fbpx

Crescimento populacional impulsiona ampliação de serviços públicos em São José

Atualizado Há 13 minutos

As belezas naturais atraem e a qualidade de vida conquista quem opta por morar em São José. A cidade detém um dos melhores IDHM (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal) de Santa Catarina (0,809), de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Quarta cidade mais populosa do estado, São José tem recebido novos moradores nos últimos cinco anos.

No censo de 2010, o último realizado pelo IBGE, o município detinha uma população de 209.804 habitantes. A estimativa populacional para 2019 é de 246.804. Entre o censo e a atual avaliação demográfica houve mais de 17% de aumento.

São José é tem a quarta maior população de Santa Catarina – Divulgação/PMSJ/ND

Quem mora na cidade pode nem se dar conta de que a população está aumentando. Quem logo percebe a movimentação são os órgãos públicos, principalmente os que prestam serviços básicos e essenciais, como educação e saúde.

A partir de 2017 o setor da educação pública municipal percebeu a demanda aumentando. “Percebemos que não se tratava apenas do crescimento vegetativo da população, que já é esperado, mas de migração”, comentou a diretora de Ensino da Secretaria Municipal de Educação de São José, Cláudia Macário.

A prefeitura é a responsável pelo público infantil, da creche ao Ensino Fundamental, e precisou se adequar para atender nativos e migrantes. Os loteamentos e bairros localizados na região de Forquilhas e Forquilhinhas são os que recebem o maior número de novos moradores, de acordo com a percepção nas unidades educacionais dessas localidades.

Para atender a esse público, a secretaria ampliou escolas nos bairros Lisboa, Ceniro Martins e Potecas. O CEM (Centro de Educação Municipal) Governador Vilson Kleinubing, no Lisboa, por exemplo, foi ampliado em quatro salas de aula e agora atende a 18 turmas pela manhã e a 18 no período da tarde. Além da infraestrutura, foram realizados concursos públicos e processos seletivos para professores, técnicos e todo o quadro educacional.

Salas de aula foram ampliadas – Divulgação/PMSJ/ND

A diretora disse que nem sempre é possível atender a expectativa da família que tem preferência em escolas próximas de casa, mas que há um esforço para que a criança seja atendida da melhor forma. “Não importa se é nativo ou migrante todos têm direito a educação e não ficarão sem escola”, afirmou.

Nesse ano letivo, a rede municipal tem cerca de seis mil crianças na Educação Infantil e 12,4 mil no Ensino Fundamental.

Leia também:

Mais pacientes

Todas as UBSs (Unidades Básicas de Saúde) de São José registraram uma alta na demanda nos últimos cinco anos. Em algumas regiões da cidade o cadastro de novos pacientes mais que dobrou, segundo o secretário-adjunto de Saúde, Udo Haweroth. Ele citou como exemplo a UBS de Areias que tem expedido entre 40 e 50 carteiras de saúde por dia. A média não ultrapassava 20 diárias.

Para Haweroth, o aumento da clientela do SUS (Sistema Único de Saúde) na cidade conta também com ex-clientes de planos de saúde, que passaram a utilizar as UBSs e a UPA (Unidade de Pronto Atendimento).

A ampliação da rede municipal de saúde está em curso. Neste ano serão inauguradas as UBSs dos bairros Serraria e Real Parque; e em 2020 as unidades de Goiabal e Vila Formosa, segundo o secretário. As UBSs de Potecas e Ceniro Martins terão, cada uma, ampliadas suas equipes da ESF (Estratégia Saúde da Família).

Leia também:

Qualificação profissional

Embora não haja um serviço específico para atender aos trabalhadores que migram para São José, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Inovação oferece cursos para capacitação de mão-de-obra. Neste ano foram oferecidos oito cursos e há a previsão de mais dois até novembro.

O objetivo da prefeitura é ter profissionais qualificados como atrativo para investidores que planejam se instalar no município. O secretário Waldemar Bornahusen Neto explica que a secretaria assessora as empresas interessadas em investir na cidade e que, além de uma área adequada para a finalidade empresarial, é importante o investidor ter certeza de que há mão de obra especializada para seu negócio.

Em julho, o município foi o primeiro colocado em geração de empregos em Santa Catarina, com a contratação de 924 trabalhadores, segundo o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).

Leia também:

População de Santa Catarina se aproxima de 7,2 milhões, segundo IBGE

!function(f,b,e,v,n,t,s)
{if(f.fbq)return;n=f.fbq=function(){n.callMethod?
n.callMethod.apply(n,arguments):n.queue.push(arguments)};if(!f._fbq)f._fbq=n;n.push=n;n.loaded=!0;n.version=’2.0′;n.queue=[];t=b.createElement(e);t.async=!0;t.src=v;s=b.getElementsByTagName(e)[0];s.parentNode.insertBefore(t,s)}(window,document,’script’,’https://connect.facebook.net/en_US/fbevents.js’);
fbq(‘init’, ‘848149222204549’);fbq(‘track’, ‘PageView’);

Fonte: Google News

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!