fbpx

Crivella quer público em jogos no Maracanã já em 4 de outubro para diminuir pessoas nas praias

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), quer a volta do público em jogos do Maracanã já a partir de 4 de outubro para tentar diminuir as aglomerações de pessoas nas praias e sem máscara.

Torcedores do Flamengo lotam o Maracanã em jogo contra o Ceará pelo Campeonato Brasileiro do ano passado 27/11/2019 REUTERS/Sergio Moraes

Foto: Reuters

O jogo sugerido para marcar a volta do público aos estádios é Flamengo e Athletico Paranaense, em 4 de outubro, pelo Campeonato Brasileiro.

A CBF, organizadora da competição ainda precisa autorizar o retorno do público aos estádios. Procurada, não se pronunciou de imediato.

A prefeitura chegou a programar a volta do público aos estádios em julho, mas voltou atrás diante da péssima repercussão da medida em um período em que ainda havia um número muito alto de casos e óbitos causados pelo coronavírus.

O planejamento da prefeitura prevê uma limitação de público a um terço do estádio e a estratégia mais uma vez causa polêmica. Segundo Crivella, a ideia é que a autorização para a presença do público nos estádios possa reduzir as aglomerações nas praias da cidade em dias de sol.

“Temos duas semanas para que Federação, administradores do estádio e Vigilância Sanitária se ajustarem”, disse Crivella a jornalista.

“Faremos um apelo à CBF para que possa nos ajudar para que o Maracanã seja uma alternativa à praia, talvez um dos maiores problemas do Rio, as aglomerações de pessoas sem máscara. Se o jogo puder ser as 11 da manhã será ótimo, por que seriam menos talvez 20 mil pessoas nas praias do Rio de Janeiro”, acrescentou.

A volta dos torcedores seria acompanhada de várias obrigações como uso de máscara, disponibilidade de álcool em gel, venda de ingressos pela internet entre outras medidas.

Reuters
Reuters – Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

  • separator

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!