com o empregador do tomador para conseguir efetuar a cobrança de forma correta.

A Creditoo tem cerca de mil empresas parceiras, que somam cerca de 100 mil funcionários, embora nem todos eles, claro, tenham captado empréstimos com a startup – a meta de Furio é multiplicar esse número por cerca de dez vezes ao longo do próximo ano. A startup tem cerca de 60 colaboradores e utiliza um “robô” de conversa para filtrar seus clientes iniciais. Nos próximos meses, o plano de Furio é dobrar o time da empresa, chegando a 120 pessoas. Já a Creditas, por sua vez, deve saltar de 500 funcionários para 1 mil.

Segundo a Creditoo, fundada por Ramires Paiva e Luiz Bettega, é possível conseguir até R$ 50 mil em crédito consignado, em parcelas que nunca ultrapassam os 30% da folha de pagamento. A taxa de juros começa em 1,75% ao mês, em um máximo de 48 parcelas. Até o início deste ano, a empresa já havia concedido cerca de 3 mil empréstimos. No ano passado, a startup recebeu uma rodada de investimentos de US$ 1,2 milhão, liderada pelo Global Founders Capital e pelo fundo Canary, criado pela dupla Mate Pencz e Florian Hagenbuch, da Printi e da Loft.

Além do crédito consignado, a Creditas também planeja lançar outros produtos nos próximos meses: entre eles, está uma solução de reformas para os consumidores, na qual a startup colocará a mão na massa para dar nova vida aos imóveis dos clientes. A empresa também almeja fazer sua expansão para o mercado latinoamericano e abrir um escritório de engenharia em Valência, na Espanha, de onde Furio saiu para montar a Creditas, após uma dica de uma namorada brasileira sobre as altas taxas de juros praticadas por aqui.

  • separator

Fonte: PORTAL TERRA – TECNOLOGIA

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!