fbpx

Cuca lamenta desfalques, mas admite São Paulo mal contra o Inter – Lance


Muitos desfalques, excesso de bolas longas e um segundo tempo ruim: esse foi o diagnóstico do técnico Cuca para a derrota do São Paulo para o Internacional por 1 a 0, neste sábado, no Beira-Rio. Em entrevista coletiva, o treinador analisou o duelo, válido pela 18ª rodada do Brasileiro, e admitiu que o Colorado mereceu a vitória – que veio em cobrança de pênalti de Rafael Sobis após Hudson desviar a bola com a mão na grande área.



“Primeiro tempo nós começamos muito bem, na primeira meia hora, 25 minutos. Saindo com confiança de trás, tabelando e criando oportunidades. Criamos e poderíamos ter saído na frente. A partir daí, o Inter equilibrou. No segundo tempo não saímos mais jogando e insistimos na bola longa. Não temos perfil para isso. Tentamos mesmo com o empate colocar o time adiante, com entrada de um meia, lateral agressivo e um ponta renovado fisicamente. Queríamos vencer. O Inter foi um pouco melhor no segundo tempo e mereceu a vitória. Temos de trabalhar mais e nos mobilizar para acaber o primeiro turno com uma vitória em casa, no domingo, e pensar numa arrancada no segundo turno”, projetou o técnico.

No confronto deste sábado, o São Paulo teve uma série de desfalques: Pato, Pablo, Hernanes, Toró, Rojas, estão lesionados, enquanto Antony e Daniel Alves servem as seleções olímpica e principal, respectivamente. Com isso, o time paulista chegou ao terceiro jogo seguido sem vencer no Brasileiro.



“Os desfalques pesam, claro que pesam. São todos jogadores considerados titulares, importantes e experientes, mas não quero atribuir a derrota à não presença deles. Não posso fazer isso com quem jogou e tentou de todas as formas, ainda que não tenhamos jogado bem o segundo tempo. Não gosto de vir aqui falar que sinto falta, mas fazem falta, perdemos todos ao mesmo tempo. E devem voltar ao mesmo tempo, devem voltar nessa semana. Mas em transição, não jogam a muito tempo”, lamentou Cuca.


Outros trechos importantes da coletiva de Cuca:

BOLAS LONGAS

“Não demos sequência (ao que fez nos primeiros 15 minutos). Não adianta a gente ficar quebrado, jogando bola longa. Nos perdemos nisso e o Inter melhorou com as trocas. Pelo segundo tempo, mereceram vencer”

CONFUSÃO APÓS O JOGO E UTILIZAÇÃO DE ‘COTIA’

“Eu não tava irritado, o Reinaldo estava discutindo com Sobis ou Parede, só fui retirá-lo. O Gabriel e Fabinho entraram com o jogo empatado. O Fabinho entra e a gente toma o gol. É a primeira vez, mas eles terão outras oportunidade porque são bons jogadores”

PERDA DA CONFIANÇA INICIAL

​”O time sentiu a confiança saindo no jogo. Estava com confiança grande e foi saindo na medida em que erra, porque não é um time pronto. O São Paulo é um time que está se aprontando na competição. O que vou falar aqui muita gente não vai entender”

REFORÇOS E ‘REINÍCIO’ DO TRABALHO

“Contra o Santos tínhamos atingido um padrão de 80%. Chegaram jogadores para estrear, natural, boas peças que chegaram, você perde o nível de padrão, porque tem de adaptar, muda característica e esquema. Aí quando perde jogadores importantes e precisa repor também muda. Torcedor, por mais doloroso que seja e dói muito não ter essa arrancada, estar se distanciando dos times da frente. Já estivemos 11 pontos atrás e hoje estamos atrás de novo, uma distância grande. Temos de fazer por onde e recuperar. Vamos ter mais força de grupo a partir do próximo jogo e vamos recuperar”


Mano não é o primeiro! Relembre técnicos que ‘viraram a casaca’



Fonte: R7

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!