De tratamentos especiais e refeições gourmet, saiba tudo sobre os cães da Rainha Elizabeth, que levam vida de reis – Notas – Glamurama

Fatos curiosos sobre os corgis da Rainha Elizabeth / Crédito: Reprodução

Se você acompanha a vida da família real sabe que a Rainha Elizabeth tem uma relação especial com os seus animais. A monarca, que é apaixonada por cavalos, também curte cachorros, e já teve vários, a maioria deles da raça Corgi. Atualmente, ela tem quatro corgis, Willow, Holly, Candy e Vulcan, e, como pets reais, recebem tratamento de acordo com seu status, tanto de sua dona, como dos funcionários do palácio de Buckingham, onde vivem. A seguir, conheça 11 fatos curiosos sobre os queridinhos da Rainha Elizabeth.

Refeições Gourmet
Nada de ração ou comida encontradas em qualquer pet shop. Os corgis recebem refeições preparadas por um chef especializado, servidas diariamente às 17h em ponto. Os cãezinhos normalmente jantam bife ou peito de frango e o menu, sempre com ingredientes frescos, é alterado diariamente. E até mesmo na hora de entregar o prato, o tratamento é especial: a comida chega em uma bandeja de prata.

Quarto especial
Com um palácio tão grande, é claro que os cachorros tem o seu próprio quarto. Os peludinhos dormem em camas com lençóis trocados diariamente. Chique demais!

Primeira-classe
Elizabeth II gosta de levar seus companheiros de quatro patas em suas viagens de vez em quando. Até mesmo em sua lua de mel, em 1947, carregou junto sua primeira filhote, Susan. E quando isso acontece, os turma viaja de primeira-classe com a Rainha e são carregados no colo na hora de descer do avião.

Passeios diários
Não tem cachorro que não goste de passear. Os da Rainha adoram acompanhar a monarca em suas caminhadas pelos jardins do Palácio de Buckingham. Eles também dão um rolê assim que acordam com um funcionário contratado especialmente para cuidar deles.

Mimos de Natal
O Natal não passa batido para os pets reais. Nessa data, eles são mimados pela Rainha com brinquedinhos e guloseimas.

A rainha com o ator Daniel Craig e seus corgis // Reprodução

Nada de piadas
A monarca não tolera que façam brincadeirinhas com Willow, Holly, Candy e Vulcan, e nem que questionem a forma como eles são tratados. Um exemplo disso aconteceu em 1999, quando um funcionário foi sumariamente demitido por fazer uma brincadeira de mau-gosto: ele colocou uísque e gin na comida dos cães.

Não brigue com os Corgis
Ninguém tem permissão de levantar a voz com os corgis da Rainha, por mais que eles aprontem. De acordo com o livro “Not in front of the corgis” (“Não na frente dos Corgis”), nenhuma pessoa pode afrontar ou dar bronca nos cães. Apenas a dona, Elizabeth, pode fazer isso.

Castigo
Em 2013, a Rainha proibiu que Lupo, o mascote do príncipe William e de Kate Middleton, participasse das festividades de fim de ano em Sandringham. O motivo? O cão atacou Max, o Norfolk Terrier da Princesa Beatrice, no verão anterior. A vítima sofreu graves ferimentos e quase perdeu uma orelha. Desde então, Lupo foi banido!

Tudo pelos cachorros
Em tantos anos de convivência com seus corgis, Elizabeth já se machucou. Em 1991, a rainha levou três pontos na mão esquerda ao tentar apartar uma briga entre eles.

A rainha com Susan // Reprodução

Linhagem real
Até 2009, todos os cachorros da realeza descenderam de sua primeira filhote, a Susan. Mas após dois deles morrerem de câncer, a Rainha decidiu interromper a linhagem. Hoje, apenas dois cães são descendentes da primeira corgi: Willow e Holly.

Cemitério real
Todos os pets da Rainha, começando por Susan, foram enterrados em um mesmo cemitério, em Sandringham. Além disso, a monarca encomendou lápides especiais para cada um deles.

(function(d, s, id) {
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) return;
js = d.createElement(s); js.id = id;
js.src = “http://connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.4&appId=1409357522615229”;
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Fonte: Glamurama

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: